Personagem

Personagem: Paizinha Patriota

Paizinha Patriota, uma figura marcante na sociedade de Salgueiro, nasceu em 29 de agosto de 1971, na pacata cidade de Sertânia. Filha de Arcilon e Etiene, sua vida tomou um rumo significativo quando, com apenas um ano e nove meses de idade, veio morar em Salgueiro, onde foi criada com amor e dedicação por sua avó, dona Elisa Patriota.

Desde cedo, Paizinha enfrentou desafios, mas sempre encontrou forças para superá-los. Aos 16 anos, já casada com Valdir Cordeiro, iniciou uma jornada como mãe de três filhos: Talita, Thiago e Eliza, tornando-se mais tarde uma orgulhosa avó de Arthur.

Seu caminho na política começou em 2012, impulsionado pelo incentivo de seus tios Alvinho e Gonzaga Patriota. Mesmo não sendo eleita em sua primeira tentativa como vereadora, obteve uma expressiva votação, com 1.032 votos, mostrando sua força e representatividade na comunidade.

Determinada a fazer a diferença, Paizinha não desistiu e em 2016 concorreu novamente, sendo eleita com 1.278 votos, tornando-se a terceira mais votada. Durante seu mandato, trabalhou incansavelmente para trazer melhorias para Salgueiro. Entre suas conquistas estão a reforma do Parque das Crianças, a revitalização da quadra do Riachinho, a implantação de uma ciclovia no Monte Alegre, além da aquisição de um Castramóvel (que está prestes a chegar), uma retroescavadeira, perfuração de seis poços artesianos, cursos de capacitação para mulheres, entre outras ações.

Na Casa Epitácio Alencar, Paizinha não apenas defendeu os interesses da população, mas também apresentou diversos projetos e iniciativas relevantes. Entre eles, destaca-se o projeto Água Viva, voltado para a preservação dos reservatórios do município, e a lei que reconhece o Salgueiro Atlético Clube como Patrimônio Cultural da cidade.

Seu compromisso e dedicação ao município de Salgueiro não passaram despercebidos, e em 2021, ela foi agraciada com o Título de Cidadã Salgueirense, uma honraria concedida pelo vereador Hercílio Carvalho, em reconhecimento aos seus serviços prestados à comunidade.

Paizinha Patriota é mais do que uma política, é um exemplo de determinação, força e compromisso com o bem-estar de sua cidade e de sua gente.

Personagem: Rei Salomão

Salomão, o lendário Rei de Israel, é conhecido por sua sabedoria, riqueza e construções monumentais. Ele é uma figura proeminente tanto na Bíblia hebraica quanto no Alcorão. Salomão era filho do Rei Davi e da rainha Bate-Seba, e ascendeu ao trono por volta de 970 a.C. após a morte de seu pai.

Sua sabedoria tornou-se lendária graças a um episódio famoso em que ele foi capaz de resolver um conflito entre duas mulheres disputando a maternidade de uma criança. Ele também é creditado com a construção do Templo de Jerusalém, uma estrutura grandiosa que se tornou o centro espiritual e político de Israel.

Além de sua sabedoria e construções, Salomão é conhecido por sua riqueza e pela expansão do reino de Israel por meio de alianças diplomáticas e comércio. No entanto, seu reinado também foi marcado por excessos, incluindo a construção de monumentos e palácios extravagantes, que eventualmente levaram a uma carga pesada sobre o povo de Israel.

Após a morte de Salomão, o reino de Israel foi dividido em dois: Israel, no norte, e Judá, no sul. Apesar das controvérsias e críticas em relação a algumas de suas políticas, Salomão continua sendo uma figura emblemática na história de Israel e uma fonte de inspiração para inúmeros contos, lendas e ensinamentos sobre sabedoria e justiça.

Personagem: Lina Medina (a mãe mais jovem da história)

Lina Medina, uma peruana nascida em 27 de Setembro de 1933, é conhecida mundialmente por ter dado a luz a um filho precocemente, com apenas cinco anos de idade. Por este fato, Lina Medina é a mãe mais jovem já confirmada na história da medicina.

