Procon de Salgueiro fiscaliza comércio para coibir aumentos abusivos nos preços de alimentos da cesta básica

Até o próximo dia 28, o Procon de Salgueiro está fazendo fiscalização no comércio da cidade para coibir aumentos abusivos nos preços de alimentos da cesta básica, como arroz, feijão, óleo, ovos e leite. O órgão recebeu várias denúncias de consumidores no início deste mês, apontando alta nos preços de alimentos básicos.

Coordenador do Procon, o advogado Júlio César Nascimento, pondera que esses aumentos estão ligados à crise da Covid-19. “Existe uma grande demanda no mundo por alimentos. A elevação do dólar fez com que os produtores brasileiros optassem pela exportação, criando assim um risco de desabastecimento interno. Visando essa situação o Governo Federal tem adotado medidas para elevar a oferta de arroz no mercado interno pressionando os preços para baixo”, explica.

Contudo, ele orienta que os consumidores façam denúncia ao Procon caso percebam elevação de preços acima da média praticada no mercado. Para embasar a denúncia, o consumidor deve anexar fotos que comprovem a possível ilegalidade e repasse informações do estabelecimento comercial. Denúncias podem ser feitas pelo número (87) 3871-1434 ou através do e-mail procon@salgueiro.pe.gov.br.

Os comércios visitados até o momento foram notificados para que apresentem, no prazo de 10 dias, justificativa plausível sobre o aumento de preços no último trimestre, anexando notas de compra e venda dos produtos. Caso o empresário não se manifeste ou não justifique essa elevação, pode ser autuado.

Da redação do Blog Alvinho Patriota

4 comentários sobre “Procon de Salgueiro fiscaliza comércio para coibir aumentos abusivos nos preços de alimentos da cesta básica

  1. Sergio Lucas de Barros

    Tem que ir no Frigorifico Estrela, lá na parte de mercado os preços estão muito altos e muitoooo caro mesmo.

  2. Cleyton

    Realmente ta precisando msm fazer essa trabalho que o valor da cesta basica
    ta ficando fora de controle. E tem comerciantes que abusam da crise e sobem exageradamente os preços de alguns produtos.