Após perder renda por conta de pandemia, pai de família pede ajuda em semáforos de Salgueiro para pagar aluguel

Há dois dias, Bruno Silva de Souza, 29 anos, se expõe ao sol causticante de Salgueiro em busca de ajuda para não ser despejado de casa. Morador de Petrolina, ele tem rodado por várias cidades e capitais do Nordeste vestido de palhaço e com um cartaz exibindo a frase “Me ajude a pagar o aluguel”. Atualmente pede contribuições nos semáforos da Praça da Bomba. Bruno é mais uma vítima da pandemia, que perdeu renda devido à paralisação econômica e “se vira” como pode.

Em conversa com nossa redação nesta sexta-feira, 17, o malabarista e animador de festas infantis disse como foi empurrado para os sinais de trânsito. “Antes da pandemia não faltava festas para animar, mas com esse negócio de distanciamento, não poder tocar nas pessoas, mudou tudo. Não consigo trabalhar. Por isso tive a ideia dessa placa”, falou.

Mesmo sem dinheiro para o próprio sustento, o esforçado pai também demonstra solidariedade. Hoje pela manhã adotou um cachorrinho que estava abandonado em um terreno baldio de Salgueiro. Tornou-se sua companhia nos dias de solidão, longe da família.

Quem quiser ajudar esse jovem e empenhado trabalhador, pode doar qualquer quantia ou alimentos, procurando-o na Praça da Bomba. Ele fica em Salgueiro até esse sábado, 18, quando retorna a Petrolina para rever filhos e a esposa. Espera levar alguns trocados e mantimentos. Ajude como puder.

Da redação do Blog Alvinho Patriota

Um comentário sobre “Após perder renda por conta de pandemia, pai de família pede ajuda em semáforos de Salgueiro para pagar aluguel

  1. Carla Aparecida

    Todos nós passamos por necessidades, nenhuma necessidade é maior do que outra, a necessidade deve ser atendida na hora, visto que depois essa necessidade pode ficar pior e/ou aparecer outra(s) necessidade(s)Mas chegará o momento em que necessitaremos só de Cristo, logo estamos/estaremos preparados para eternidade