Vida FM Salgueiro FM

Top 10: Notícias mais acessadas de 19/08/2019 a 23/08/2019

1 – Paralisação de motoristas de transporte alternativo em Cabrobó tira consumidores do comércio de Salgueiro

2 – Chegada do Expresso Cidadão a Salgueiro gera 28 empregos diretos, mas falta de seleção pública causa polêmica

3 – Homem é esfaqueado por andarilho durante bebedeira no bairro Santa Margarida, em Salgueiro

4 – Autor de tentativa de homicídio é preso em Salgueiro e confessa que praticou crime por dívida de R$ 7,00

5 – Pré-candidato a prefeito de Salgueiro, Fabinho Barros afirma que teve fala sobre remédios distorcida pela oposição

6 – Paizinha Patriota afirma que eventual candidatura a prefeita em 2020 será uma decisão coletiva

7 – Polícia Militar recupera moto furtada e vendida por R$ 450 em Salgueiro

8 – Governo de Pernambuco apresenta “13ᵒ do Bolsa Família” em Terra Nova

9 – Paulo Câmara afirma que pode retomar obras do IML de Salgueiro até o final do ano

10 – CL3 Empreendimentos e Prefeitura de Brejo Santo-CE divulgam programação da Expobrejo 2019

Bolsonaro diz ao STF que não quis ofender presidente da OAB

O presidente Jair Bolsonaro apresentou ao Supremo Tribunal Federal (STF) esclarecimentos sobre declarações controversas que foram contestadas no tribunal pela ex-presidente Dilma Rousseff e pelo presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz.

No processo movido por Dilma, a petista pediu que Bolsonaro esclarecesse uma fala em que teria sugerido que a ex-presidente participou de ações armadas durante a ditadura militar que resultaram na morte do capitão do Exército americano Charles Chandler.Bolsonaro informou que a fala foi “genérica, não tendo destinatário certo e específico”.

Ao receber em maio deste ano o prêmio de ‘personalidade do ano’ oferecido pela Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos, em Dallas (EUA), Bolsonaro disse que no Brasil, “a política até há pouco era de antagonismo a países como Estados Unidos”. “Quem até há pouco ocupava o governo, teve em sua história suas mãos manchadas de sangue na luta armada, matando inclusive um capitão, como eu sou capitão, naqueles anos tristes que tivemos no passado. Eu até rendo homenagem aqui ao capitão Charles Chandler”, disse o presidente na ocasião.

O capitão americano Charles Chandler foi morto em 12 de outubro de 1968, no Sumaré, na zona oeste de São Paulo, em um atentado feito por três militantes da Vanguarda Popular Revolucionária (VPR) e da Ação Libertadora Nacional (ALN).

Dilma nunca pertenceu a nenhum desses grupos. Da ação participaram Pedro Lobo de Oliveira, Diógenes José de Carvalho e Marco Antônio Braz de Carvalho, que, segundo Oliveira, fez os disparos. Dilma foi condenada e presa por integrar o grupo guerrilheiro VAR-Palmares durante a ditadura, mas não existem evidências da participação da ex-presidente em ações violentas.

“Ocorre que nem o sentido literal da declaração, nem o seu contexto permitem a interpretação de que o interpelado (Jair Bolsonaro) se referisse a alguém em especial. Pelo contrário, referida declaração foi genérica, não tendo destinatário certo e específico”, escreveu ao STF o advogado-geral da União, ministro André Mendonça, cotado para assumir uma das vagas do STF que serão indicadas por Bolsonaro. Cabe a AGU fazer a defesa do presidente nesses casos.

Fonte: Estadão

Após 9 horas de cirurgia, jovem que perdeu couro cabeludo em kart é levada a CTI em Ribeirão Preto

Após nove horas de cirurgia, a jovem Débora Dantas de Oliveira, de 19 anos, que teve o couro cabeludo arrancado em um acidente de kart em Recife (PE), foi levada ao Centro de Terapia Intensiva (CTI) do Hospital Especializado em Ribeirão Preto (SP) no fim da tarde deste sábado (24).

Débora foi submetida a um transplante de pele e músculo, retirado das costas dela mesma. Segundo o cirurgião plástico Daniel Alvares Lazo, coordenador da equipe médica, a jovem pernambucana deve passar por outras cirurgias sequenciais até a recuperação total.

“Troca-se o curativo três vezes por semana. Depois, esses curativos vão se alongando e vão ser feitos procedimentos complementares para fazer a cicatrização total da ferida. Então, nesses primeiros meses, agosto e setembro, haverá 18, 20 procedimentos, talvez mais”, afirma.

Lazo explica que as cirurgias que serão realizadas nas próximas seis semanas têm como objetivo garantir a cicatrização da pele, assim como a função muscular e o aperfeiçoamento estético. A equipe já afirmou que Débora precisará de uma prótese capilar.

“São procedimentos pra resolver o problema agudo. O que acontece é que sempre existem deformidades residuais pós-transplante, isto é, cicatrizes que não são das melhores, deformidades, abaulamentos do músculo das costas em relação ao couro cabeludo”, detalha.

Fonte: G1

Moro autoriza uso da Força Nacional de Segurança para combater desmatamento no Pará e em Rondônia

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, autorizou o uso da Força Nacional de Segurança para o combate ao desmatamento ilegal no Pará e em Rondônia. As ações estão previstas até 31 de outubro e ainda não há definição do efetivo que vai ser empregado. A portaria vai ser publicada no Diário Oficial da União na segunda-feira.

“Autorizar o emprego da Força Nacional de Segurança Pública em apoio ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis, em caráter episódico e planejado, nas ações de combate ao desmatamento ilegal da floresta Amazônica , nos locais de alertas de desmatamento identificados pelo sistema Deter/Inpe, no estado do Pará e no estado de Rondônia, em atividades e serviços imprescindíveis à preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio, até 31 de outubro de 2019”, diz a portaria.

Em outra frente de atuação, 30 bombeiros da Força Nacional de Segurança saíram de Brasília e chegaram neste sábado a Porto Velho (RO). A tropa vai auxiliar as Forças Armadas nas ações de combate aos focos de incêndio. 

Fonte: O Globo

Reino Unido e Alemanha fazem críticas a Macron e defendem acordo UE-Mercosul

O Reino Unido criticou neste sábado (24) a postura do presidente da França, Emmanuel Macron, de querer bloquear o acordo comercial entre União Europeia e Mercosul para pressionar o Brasil sobre os incêndios florestais na Amazônia.

Ao chegar para a cúpula de países do G7, que começou neste sábado, na França, o primeiro-ministro britânico Boris Johnson disse que prejudicar o acordo comercial não é o melhor caminho para resolver a questão.

“Há todo tipo de pessoa que usará qualquer desculpa para interferir no comércio e frustrar os acordos comerciais, e eu não quero ver isso”, disse Johnson.

O Reino Unido acompanhou o posicionamento Alemanha. Na noite de sexta-feira (23), um porta-voz da chanceler Angela Merkel disse que não concluir o acordo comercial com os países do Mercosul “não é a resposta apropriada para o que está acontecendo no Brasil agora”.

“A não conclusão do acordo com o Mercosul não ajudaria a reduzir a destruição da floresta no Brasil”, acrescentou o porta-voz.

Um funcionário do escritório de Macron disse que o líder francês explicou mais tarde sua posição a Merkel. “É algo que o presidente explicou à chanceler para que ela entenda a posição que ele assumiu ontem e isso é algo que ela entendeu muito bem”, disse a autoridade.

Fonte: G1