Vida FM Asa Branca Salgueiro FM Salgueiro FM

Só bancários da rede privada encerram greve, após 15 dias

Do Jornal do Commercio

Em assembleia tumultuada, disputada voto a voto, bancários de Pernambuco tomaram decisões diferentes, na noite desta quinta-feira (8). Enquanto os trabalhadores dos bancos privados acabaram com a greve após 15 dias de paralisação, voltando aos trabalhos nesta sexta (9), os funcionários dos bancos federais (Banco do Nordeste, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal) vão permanecer em greve até receberem nova proposta.A assembleia levou grande número de bancários para a frente da sede do sindicato da categoria, localizado na Rua Manoel Borba, na Boa Vista.

Um dos fatores que tumultuou o processo de votação (foi necessário votar o mesmo item cinco vezes para se chegar a um acordo) deveu-se ao fato de muitos trabalhadores usarem o palanque para fazer campanha política, haja vista que a eleição do sindicato acontecerá no final do mês e tem quatro chapas inscritas.Para que a greve dos bancos privados acabasse, os trabalhadores aceitaram reajuste de 6% em cima do piso salarial, mais 2% do lucro da instituição distribuído de forma linear para todos os trabalhadores.

“É difícil fazer greve em bancos privados porque os patrões tem o poder de demissão nas mãos. Foi uma proposta nacional que acabou sendo acatada pela maioria em Pernambuco”, explicou Expedito Solaney, diretor do Sindicato dos Bancários de Pernambuco.Dentre os bancos federais, o único que recebeu proposta foi o Banco do Brasil – dessa forma, o fim da paralisação na Caixa e Banco do Nordeste sequer foi votada.

Os trabalhadores do BB receberam proposta de 9% em cima do salário inicial, 4% do lucro da instituição distribuído de forma linear e a promessa de contratação de 10 mil funcionários, sendo cinco mil em 2010 e os cinco mil restantes em 2011. Uma nova assembleia deve ser realizada hoje, às 17h, no sindicato, para definir novos rumos da paralisação.