Vida FM Asa Branca Salgueiro FM Salgueiro FM

Sem avanço, bancários da Caixa decidem manter a greve em sete capitais e 14 estados

Os bancários da Caixa Econômica Federal de sete capitais e 14 estados decidiram nesta quarta-feira não aceitar a proposta do banco e seguir em greve. A paralisação nacional entra em seu 22º dia nesta quinta-feira.

Continuam parados os empregados das cidades de Belo Horizonte, Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Porto Alegre e Florianópolis e dos estados do Ceará, Pernambuco, Bahia, Piauí, Sergipe, Paraíba, Alagoas, Rio Grande do Norte, Espírito Santo, Mato Grosso, Rondônia, Piauí, Pará e Amapá, segundo informações da Confederação Nacional dos Bancários (Contraf-CUT). A proposta do banco foi aceita e a greve encerrada em algumas cidades no interior de São Paulo e do Paraná, como Bragança Paulista, Guarulhos, Jundiaí, Guarapuava, Toledo e Umuarama.

A proposta da Caixa prevê PLR (Participação nos Lucros e Resultados) que varia de R$ 4 mil a R$ 10 mil, dependendo do cargo e função. Cada funcionário receberia a PLR por essa regra ou pela regra proposta pela Fenaban, que representa os bancos, para os trabalhadores da categoria em geral, o que for maior. O comando de greve tenta obter uma proposta melhor, que contemple a contratação de mais trabalhadores e a valorização salarial. Além disso, os trabalhadores querem a garantia de contratação de mais do que os 3 mil novos funcionários prometidos pela Caixa.

Representantes do Comando Nacional, da direção da Contraf-CUT e da CEE Caixa estão de plantão em Brasília, aguardando comunicação do banco para uma nova rodada de negociação. Além disso, os dirigentes sindicais estão buscando apoio de parlamentares e realizando discussões com os órgãos controladores das empresas públicas, a fim de buscar uma saída para o impasse nas negociações com a Caixa.

Fonte: O Globo