Artigo que não gostaríamos de fazer: Brasil 500 mil mortes, Salgueiro 119 mortes

12 de março de 2020 – São Paulo registra primeira morte por coronavírus.

26 de abril de 2020 – Salgueiro, capital do sertão central de Pernambuco, registrou o primeiro óbito.

29 de abril de 2021 – Salgueiro registra a centésima morte em decorrência do vírus da covid19.

29 de abril de 2021 – Brasil acumula 401.186 vidas perdidas, em decorrência da Covid.

19 de junho de 2021 – Brasil acumula 500.800 vidas perdidas, em decorrência da Covid.

19 de junho de 2021 – Salgueiro registra 119 vidas perdidas em decorrência do vírus da covid19.

Somente uma ágil vacinação dos brasileiros, aliada a medidas preventivas dos próprios cidadãos. pode atenuar essa situação, evitar mais mortes e pôr fim a essa emergência de saúde pública no País. No momento, 62.706.083 pessoas tomaram ao menos a 1ª dose de vacina contra a Covid-19. Em Salgueiro, 24.986 pessoas foram vacinadas até agora.

Que Deus nos proteja

Por Alvinho Patriota

2 comentários sobre “Artigo que não gostaríamos de fazer: Brasil 500 mil mortes, Salgueiro 119 mortes

  1. Marcos

    O caso das vacinas, não seria tão simples assim. A lei brasileira não permitiria a compra da forma como está sendo insinuada e presidente responderia por crime de responsabilidade. Em um pais como o Brasil, é assim, se correr o bicho pega, se ficar o bicho come.
    Uma despesa adicional para a União sem estudos de impactos orçamentários e financeiros, contraria a Lei de Responsabilidade Fiscal.

    Art 15 e 16 da lei de Responsabilidade Fiscal.

    Art. 15. Serão consideradas não autorizadas, irregulares e lesivas ao patrimônio público a geração de despesa ou assunção de obrigação que não atendam o disposto nos arts. 16 e 17.

    Art. 16. A criação, expansão ou aperfeiçoamento de ação governamental que acarrete aumento da despesa será acompanhado de: (Vide ADI 6357)

    I – estimativa do impacto orçamentário-financeiro no exercício em que deva entrar em vigor e nos dois subseqüentes;

    II – declaração do ordenador da despesa de que o aumento tem adequação orçamentária e financeira com a lei orçamentária anual e compatibilidade com o plano plurianual e com a lei de diretrizes orçamentárias.

  2. M. Carvalho

    O que nos deixa mais indignados e revoltados, é chegar a esse número sabendo que isso poderia ter sido evitado, a partir do momento das ofertas de vacinas recusadas pelo então presidente da República Bolsonaro! Para quem o defende pode achar o comentário repetitivo e não quer enxergar a realidade. Mas a verdade é essa, ele é o maior responsável por isso. Foram omissos, negacionistas e irresponsáveis. Hoje não se trata de tomar partido político, mas de tomar partido pela vida ou pela morte, e o presidente está do lado das mortes! pessoas morrendo e ele fazendo pouco caso. Absurdo! O Brasil está atrasado na vacinação e isso é grave. Vamos continuar pressionando e também fazer nossa parte.
    Vacina sim!
    #vacinaparatodos