Universitária natural de Santa Rosa morre em acidente de trânsito em Cuiabá-MT

layane

Natural de Santa Rosa, município de Serrita, com diversos familiares em Salgueiro, a universitária Cícera Layane Oliveira de Sá, 22 anos, morreu em acidente de trânsito na última quarta-feira (06) em Cuiabá – MT. A jovem que saiu da região para tentar um diploma de psicologia na capital matogrossense, não resistiu ao ser atropelada por um caminhão baú, conduzido por um motorista imprudente.

De acordo com a imprensa de Mato Grosso, Cícera estava pilotando uma moto Honda Biz quando foi atingida por um caminhão que furou o sinal vermelho, por volta das 14h da quarta-feira no cruzamento entre as avenidas Fernando Correa com a Carmindo de Campos. O semáforo estava aberto para a universitária e fechado para o motorista do baú, que foi detido pela Polícia Civil, mas teve o nome preservado.

A jovem de Santa Rosa morreu na hora, com vários ferimentos, sem chances de ser socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). O acidente foi filmado por uma câmera de segurança instalada na avenida.

Layane estudou por muitos anos na Escola Professor Paulo Freire de Salgueiro. Ela cursava faculdade de psicologia e trabalhava a alguns anos em uma empresa de Cuiabá. O corpo foi velado na manhã desta sexta-feira (08) no Centro de Velórios do SAF e levado em seguida para o Povoado de Santa Rosa.

Da redação do blog de Alvinho Patriota por Chico Gomes

8 comentários sobre “Universitária natural de Santa Rosa morre em acidente de trânsito em Cuiabá-MT

  1. Ana Cecilia

    Lyane vc deichoo muitas saudades mais de omde vc esteja sempre estara com agente dentro nossos coraçoes e que DEUS conforte teus familiares
    Saudades de Lyane uma menina meiga , linda , carinhosa , e estudiosa
    Layane agente te amoo Menina Linda

  2. cicera cavalcante

    SINTIMOS MUITO A SUA FALTA, FICO TRISTE EM PENSAR QUE PODERIA ESTA CONOSCO NESSE MOMENTO, NAO TENHO LALAVRAS PARA CONSOLAR OS PAIS.ETERNAS SAUDADES

  3. maria da conceicao

    acho uma grande imprudencia esse motorista de caminhao nao respeitao os motoqueiro somos muito desrespeitados por esse gostaria de ver essa pessoa pagar por ese crime pois uma jovem cheia de sonhos e de vida morrer tragicamente por irresponsabilidade de pessoas q nao pensa no seu proximo

  4. Elisangela

    Layane você deixou muitas saudades para todos os seus conhecidos, é e sempre seras uma pessoa especial Deus te der um reino maravilhoso,saudades eternas de sua prima e familiares de Araripina

  5. jairo magalhães

    voce sempre estara em minhas boas memoria espero q vc esteja ao lado do criador do céu e da terra as flores são bonitas em qualquer lugar do mumdo muita gente tem forma mais não tem conteudo e vc tinha muitos abraços linda muita saudade

  6. Jeane carddoso

    Sentimos saudade de certos momentos da nossa vida e de certas pessoas que passaram por ela.” (Carlos Drummond de Andrade)
    Eternas saudades de Layane a menininha da tia Jeane

  7. Sandro Romero

    Tampouco turva-se a lágrima nordestina
    Apenas a matéria vida era tão fina…(Caetano Veloso)

  8. Sandro Romero

    Layane passou grande parte da sua infância morando em frente a casa de minha mãe. A conheci com tenra idade. Fui ao seu aniversário de 5 anos. Foi tentar uma vida melhor na cidade grande. Estava quase formada, cheia de planos, um futuro melhor, mas a morte sorrateira e traiçoieiramente veio ao seu encontro.Para a família meus sinceros pêsames e um fragmento do poema de Manuel Bandeira:

    Anunciaram que você morreu.
    Meus olhos, meus ouvidos testemunharam:
    A alma profunda, não.
    Por isso não sinto agora a sua falta.

    Sei bem que ela virá
    (Pela força persuasiva do tempo).
    Virá súbito um dia,
    Inadvertida para os demais.
    Por exemplo assim:
    À mesa conversarão de uma coisa e outra.
    Uma palavra lançada à toa
    Baterá na franja dos lutos de sangue.
    Alguém perguntará em que estou pensando,
    Sorrirei sem dizer que em você
    Profundamente.

    Mas agora não sinto a sua falta.
    É sempre assim quando o ausente
    Partiu sem se despedir:
    Você não se despediu.)

    Você não morreu: ausentou-se.
    E para consolar a os familiares sábias as palavras do mestre Rui Barbosa: A morte não extingue, transforma, não aniquila, renova, não divorcia, aproxima.
    Sandro Romero