Vida FM Salgueiro FM

Leblon e Ipanema vivem noite de assaltos e tiroteio após blocos de carnaval

Leblon e Ipanema, bairros da Zona Sul do Rio, têm vivido momentos de alegria, mas também de terror durante o carnaval 2018. Quando chega a noite, criminosos agem livremente e apavoram moradores e turistas, apesar da promessa do governador de reforço na segurança pública durante a folia.

Desde a noite de sábado (9), cenas de violência são rotina na região. Somente entre a noite deste domingo (11) e a madrugada desta segunda-feira (12), ao menos oito pessoas foram vítimas de assaltos, alguns violentos. Turistas chegaram a ser vítimas de arrastão em frente a um dos hotéis mais luxuosos da cidade.

Em Copacabana, um policial civil foi roubado e espancado e, além disso, uma troca de tiros na Avenida Afrânio de Melo Franco, no Leblon, terminou com policiais e um suspeito baleados.

“Eu quero ir embora. Me ajuda, moça, por favor. Vieram, tipo, 50 meninos… arrancaram minhas pulseiras”, contou, em tom de desespero, a turista brasiliense Luiza Eng momentos depois de ter sido assaltada na Avenida Vieira Souto, um dos endereços mais nobres da Zona Sul carioca.

Eram 5h quando Luiza e um grupo de amigos foram cercados por marginais em frente ao Hotel Fasano, hotel famoso por hospedar grandes celebridades internacionais e um dos mais luxuosos da cidade.

O caso ocorreu no mesmo instante em que uma equipe de reportagem da Globo passava pelo local. O cinegrafista Evandro Cardoso flagrou o momento do assalto.

A lembrança do carnaval no Rio para o turista espanhol Nicolas Ctambolsky também vai ser de uma noite de medo.

“A gente estava caminhando lá, sozinhos, éramos três pessoas. Minha namorada e outra guria, aí chegaram uns caras, pegaram a minha namorada, bateram em mim e aí levaram o meu celular, levaram o da minha namorada”, contou o turista.

Ao procurarem a polícia, as vítimas de assaltos encontraram dificuldades para registrar a ocorrência.

“Na delegacia disseram que a gente tinha que fazer um B.O. pelo site porque eles estavam com problemas, falha no sistema”, contou a estudante Letícia Chagas.

Letícia ficou tão assustada com a violência na cidade que afirmou não querer voltar mais ao Rio.

Não são apenas os turistas que dizem não querer passar outros carnavais no Rio. Uma das vítimas dos arrastões em Ipanema, que é carioca e não quis se identificar, também está traumatizada nesses dias que deveriam ser de alegria.

Fonte: G1