Nascida e criada no distrito de Ticrapo, localizado na região Huancavelica, Lina vivia em condições precárias em uma aldeia andina juntamente com sua família. Os pais da garota ao detectarem um aumento anormal em seu abdômen, resolveram levá-la a um curandeiro da vila. Seu pai Tiburcio Medina procurou imediatamente os xamãs da vila (os curandeiros) que faziam rituais xamânicos, do quais invocavam espíritos da natureza para ajudar o povo da vila. Porém os xamãs descartaram que houvesse superstições da localidade, como a possibilidade da menina abrigar em sua barriga uma cobra (Apu), que iria crescer a até matá-la. Recomendaram então, que os pais a levassem a um hospital.

Os pais de Lina Medina, bastante assustados imaginavam que sua filha pudesse estar com um tumor maligno e temiam pela morte dela. Seguindo a recomendação dos xamãs da vila, a menina foi encaminhada a um hospital mais próximo localizado na cidade de Pisco. Para a surpresa dos pais, Lina Medina felizmente não estava com nenhum tumor, porém estava grávida, para o espanto de todos. O médico Gerardo Lozada levou a garota até Lima, capital do Peru, para que o diagnóstico pudesse ser comprovado mais uma vez, por outros especialistas.

Em 14 de maio de 1939, um mês depois da descoberta da gravidez de Lina Medina, ela deu à luz a um menino saudável de 2,7 quilogramas. O parto foi realizado pelos médicos Dr. Lozada e Dr. Busalleu que fizeram uma cesariana, opção de parto escolhida pelo fato da pélvis de Lina ser bem pequena, ou seja, impossível a realização de um parto normal. Lina colocou o nome do seu filho de Gerardo, em homenagem ao Dr. Gerardo Lozada.

Lina Medina teve um desenvolvimento sexual precoce. Com apenas oito meses de idade, a garota apresentava sinais de maturidade sexual e já havia tido sua primeira menstruação. Porém sua mentalidade era de uma criança normal de cinco anos de idade. Após o nascimento de seu filho, Lina preferia brincar de boneca em vez de ficar com seu bebê, que era alimentado por uma enfermeira.

O garoto foi criado pelo irmão de Lina Medina e levado a acreditar que sua mãe era sua irmã. Somente quando Gerardo chegou à puberdade descobriu que Lina era sua mãe. Porém, nunca soube quem era seu pai. Infelizmente Gerard morreu com apenas 40 anos de idade, devido a uma doença na medula óssea. O mistério de quem poderia ser o pai de Gerard ainda prevalece e Lina Medina se nega a falar do assunto.

Fonte: InfoEscola

Personagem – Roberto Campos

Roberto de Oliveira Campos foi um renomado economista, diplomata e político brasileiro nascido em Cuiabá, no estado de Mato Grosso, em 17 de abril de 1917, e falecido em 9 de outubro de 2001. Graduado em Direito pela Universidade do Brasil, hoje Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Campos foi um dos intelectuais mais influentes do Brasil no século XX.

Sua carreira política teve início em 1945, quando foi eleito deputado constituinte pelo estado de Mato Grosso. Durante sua trajetória, ocupou cargos de destaque, como Ministro do Planejamento no governo do presidente Jânio Quadros, e posteriormente Ministro do Planejamento e da Fazenda no governo de Castello Branco, durante o regime militar.

Campos era conhecido por suas ideias econômicas liberais e suas críticas ao intervencionismo estatal na economia. Defendia a abertura comercial, a privatização de empresas estatais e a redução do papel do Estado na economia. Foi um dos principais idealizadores do Plano de Metas de Juscelino Kubitschek, que visava acelerar o desenvolvimento econômico do Brasil.

Além de sua atuação política, Roberto Campos também deixou um legado como escritor e pensador. Autor de diversos livros e ensaios, abordou temas como economia, política e desenvolvimento social. Sua obra mais conhecida, “A Lanterna na Popa”, é uma autobiografia em que narra sua trajetória pessoal e profissional, além de fazer reflexões sobre o Brasil e o mundo.

