Maia defende prorrogação de auxílio emergencial de R$ 600 por até 3 meses

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), voltou a defender a prorrogação do auxílio emergencial no valor atual de R$ 600 por até três meses.

A equipe econômica e o presidente Jair Bolsonaro falam em ampliar o benefício por dois meses no valor de R$ 300 cada parcela. O argumento é que é preciso levar em consideração o alto endividamento do governo federal com as medidas adotadas no enfrentamento da pandemia do novo coronavírus.

“A todos que me perguntam sobre o auxílio emergencial: sou a favor da prorrogação do auxílio de R$ 600 por mais 2 ou 3 meses. Todos os indicadores apontam uma forte queda da economia no terceiro trimestre”, disse Maia em rede social.

Segundo ele, a maioria dos deputados apoia a ideia:

“Tenho certeza que a minha posição é acompanhada pela maioria dos deputados. Manter esta ajuda é premente. O governo não pode esperar”.

A lei em vigor, que foi de iniciativa do Congresso, prevê o pagamento do auxílio de R$ 600 por três meses, durante a crise. O gasto estimado pelo governo é de cerca de R$ 150 bilhões.

De acordo com balanço da Caixa Econômica Federal, o benefício foi pago a 64,1 milhões pessoas no valor total de R$ 83 bilhões, considerando a primeira, segunda e parte da terceira parcela.

Fonte: O Globo