Vida FM Salgueiro FM

Top 10: Notícias mais acessadas de 08/04/2019 a 12/04/2019

1  – Colisão entre moto e caminhão deixa uma pessoa morta próximo ao Salgueiro Plaza Hotel

2 – Polícia prende três jovens e apreende menor acusados de assaltos em Salgueiro

3 – Governo de Pernambuco abre inscrições de seleção para vigilância em saúde com uma vaga em Salgueiro

4 – Compesa pode ampliar rodízio em Salgueiro para três dias com água e sete sem

5 – Blog flagra reboque de caminhão em chamas entre Salgueiro-PE e Penaforte-CE

6 – Desentendimento por causa de abastecimento de água termina em tentativa de homicídio em Mirandiba

7 – Homem mata companheira com golpe de faca em Terra Nova-PE

8 – Moradores do Alto das Abelhas protestam em frente ao escritório da Compesa em Salgueiro

9 – Ministério da Cidadania faz anúncio oficial da 13ª parcela do Bolsa Família; saiba quantos milhões Salgueiro recebe

10 – Salgueiro fatura compartilhando aterro sanitário com outros municípios da região

PF apreende helicóptero de R$ 4 milhões com meia tonelada de cocaína em ação contra tráfico de drogas em SP

A Polícia Federal (PF) apreendeu na madrugada deste sábado (13) um helicóptero avaliado em R$ 4 milhões carregado com meia tonelada de cocaína em Presidente Prudente, no interior de São Paulo. O dono da aeronave, Danilo Sousa Novais, a namorada de um traficante e o piloto, que inicialmente tinha fugido, foram presos. Uma outra pessoa fugiu e não foi localizada.

O helicóptero estava em um canavial de Prudente. Veículos de luxo foram apreendidos na capital paulista, na mesma operação.

Segundo o chefe da delegacia da PF em Presidente Prudente, Daniel Coraça Júnior, a operação Flying Low foi deflagrada com o objetivo de combater organização criminosa envolvida com tráfico de drogas realizado por vias aéreas. As investigações, que duraram cerca de um ano, contaram com “informações de outras forças policiais e de pessoas da região que viam as atividades estranhas”, informou.

A cocaína era transportada em um helicóptero. A organização criminosa fazia cerca de duas viagens por semana, em que buscava a droga no Paraguai e a levava para o estado de São Paulo.

De acordo com o delegado regional de investigação, Marcelo Ivo de Carvalho, os suspeitos foram “autuados em flagrante pelo crime de tráfico internacional de entorpecentes e associação para o tráfico”. Ele informou que o patrimônio do grupo envolvido totaliza aproximadamente R$ 20 milhões e que o transporte da cocaína era remunerado na proporção de 800 reais por quilo.

Como a aeronave, avaliada aproximadamente em R$ 4 milhões, não tem autonomia para o percurso todo, sempre fazia uma parada para reabastecimento em matagal ermo localizado na região de Presidente Prudente. O helicóptero usava um equipamento avaliado em R$ 1 milhão que permitia voos noturnos.

Fonte: G1

Guedes diz que dá pra consertar se Bolsonaro fizer algo ‘que não seja razoável’

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou neste sábado que é possível “consertar” caso o presidente Jair Bolsonaro faça alguma coisa “que não seja razoável” na Economia. “Uma conversa conserta tudo”, afirmou. A fala vem um dia após Bolsonaro admitir que interferiu no reajuste de preços de diesel, ao telefonar para o presidente da Petrobrás, Roberto Castello Branco, e pedir para cancelar o reajuste de 5,7% no preço do óleo diesel. A empresa perdeu R$ 32 bilhões em valor de mercado depois disso.

Sexta, Guedes sugeriu que não havia sido informado pelo presidente sobre a decisão. ontem, após insistência de jornalistas, o ministro afirmou que Bolsonaro já disse que não é um especialista em economia e que o presidente deve ter se preocupado com efeitos políticos. “O presidente já disse para vocês que ele não era um especialista em economia, então é possível que alguma coisa tenha acontecido lá. Ele, ao mesmo tempo, é preocupado com efeitos políticos, estamos falando em greve de caminhoneiro, esse tipo de coisa, então é possível que ele esteja lá tentando manobrar com isso”, disse o ministro da Economia.