Roberto de Oliveira Campos é lembrado como uma das figuras mais proeminentes da história política e intelectual do Brasil, cujas ideias continuam a influenciar o debate econômico e político no país até os dias atuais.

Personagem – Professor Paulo Freire

Paulo Freire foi um educador e filósofo brasileiro, nascido em 1921 e falecido em 1997. Sua obra influenciou profundamente a pedagogia mundial, destacando-se por seu enfoque na educação como prática de liberdade e transformação social.

Nascido em Recife, Freire testemunhou a pobreza e a desigualdade social desde cedo, experiências que moldaram sua visão de mundo e sua abordagem educacional. Ele desenvolveu o método conhecido como “educação popular”, que buscava capacitar os oprimidos a compreender sua realidade e a agir para transformá-la.

Seu trabalho mais famoso, “Pedagogia do Oprimido”, publicado em 1968, argumenta que a educação deve ser um processo dialógico, no qual educadores e educandos aprendem juntos, questionando e reconstruindo o conhecimento de forma crítica. Freire acreditava que a educação libertadora era essencial para a criação de uma sociedade mais justa e democrática.

Devido às suas ideias consideradas subversivas, Freire foi perseguido e exilado durante parte de sua vida, principalmente durante a ditadura militar no Brasil. No entanto, sua influência continuou a crescer internacionalmente, e suas ideias foram adotadas por educadores em todo o mundo.

Além de sua contribuição para a pedagogia, Freire também foi ativo em questões sociais e políticas, defendendo os direitos dos marginalizados e lutando pela justiça social. Sua obra continua a ser estudada e sua influência perdura como um dos pensadores mais importantes no campo da educação e da luta por uma sociedade mais igualitária.

Personagem – Terezinha do Acordeon

No quadro “Personagem” hoje fazemos uma homenagem a Terezinha do Acordeon, salgueirense radicada em Recife, que se destacou no universo da música como cantora, compositora e sanfoneira.

Terezinha nasceu em Salgueiro no ano de 1950 e começou a tocar sanfona com apenas 14 anos. Em 1970 foi morar em Recife, casou e abandonou a carreira artística. Treze anos depois, retomou a carreira e lançou em 1984 seu primeiro LP, intitulado “Terezinha do Acordeon – Alegria do Sertão”.

Hoje soma uma dezena de CDs gravados e dois vinis, que lhe renderam um lugar de destaque entre os artistas de forró do Nordeste. Sua relevância como artista quebrou paradigmas, mostrando que mulher também toca sanfona, dando-lhe muitas conquistas e reconhecimentos, como o Título de Cidadã do Recife em 2017.

Da redação do Blog Alvinho Patriota

Personagem – Professor Baldoíno Gomes de Sá

Resgatamos nosso quadro Personagem neste domingo, 26, para fazer uma breve homenagem ao professor Baldoíno Gomes de Sá, salgueirense de destaque, falecido em 1979, que dá nome a uma escola do município.

Baldoíno nasceu em Salgueiro no ano de 1894 e alfabetizou muita gente entre as décadas de 1910 a 1940 em áreas rurais de Salgueiro-PE, Verdejante-PE, São José do Belmonte-PE, Penaforte-CE e Jati-CE.

Era autodidata e lecionava de forma improvisada, sem material escolar formal, uniforme ou merenda. Chegava aos locais de jegue ou a pé. Não tinha salário, sendo remunerado com alimentos, como carne seca e legumes. A maior recompensa era alfabetizar pessoas simples, esquecidas pelo poder público.

Com essa iniciativa, tirou muitos sertanejos do analfabetismo, o que fez toda diferença em muitas vidas. Seu legado ficou eternizado na educação de Salgueiro, imortalizado na denominação da escola municipal localizado no bairro Primavera.

Da redação do Blog Alvinho Patriota

Personagem – Érika Nascimento

Hoje publicamos o quadro “Personagem” em homenagem à comunicadora salgueirense Erika Nascimento. A seguir leia a trajetória dela na comunicação do município de Salgueiro em relato escrito por ela mesma:

“Era uma vez uma garota que gostava de ouvir rádio, tentava imitar as locutoras que ouvia e cresceu com uma paixão pela comunicação.

