Vida FM Salgueiro FM

Rejeitos da barragem da Vale em Brumadinho contaminam Rio São Francisco

O Rio São Francisco já está contaminado com rejeitos da barragem Córrego do Feijão, da empresa Vale, que se rompeu em 25 de janeiro em Brumadinho, na Grande BH. A informação foi divulgada pela Fundação SOS Mata Atlântica, que publicou nesta sexta-feira, Dia Mundial da Água, o relatório O Retrato da Qualidade da Água nas Bacias da Mata Atlântica. 

Dos 12 pontos analisados no São Francisco, nove estavam com condição ruim e três, regular, o que torna o trecho a partir do Reservatório de Retiro Baixo – entre os municípios de Felixlândia e Pompéu – até o Reservatório de Três Marias, no Alto São Francisco, com água imprópria para usos da população.

Nesses pontos de coleta, a turbidez – transparência da água – estava acima dos limites legais definidos pela Resolução 357 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), para qualidade da água doce superficial. Em alguns locais, esse indicador chegou a alcançar duas a seis vezes mais que o permitido pela resolução.

Segundo a entidade, as concentrações de ferro, manganês, cromo e cobre também estavam acima dos limites máximos permitidos pela legislação, o que evidencia o impacto da pluma de rejeitos de minério sobre o Alto São Francisco.

“Os dados comprovam que o Reservatório de Retiro Baixo está segurando o maior volume dos rejeitos de minério que vem sendo carreados pelo Paraopeba. Apesar das medidas tomadas no sentido de evitar que os rejeitos atinjam o rio São Francisco, os contaminantes mais finos estão ultrapassando o reservatório e descendo o rio e já são percebidos nas análises em padrões elevados”, divulgou a SOS Mata Atlântica.

Fonte: Agência Brasil

Um comentário sobre “Rejeitos da barragem da Vale em Brumadinho contaminam Rio São Francisco

  1. WELIANO PIRES

    Os rompimentos das barragens de Mariana e Brumadinho não são calamidades. São tragédias anunciadas e criminosas. A de Mariana, embora também tenha sido por causa de descuido das fiscalizações, pois, os governos recebiam propinas para fazerem vistas grossas, pode-se dizer que não era tão esperada. Mas, no caso de Brumadinho, houve uma tentativa de alguns deputados estaduais mineiros de fiscalizar as barragens e interditar as que corriam riscos, mas, foram atropelados pelo governador Fernando Pimentel, pelos deputados que recebiam dinheiro das mineradoras e pelo governo Dilma. Tem um vídeo, em que um deputado afirma:
    – Eu não estou dizendo que pode acontecer uma tragédia. Eu dizendo que vai acontecer.
    Que isso sirva de exemplo para a galera que apóia político ‘que rouba, mas, faz’.
    Quando uma obra é feita mediante propinas, o empreiteiro não é fiscalizado, porque pagou para o estado fazer vistas grossas. Sendo assim, ele usa material sem qualidade e não se preocupa com as questões de segurança.
    Quem sofre as consequências é sempre a população, principalmente, os mais pobres.