Questionado, na sequência, sobre que tipo de mensagem o governo passa ao ceder rapidamente a uma demanda dos caminhoneiros, ele respondeu: “Eu vou me informar. E eu concordo com suas preocupações”. Segundos depois, já de dentro do carro em frente ao Fundo Monetário Internacional (FMI), o ministro chamou os jornalistas para complementar: “Ao mesmo tempo em que eu concordo com suas preocupações e indagações, eu acho que o presidente tem muitas virtudes. Fez muita coisa acertada, e ele já disse que não conhece muito economia. Se ele, eventualmente, fizer alguma coisa que não seja razoável eu tenho certeza que nós conseguimos consertar. Uma conversa conserta tudo”.

A entrevista com Guedes foi feita enquanto o ministro caminhava, de maneira apressada, na saída do FMI. Ele evitou responder às primeiras perguntas sobre o tema. Questionado, por exemplo, se era contraditório que um governo com política econômica liberal tenha feito uma intervenção nos preços de combustível, ele retrucou: “Eu não vou dizer isso que você está pedindo”.

Guedes afirmou que as conversas nos Estados Unidos têm sido importantes e usadas para debater “como é que vão ser as coisas daqui para a frente no Brasil”. O ministro da Economia esteve em Nova York na quarta-feira e em Washington desde então, onde participa de reuniões de primavera do FMI e encontros com investidores, economistas e ministros de outros países.

Fonte: Estadão

Aeronave cai na Região Noroeste de BH e provoca uma morte

Uma aeronave de pequeno porte caiu, na tarde deste sábado (13), no bairro Caiçara, na Região Noroeste de Belo Horizonte. De acordo com o Corpo de Bombeiros, o acidente deixou uma vítima, que teve o corpo carbonizado.

A queda ocorreu na Rua Minerva. A aeronave, que pegou fogo, bateu no portão de uma casa. A fiação da rede de energia elétrica também foi atingida, deixando moradores do entorno sem luz.

O dono da aeronave é Francisco Fabiano Gontijo, e o nome dele constava no plano de voo. Dois amigos que estiveram no local da queda disseram que o homem, que é médico, pilotava o avião no momento do acidente.

Equipes de bombeiros e da perícia da Polícia Civil foram mobilizadas. Segundo os bombeiros, testemunhas relataram que viram explosões. A aeronave — um monomotor modelo Socata ST-10, matrícula PT-DME — foi destruída pelo fogo. As chamas e a fumaça puderam ser vistas de longe.

Fonte: G1

Deputada relata ameaças de ministro após denunciar laranjal no PSL

A deputada federal Alê Silva (PSL-MG) diz que o ministro do Turismo Marcelo Álvaro Antônio a ameaçou em uma reunião com correligionários no final de março, em Belo Horizonte – ela não estava presente e recebeu a informação de outras pessoas. A afirmação foi feita em entrevista à Folha de S. Paulo. A deputada denunciou a existência de um esquema de candidaturas laranjas que seria comandado pelo ministro.

Na quarta (10), a deputada foi ouvida na Polícia Federal em Brasília, em depoimento espontâneo, e pediu para receber proteção policial. Ela deve ser ouvida novamente nas próximas semanas.

O ministro do governo Bolsonaro nega ter feito as ameaças e diz que a deputada está em campanha para difamá-lo em busca de mais espaço no partido. Alê foi a primeira congressista a relatar o esquema que existiria no PSL de Minas. 

O caso do laranjal do PSL, partido do presidente, é investigado pela Polícia Federal e pelo Ministério Público em Minas Gerais e também em Pernambuco.

Alê Silva diz que descobriu o esquema depois da eleição, a partir de relatos de políticos do partido e de uma pesquisa com os dados de prestação de contas das candidatas que seriam de fachada. O ministro teria montado o esquema para receber recursos sem sinal de que a campanha tenha sido feita de fato, com os valores indo parar em empresas ligadas a assessores de seu gabinete – ele era deputado federal.

“Prometi na vida pública combater a corrupção e jamais iria me calar diante do surgimento de um foco de corrupção tão perto de mim. Senti-me na obrigação de levar os fatos ao conhecimento do Ministério Público. No início me mantive em silêncio por receio da reação dos envolvidos. Agora vieram sérias ameaças, que se concretizaram através de interlocutores do ministro”, diz a deputada.

Apesar da denúncia, a política não acredita que o presidente tinha conhecimento do esquema. “Não acredito em envolvimento do Bolsonaro em tudo isso. Acredito que ele foi tão vítima como eu. Foi e está sendo tão vítima como eu por ter acreditado na pessoa errada”.

Quatro candidatas do PSL de MInas já afirmaram que foram usadas ou receberam propostas para sairem como laranjas do partido. Outras quatro são investigadas. 

Fonte: Correio