Aos 6 anos de idade já fazia leituras nas novenas que participava. E sua brincadeira favorita era brincar de ser locutora em cima de um pé de goiaba na casa dos seus avós com seus irmãos e primos.

Até que um dia por ironia do destino ou vontade dele, surgiu uma oportunidade… Aquela menina sempre comunicativa e desenrolada, pegou uma carona com uma pessoa que ficou encantado e de cara disse logo: “você vai ser uma locutora, conversa muito”… Kkkkkk

E Gonzaga Patriota, ou padrinho como assim ela chama, foi quem intermediou o primeiro teste. Na época a rádio Vida FM tinha um projeto em que recrutava amantes da comunicação.
E foi aí que começou a história dessa garota que sou eu!

O ano era 2006, nunca havia entrado em um estúdio, um momento mágico e emocionante. A partir daí, muito estudo, dedicação e foco.

A Érika Nascimento do Baú da Saudade… O nome do meu primeiro programa… A Érika Nascimento do link móvel… E por aí seguiu. Durante o caminho algumas pausas, o sonho foi interrompido. Encontrei pessoas que me ajudaram e outras que me atiraram no fundo do poço. Mas mesmo lá no fim, nunca perdia a esperança nem a fé.

E o sonho nunca morreu. Sempre esteve dentro de mim… Mas por algumas vezes foi pausado duramente.

Porém, ousadia ainda maior estava por vir… Já com passagens pela Vida FM e Asa Branca AM, veio mais uma chance. A rádio Talismã FM me deu uma missão desafiadora e ainda hoje cheia de preconceitos. E no dia quando me foi perguntado: você topa? Eu disse que SIM! Era um estágio na área esportiva. Eu não tinha conhecimento afundo, não tinha dinheiro para os ingressos e na verdade até o curso que eu estava fazendo era uma bolsa. Eu sofria de uma profunda depressão, pesando 48 kg e um saldo de dois filhos na conta.

Eu precisava vencer tudo aquilo. Eu precisava achar uma saída… Passei a estudar futebol, comia o juízo de meu irmão pra me ajudar, minha família ajudava como podia e não foi fácil pra gente, não foi fácil de verdade. Mas ninguém disse que seria né?

Duras e duras críticas que me desmotivaram várias vezes. Mas como boa sertaneja, segurei a peteca. Caí várias vezes, a vida não me deu moleza e eu me lembro de ter brigado várias vezes com Deus sobre o porquê de tudo aquilo que eu vivia por causa de um sonho de menina. Só que enquanto eu brigava Deus me honrava…

O trabalho duro começou a ser reconhecido e surgiu uma nova mulher. Surgiu a Dona da Bola. Surgiu o atrevimento e empoderamento feminino, a irreverência e o toque refinado nos comentários esportivos. Se tornou referência no assunto.

E ela alcançou vários voos mais altos.

Hoje, integrante da bancada na (Salgueiro FM)Rede Brasil de Comunicações, ancorando a resenha esportiva diária ao lado de uma das maiores revelações do Rádio Salgueirense, Vinícius Oliveira.”

Personagem – Pedro Leão 100 anos

Pedro Leão Leal iniciou a carreira política como vereador de São José do Belmonte no quadriênio 1956/60, sendo reeleito como vereador mais votado para o período 1960/64, tendo sido presidente da Câmara de Vereadores. Foi prefeito de São José do Belmonte por duas vezes, de 1968/72 e 1976/82. Como chefe do poder executivo em sua primeira gestão destacaram-se as seguintes obras e serviços: abastecimento de água na sede do município; recuperação e ampliação dos serviços de eletrificação urbana; ampliação de calçamento na sede e nos distritos correspondendo a mais de vinte e cinco mil metros quadrados de ruas; construção da maior escola da rede municipal o Colégio Dr. Arcôncio Pereira; recuperação e instalação do prédio da casa de saúde; recuperação e reativação de postos de saúde; construção de mais três escolas municipais na zona rural; construção de cemitérios nos distritos; abertura e instalação de poços tubulares; aquisição de trator de esteira e ambulância.

