Após ter vetos derrubados na Câmara de Vereadores, prefeito de Salgueiro promulga leis que tornam atividades físicas e religiosas essenciais

O prefeito de Salgueiro, Marcones Sá, promulgou as leis municipais de números 2.312/2021 e 2.319/2021, que tornam atividades físicas e religiosas essenciais no âmbito do município durante períodos de calamidade pública, a exemplo da pandemia de Covid-19.

A Lei de nᵒ 2.312 tinha sido parcialmente vetada, deixando de fora o funcionamento de academias e outros estabelecimentos do setor de atividades físicas. Já a de nᵒ 2.319, que define igrejas e templos religiosos essenciais, recebeu veto integral do prefeito.

Os vereadores não aceitaram e derrubaram os vetos por maioria dos votos, com apenas três concordando com o gestor municipal na sessão ordinária do dia 28 de abril. Com as leis em vigor, academias, igrejas e templos podem funcionar sem restrição de horário, a exemplo dos outros estabelecimentos essenciais.

Da redação do Blog Alvinho Patriota

3 comentários sobre “Após ter vetos derrubados na Câmara de Vereadores, prefeito de Salgueiro promulga leis que tornam atividades físicas e religiosas essenciais

  1. Cacá

    O prefeito está correto em querer manter igrejas e academias fechadas, dentro desses lugares não existe o mínimo de cuidado, são pessoas sem máscaras, não precisa de muito pra saber disso não, é só ver as fotos das pessoas nas redes sociais e a noção que passou bem longe.
    Pra buscar e adorar a Deus não precisa está na igreja não, pra buscar intimidade com Deus é no particular, é só entre Deus e você.
    As pessoas que vão pra academia em busca de “saúde” é bobagem, é apenas em busca de padrão de beleza, apenas.

    1. João Vitor da Silva

      Comentário sem pé nem cabeça o seu heim! Meu caro, a Igreja Católica particularmente falando, é a que mais está seguindo todos os protocolos de higienização e distanciamento. Você afirmar que nas celebrações ninguém está usando máscara, é sinal de que não tomou de fato o conhecimento necessário sobre a organização das celebrações, e é um juízo sem provas. Outra coisa: a Igreja Templo, tem se tornado um refúgio para muitos que estão passando por dificuldades nesse tempo pandêmico.

  2. Joao

    Certo o Prefeito, depois que der merda, a culpa recai nos Vereadores e nos pastores caça níqueis.