Lideranças políticas de Verdejante se reúnem com gerente regional da Compesa em Salgueiro

Capitaneados pelo advogado Gilson Alves (PSD), líderes políticos de Verdejante se reuniram na manhã dessa sexta-feira (08) com o gerente regional da Compesa em Salgueiro, Alexsandro Chaves. Em pauta, a deficiência no abastecimento de água na cidade e distritos do município verdejantense. Além de Gilson, também participaram da reunião o vereador Dedé da Lagoa (PMDB), o presidente municipal do PODEMOS, Cícero Pereira, e o suplente de vereador Faustino Jonas. A reunião aconteceu após protestos realizados na cidade e no distrito de Malhadeira em decorrência de vários dias sem água nas torneiras. 

Alexsandro tirou dúvidas dos representantes do povo de Verdejante e garantiu que está trabalhando para resolver o problema de falta de água na região. “Verdejante está sofrendo principalmente pelo uso não autorizado da água, pelos desvios de Salgueiro para Verdejante. Nós temos uma dificuldade operacional no sentido de pressões elevadas nessa rede, que dificultam um pouco, mas nós adquirimos válvulas espanholas para serem instaladas ao longo dessa adutora e facilitarem a identificação dos infratores”, afirmou.

O gerente ainda disse que a normalização do abastecimento de água no município depende principalmente da eficácia das válvulas no sentido de reduzir a pressão, mas a Compesa estima um prazo de uma semana para apresentar resultados positivos. “A equipe técnica já está em campo há 4 dias. Desde segunda-feira se iniciou esse trabalho de levantar informações de vazão, pressão e dos pontos mais críticos nessa adutora. Então a gente está dando o prazo de uma semana para resolver o mais rápido possível”, disse, acrescentando que o rodízio na cidade ficará por 14 dias com água e o restante sem.

Ainda durante a reunião, Alexsandro explicou que a Compesa já elaborou um projeto que prevê o abastecimento de Verdejante pela Transposição do Rio São Francisco a partir das águas da barragem de Milagres-CE. Ele disse que essa obra vai melhorar consideravelmente a questão de fornecimento hídrico do município, no entanto, está dependendo do avanço dos trabalhos no empreendimento do Governo Federal, executado pelo Ministério da Integração Nacional. Também existe a possibilidade da perfuração de poços artesianos.

Para o advogado Gilson Alves, a reunião foi bastante proveitosa. “Eu como cidadão estou buscando da Compesa explicações para que a gente possa ajudar nesse momento difícil a comunidade a entender o que está acontecendo. Porque é difícil você receber no final do mês a fatura da conta para pagar e ao longo daquele mês que você está se vendo obrigado a desembolsar o valor correspondente a fatura, você não ter recebido a água em sua residência. Água é vida, então a gente tem que ter sensibilidade para entender o momento difícil da população, mas a gente também tem que ter a consciência de cobrar, fiscalizar e denunciar”, destacou.

Da redação do Blog Alvinho Patriota

5 comentários sobre “Lideranças políticas de Verdejante se reúnem com gerente regional da Compesa em Salgueiro

  1. Alexandre

    É gratificante saber que tem gente se colocando no lugar do proximo para entender as dores alheias. Ao nobre vereador dedé da lagoa e aos outros bravos representantes, Dr Gilson Alves , Faustino jonas e cicero pereira não disistam da luta pelo povo de verdejante . O povo não pode sofrer por atos cometido pela uma minuria q só quer de qutro em quatro anos .

  2. Carlos

    Estive no Sítio Barreiros recentemente.Logo após Malhada da Areia. Mais de 10 casas com contadores da Compesa e com mais de 60 dias sem água. As pessoas comprando água através de carro pipa.
    Após conversar com os Moradores de Malhada da Areia, disseram o Seguinte: Que após liberação de água para Verdejante, libera para Grossos, Mamoeiro e depois Malhada. Essas manobras levam 30 dias para chegar água a Malhada! E chega quase nada! E no Barreiro, nada mesmo!
    Também informaram que quando fecham o registro para Grossos e libera para Malhada, alguém em Grossos abre o registro novamente e diminui a pressão da água de Malhadareia, ficando a parte alta do Distrito sem água. E Barreiros sempre sem nada.
    Em Malhadareia tem também um outro registro que controla a água pra Barreiros. E Barreiros sempre sem água.
    Sugiro ao administrador desse blog e as autoridades que estiveram na Compesa em nome do povo de Verdejante e Malhadareia que requerem uma operação da Compesa , com apoio Policial e uma retroescavadeira a fim de se verificar aonde estão as ligações clandestinas, desvios. De que outra forma poderia se encontrar canos com desvios de água sem fazer escavação?!
    Tem que criar uma força tarefa para essa área, urgente!
    Alguém poderia verificar se os lava jatos que não param um minuto em Malhadareia têm Alvará para funcionar, se tem contador, se não estão misturando água de poço com a da Compesa de forma clandestina?!
    E como funcionar um lava jato a margem da BR?! Cadê DNIT, PRF?! E pode construir uma lava jato no acostamento da pista?!
    Cadê os representantes do povo?!
    Os Vereadores de lá estão cegos ou são coniventes.
    Até acho que devido ao desemprego precisam de apoio e de lavar seus carros, mas que tudo seja feito dentro da ordem e com liberação das autoridades competentes.
    Quando rodarem no município de Verdejante observem que lá tem açude , próximo a tubulação que nunca seca! Cadê a inspeção nessa propriedade.
    Eu vejo muita conversa, promessa, omissão e pouca ação.

    1. José

      Isso mesmo aqui no sitio buenos Aires, que é vizinho ao barreiro estamos chegando a 90 dias sem água e a conta chega todo mês 40,00 ,e temos que comprar pipa com água!

  3. Ciccero Pereira

    O nosso dever é defender o povo da forma mais cidadã possível. Com o povo e pelo povo. Lembrando Gilson Alves é do PSD…

    abraço e parabens pelo blog