Os resultados de densos trabalhos na área social e administrativa refletiram nas eleições de 1976, quando Pedro Leão Leal foi reeleito prefeito de São José do Belmonte. Em seu segundo mandato destacam-se a pavimentação da PE-430, ligando São José do Belmonte ao Distrito do Bom Nome, obra que há muito tempo a comunidade aspirava e realizada pelo Governo do Estado; implantação do serviço telefônico urbano; implantação de rede de esgotos sanitários; implantação do serviço de água tratada no Distrito do Bom Nome; ampliação de calçamento na sede e nos distritos; calçamento e iluminação da Av. Primo Lopes. Por valorizar acima de tudo a Educação construiu mais dezesseis novos prédios escolares e ampliou o Colégio Dr. Arcôncio Pereira, daí ser chamado “O Prefeito da Educação”; criação e instalação da Biblioteca Pública Municipal; construção de quatro Postos de Saúde nas localidades do Serrote, Jatobá, Inveja e Mariola; aquisição de mais uma ambulância; implantação de sistema de eletrificação nos Povoados do Serrote e Jatobá; aquisição de máquina perfuratriz, caminhão caçamba, camioneta D-10 para Educação e uma Caravan para o gabinete; conseguiu junto às autoridades competentes a instalação da agência do Banco do Estado de Pernambuco – BANDEP S.A. estabelecimento que injetou recursos na economia local, contribuindo para o desenvolvimento da cidade; construção de um módulo esportivo na sede; construção de vinte e seis barragens, através do projeto Asa Branca e da SUDENE.

O homem público Pedro Leão Leal procurou corresponder à oportunidade que lhe foi dada nos dois mandatos, lutando diuturnamente para dotar o município com obras e serviços significativos, promovendo o desenvolvimento do lugar e o bem estar de sua gente, melhorando a qualidade de vida de todos, procurando com os seus atos contribuir para o crescimento e grandeza do município de São José do Belmonte. Legando-o próspero aos seus descendentes, conseguindo melhoramentos em todos os setores: saneamento básico, educação, saúde, eletrificação, água tratada, comunicações, estradas. Enfim, fazendo de São José do Belmonte uma terra grandiosa.

VIDA PESSOAL

Nasceu em Floresta/PE em 25 de dezembro de 1920, filho de João de Souza Leão e Leopoldina Leal Leão. Casou-se com Terezinha de Araújo Leão com a qual tiveram seis filhos Fernando Marcondes de Araújo Leão, engenheiro civil, é atualmente o Diretor Geral do DNOCS; Wellington Napoleão de Araújo Leão, advogado, é Defensor Público do Estado de Pernambuco; Marcos Alberto de Araújo Leão (In Memoriam), economista; Lucelene Leão de Araújo, psicóloga; Rogério Araújo Leão, engenheiro civil, administrador de empresas, foi prefeito de São José do Belmonte também por 2 (dois) mandatos de 2005/2008 e 2009/2012, e é desde 2014 Deputado Estadual exercendo atualmente seu segundo mandato consecutivo na Assembleia Legislativa de Pernambuco (ALEPE), tendo sido o primeiro deputado eleito na história política da sua cidade e Luciene Leão de Araújo, advogada. Foi alfabetizado na Escola Rural de Mirandiba/PE. Começou a trabalhar aos dezesseis anos e aos vinte e um anos conseguiu estabelecer-se como comerciante no ramo de estivas, aos vinte e sete anos adquiriu uma padaria. Após algum tempo tornou-se agropecuarista e ingressou na carreira política.

Personagem – Padre Domingos de França Dourado

Destacamos no quadro “Personagem” deste domingo, 19, a figura de padre Domingos de França Dourado, sacerdote baiano que foi Vigário de Salgueiro entre os anos 50 e 70, deixando grandes contribuições para a sociedade salgueirense.

Domingos França foi responsável pelo maior acontecimento sociorreligioso da época no interior da Diocese: o Congresso Eucarístico Paroquial em Salgueiro. Contribuiu para instalação do Colégio Dom Malan, fundou a Banda Filarmônica Paroquial e reformou a Casa Paroquial e a Igreja Matriz.

