Polícia investiga rede de zoofilia após universitário divulgar vídeo na internet

A polícia tenta identificar integrantes de um grupo de zoofolia na internet, ao qual um universitário de Cuiabá faria parte. A prisão do estudante foi pedida nesta quinta-feira (20) pela Delegacia Especializada do Meio Ambiente (Dema) depois dele ter divulgado um vídeo numa rede social abusando sexualmente de uma cadela.

No vídeo, publicado no próprio perfil dele, o rapaz, que já foi indiciado por maus-tratos e associação criminosa, mostra o rosto.

O caso foi denunciado à polícia por entidades de proteção animal. No entanto, conforme a Polícia Civil, a polícia já havia tomado conhecimento do crime depois que o vídeo começou a circular na internet e identificou o universitário.

Segundo a polícia, a suspeita é de que ele seria membro de uma rede de zoófilos e busca descobrir quem são outros integrantes desse grupo. Inclusive, durante investigação, a polícia já localizou uma testemunha que confirmou indícios de outros envolvidos no crime, que também teriam postado imagens nas redes sociais e “marcado” o estudante.

Além disso, no vídeo fica demonstrado que o estudante está se referindo aos membros do grupo. A polícia também deve cumprir um mandado de busca e apreensão na casa do suspeito para o colhimento de provas. Devem ser apreendidos computadores e celulares. Os animais também devem ser resgatados.

A Polícia Civil informou que, durante as diligências, os agentes souberam que ele tinha deixado a casa onde mora, no Bairro Pedra 90, na capital, após a repercussão do vídeo publicado na internet.

Fonte: Globo.com