Segurança online é muitas vezes “invisível”, mas muito importante para o bom funcionamento do dia-a-dia

Na década de 1980, a chegada das máquinas de fax aos escritórios e também a algumas casas brasileiras foi uma revolução. Agora o serviço de envio e recebimentos de documentos, antes feito somente via correspondências que poderiam tomar dias, se não semanas para ser efetuado, poderia ser feito através do aparelho telefônico.

O processo de “passar um fax”, considerando a velocidade de como transmitimos informações em tempos atuais, era trabalhoso e demorado. Mas considerando a opção anterior, era algo que valia muito a pena para aqueles que podiam arcar com os custos de ter um aparelho desses em seu trabalho ou residência.

Logo depois veio a internet, e a possibilidade de fazer essas transmissões documentais em tempo quase instantâneo. Entretanto, chegou junto também a possibilidade de se explorar falhas de seguraça, como informamos nesta matéria, com os “vírus” se espalhando pelas redes através de pessoas mal intencionadas.

Por isso a segurança tornou-se algo de suma importância em qualquer tipo de negócio online, sendo que ela fica muitas vezes “escondida” em nossas mentes. E isso é um bom sinal, afinal mostra que a segurança tem sido bem feita quanto a proteção dos nossos dados no dia-a-dia.

Ao mesmo tempo, a segurança tem ganhado destaque até no processo de formação de novos e velhos empresários nos cursos do SEBRAE oferecidos online em Salgueiros, e em outras cidades de Pernambuco. O esforço tem em mente ensinar aos empreendedores que por mais que a segurança seja muitas vezes vista como um custo a mais na folha contábil, ela é na verdade um investimento para evitar dores de cabeça nos curto e longo prazos.

Segurança (digital) em primeiro lugar

Não pensamos muito no aspecto da segurança em ambiente digital por conta dos protocolos de proteção online, que hoje se encontram muito bem desenvolvidos em comparação ao que se havia no passado. Hoje em dia, fica cada vez mais difícil executar ações escusas na internet. Muito por conta do investimento pesado de pequenas e grandes empresas do ramo de negócios digitais em protegerem a si mesmos, e também seus clientes, gerando um “efeito cascata” que se alastrou pela rede como um todo.

Um dos ramos que mais investe em segurança digital, é o de compras online. Websites como Mercado Livre e Amazon, que também tem negócios em meios de pagamento físico por meio

de máquinas de cartão de crédito e cartões-presente, são duas gigantes de tecnologia no Brasil e no resto do mundo que tem como uma de suas várias linhas-guia a segurança da empresa e da clientela. Com isso, os protocolos de segurança destas empresas são renovados constantemente, antecipando assim as ações escusas de qualquer um que tente explorar as falhas de sistema destas companhias.

Ramos de entretenimento não ficam atrás nesse processo. O mundo de cassinos, tanto físico quanto online, desenvolveu várias ferramentas para se protegerem de problemas causados por falhas de segurança, servindo assim de guia e de exemplo para outros âmbitos da indústria de entretenimento. Hoje as plataformas online mais seguras da indústria recebem destaques em websites como https://www.casinos.pt/, que listam não só os cassinos mais seguros da internet, mas também os que oferecem maior facilidade de acesso e diversidade de diversões. Estes sites também ensinam clientes novos e antigos sobre os métodos de pagamento disponíveis para uso, os mesmos que são muitas vezes encontrados em sites de compras online que utilizamos em nosso dia a dia.

Falando nisso, as companhias de cartão de crédito também têm investimentos pesados no desenvolvimento de seus protocolos de segurança, e consequentemente na proteção de sua vasta clientela. Mastercard, Visa, UnionPay e tantas outras empresas do ramo estão entre as que mais dispendem recursos em proteção de dados, uma vez que as mesmas também passam por regulações severas dos maiores governos do planeta para evitar que tais dados sejam utilizados de maneira ilícita.

Esses serviços de pagamento acabam sendo utilizados por plataformas de streaming como Spotify, Netflix e muito em breve, Disney+ que também contam com protocolos próprios de segurança online. Esses protocolos servem como um “adicional” às práticas de proteção das companhias de crédito, deixando assim mais uma camada de segurança sobre um ambiente que já se mostra muito bem fortificado contra ameaças externas.

Práticas

A segurança digital encontra-se muitas vezes em segundo plano no nosso pensamento, o que é sinal de que a mesma não tem chamado nossa atenção – algo que é o preferível, considerando a situação contrária onde deveríamos estar atentos a ela a todo tempo. Mas ainda assim, é mais do que recomendável pagar atenção a esses detalhes, principalmente quando entramos em websites que não são conhecidos.

Uma prática bem fácil é executar compras online tão-somente em websites que contem com o protocolo HTTPS. Este indica que o site está atualizado com o sistema padrão de segurança digital mais atualizado digitalmente, garantindo assim a proteção do usuário e de seus valiosos dados.

E é preciso também monitorar de forma constante as compras registradas nos cartões de crédito. Essa monitoração evita quaisquer surpresas, e também garante que possamos organizar melhor nossas finanças.

No mais, é bom manter-se atento aos “arredores”, seja no mundo real ou no mundo virtual. É algo que te deixará não só mais seguro, mas que também vai lhe garantir os frutos de uma mente mais focada nos detalhes do dia a dia que muitas vezes nos passam despercebidos.