Em 1974 enviou carta ao bispo (clique aqui e leia), comunicando sua decisão irreversível de deixar a Paróquia de Salgueiro e retornar à Bahia. Despediu-se também das capelas de Verdejante, Serrita, Grossos, Malhada de Areia, Vasques e Lagoa.

Da redação do Blog Alvinho Patriota

Personagem – Poeta Nascimento

Vicente Francisco do Nascimento, mais conhecido como o Poeta Matuto Beradeiro ou Poeta Nascimento, é o nosso personagem homenageado deste domingo, 13. Nascido em Salgueiro, no Sítio Cacimbinha, reside na Paraíba há mais de 40 anos.

Por sua desenvoltura na escrita de versos e rimas, o salgueirense passou a ser membro da Academia de Cordel do Vale da Paraíba (ACVP). Agora, em 17 de outubro de 2019, recebe um título de cidadão conferido pela Câmara de Vereadores de João Pessoa.

Outros detalhes da vida do poeta, escritos por ele mesmo:

Limpei mato, cortei pedra
Também já fui retratista
Depois fiz concurso público
Fiscalizei motorista
E já prendi carro errado
Que trafegava na pista.

Um poeta beradeiro
Nascido lá no sertão
Filho de Chico Vicente
Neto de José Paixão
Recebe em João Pessoa
O título de Cidadão.

Eu fui nascido e criado
Na cidade de Salgueiro
No sítio, a cacimbinha
Sou o filho derradeiro
Dos dezesseis filhos de Chico
“Um matuto beradeiro”

Há mais de quarenta anos
Que virei Paraibano
Aprendi bastante aqui
De vocês me tornei mano
A Paraíba ganhou
Um filho Pernambucano.

Eu por exemplo cheguei
Aqui como forasteiro
Na época que eu trabalhava
Na função de Patrulheiro
Hoje não saio daqui
Nem por bastante dinheiro.

Fui trabalhador da roça
Já plantei milho e feijão
Já “puxei cobra pros péis”
E já catei algodão
Tenho orgulho em dizer:
Sou um filho do sertão.
João Pessoa és pra mim
A minha segunda terra
Nasci no alto sertão
Em um pé de uma serra
Sou um defensor do bem
E tenho medo de guerra.

São três instituições
Que fiz uma parceria:
A nossa PRF.
Também a Academia
Com certeza absoluta
A minha melhor conduta
Devo a Maçonaria.

Personagem – Sônia Ribeiro (militante do movimento mulheres e homens negros)

Retomamos o quadro ‘Personagem’ neste domingo para prestar uma homenagem à socióloga Sônia Ribeiro, militante do movimento mulheres e homens negros, além de atual secretária executiva de Mulheres e Políticas de Ações Afirmativas em Santa Maria da Boa Vista.

Nascida em 17 de abril de 1968 no Rio Grande do Sul, Sônia presta um relevante serviço social em Pernambuco. Tem forte atuação no combate ao racismo e todas as formas de preconceito e intolerâncias em relação ao povo preto e suas manifestações sócio históricas. Age também contra o machismo que viola as vidas de muitas mulheres, sobretudo as negras em todos os aspectos sociais.

Nesse sentido, participa do Movimento de Mulheres Negras e do Movimento Armorial e grupo cultural Movimento Armorial Catraia do Cari, que organiza a Semana da Consciência Negra e o feriado da Consciência Negra em Santa Maria da Boa Vista. O município foi o primeiro de Pernambuco a estabelecer o feriado.

Por essas e outras ações desenvolvidas na luta por minorias, Sônia recebe hoje essa singela homenagem elaborada pelo Blog Alvinho Patriota.

Personagem – Maria do Carmo Menezes

Maria do Carmo Menezes, chamada carinhosamente de Madrinha, nasceu no município de Salgueiro em 2 de junho de 1929, filha de Edmundo Soares de Menezes (in memoriam) e Ana Maria do Espírito Santo (in memoriam).

Teve como mães do coração as tias paternas Albertina e Maria Soares de Menezes (in memoriam) de quem recebeu muito amor e carinho. São seus irmãos: Antonio, Maria, José Eudes (in memoriam), Maria do Socorro, Margarida, Rita, Élio, Elder e Edna.

Estudou no Colégio Normal, hoje Escola Carlos Pena Filho, onde concluiu o magistério, formando-se em professora. Mais tarde, já adulta, foi nomeada para compor a equipe de funcionários da Coletoria Estadual, Secretaria da Fazenda de Pernambuco – Agência Salgueiro, onde trabalhou até sua aposentadoria.

Madrinha é uma pessoa de personalidade forte e grande coração. Sempre foi muito religiosa e possui uma grande devoção por São Sebastião a quem presta homenagem todos os anos com a realização da novena do santo, uma verdadeira festa. Sempre gostou de andar bem vestida e cheia de joias, adorava viajar para conhecer outros estados e fazer compras.

Muito independente, foi morar sozinha e administrar sua vida, mas sempre ao lado dos entes queridos da família. Gostava de mimar a todos com presentes e deliciosos bolos e pudins que fazia.

Defensora e protetora dos animais abandonados, fez de sua casa um verdadeiro abrigo no qual não faltava amor, alimento, cuidados e assistência médico veterinária para os bichinhos.

Mas, embora com tantas ocupações, sua vida não estava completa, faltava preenchê-la com a maternidade, em decorrência disso uma linda menina chegou para embelezar seus dias.

Sua filha Vanessa Menezes, além de amor e dedicação, lhe presenteou com um neto, Daniel e duas netas, Ana Maria e Ionara, tornando-a avó.

Personagem – Seu Garrincha

O personagem que o Blog Alvinho Patriota homenageia neste domingo, 17, é Antônio Feitosa, mais conhecido como “Seu Garrincha”, de 87 anos, morador do Sítio Uri, em Salgueiro. Nascido no dia 25 de setembro de 1930 em Monteiro-PB, Garrincha saiu ainda adolescente de casa para ir morar com o irmão Sebastião na Bahia. Passou três anos em solo baiano, onde aprendeu o ofício de quebrar pedras, atividade que desempenha até hoje, com quase 90 anos.

Depois de passar três anos na Bahia, o jovem Antônio foi trabalhar por nove meses em Tacaratu-PE e migrou para Salgueiro-PE, sendo acolhido pelo casal João Paixão e Dona Jacinta no Uri. Antônio Feitosa resolveu fincar raízes em Salgueiro. Casou-se em 1961 com Ana Francisca de Freitas e constituiu uma grande família com 13 filhos, 20 netos e 13 bisnetos, um deles nascido este mês.

Seu Garrincha foi um dos precursores no ramo de pedreira em Salgueiro e ensinou a arte de quebras rochas com precisão a todos os filhos homens. Um dos descendentes cuida atualmente de uma pedreira fundada pelo paraibano-salgueirense, que também trabalha na roça e cuida de animais. Saúde para desempenhar todas essas atividades Seu Garrincha diz que tem de sobra. Quando perguntado qual o segredo da vitalidade, o nosso personagem afirma sem titubear que uma raizada com quixabeira faz bem de vez em quando.

Por Chico Gomes

Personagem (XVIII) – Maria Pereira Neves

O Blog Alvinho Patriota homenageia neste domingo a centenária Maria Pereira Neves, que completou 107 anos de vida no dia 14 de maio. Só pela idade, Maria Pereira é uma grande vitoriosa, por conseguir viver tanto tempo em um mundo repleto de males e perigos, tanto naturais, quanto humanos.

Nascida em 1911 no Ceará e residindo há muitos anos em Salgueiro, Dona Maria é mãe de 10 filhos, todos nascidos pelas mãos de parteiras. Ela afirma que, na juventude, teve contato com Lampião e seu bando na Fazenda Baixio Verde, em Jati-CE.

Os cangaceiros passaram o dia no local, dançando xaxado, cantando Mulher Rendeira e outras melodias. Nessa época, Maria e sua irmã Generosa Pereira aprenderam a arte do xaxado. Generosa já faleceu, mas Maria ainda arrisca alguns passos da dança.