Plantão Covif-19: Lista dos serviços essenciais conforme Decreto Presidencial

Ministério Público do Trabalho e Justiça do Trabalho revertem R$ 285 mil para abertura de UTI no único hospital público de Araripina

Com um investimento na ordem de R$ 550 mil, o Hospital e Maternidade Santa Maria abriu uma Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) nesta segunda-feira, 4. Do total investido no único hospital público de Araripina, R$ 285 mil vieram de ações revertidas pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) em Pernambuco e da Justiça do Trabalho.

“Em meio a uma situação de pandemia, hoje, dormiremos com o coração mais aliviado, pois sabemos que na guerra contra a Covid-19, o sertanejo terá adequado atendimento hospitalar sem precisar se deslocar para Petrolina em uma viagem de mais de quatro horas”, comentou a procuradora-chefe do MPT em Pernambuco, Ana Carolina.

A UTI é inaugurada durante a pandemia do novo coronavírus, um momento sensível para todo o mundo. A unidade conta com 10 leitos que, nesse momento, serão destinados a pacientes graves com a Covid-19.

“Quando começamos essa obra, não imaginávamos o quanto ela seria importante. A destinação do MPT foi uma das maiores ajudas que nós tivemos. Foi graças a esses recursos que conseguimos construir e equipar essa UTI. O MPT é um parceiro muito importante para nós”, destaca a vice-diretora do hospital, Irmã Fátima Alencar.

Da redação do Blog Alvinho Patriota

Secretaria de Saúde de Parnamirim mantém rotina de desinfecção da Unidade Mista Raimunda de Sá Barreta

A Secretaria de Saúde de Parnamirim mantém uma rotina de desinfecção da Unidade Mista Raimunda de Sá Barreto Cabral. O serviço de limpeza ajuda no combate ao novo coronavírus.

Outros locais também estão recebendo a desinfecção, uma ação efetiva para diminuir os riscos de contaminação pelo vírus.

Essa medida apenas complementa o isolamento social. “Contamos com a colaboração de todos. Se precisar sair de casa, use máscara, álcool em gel nas mãos e mantenha distância das pessoas nas filas”, recomenda a prefeitura.

Da redação do Blog Alvinho Patriota

Plantão Covid-19: Verdejante continua sem nenhum caso confirmado de Covid-19

Nenhum caso confirmado de Covid-19 foi registrado até o momento no município de Verdejante. O boletim mais recente da prefeitura, divulgado nesse fim de semana, informa que o município tem atualmente quatro casos descartados da doença provocada pelo novo coronavírus.

Para manter esse quadro positivo, a prefeitura pede que a população fique em casa. “Não vai adiantar a gente fiscalizar, colocar a Vigilância Sanitária na rua, se você não fizer a sua parte. Se você não puder ficar em casa, use máscara para sair e resolver somente o que for essencial, em Verdejante o uso da máscara é obrigatório para toda a população”, destaca a o governo municipal.

Da redação do Blog Alvinho Patriota

Polícia detém homem acusado de ameaçar pessoas em fila da Caixa Econômica Federal em Salgueiro

Durante de ações de prevenção ao CVLI e CVP nesse domingo, 3, a Polícia Militar deteve um homem de 28 anos que estava ameaçando pessoas na fila da Caixa Econômica Federal (CEF), na Avenida Agamenon Magalhães, no Centro de Salgueiro.

Uma das vítimas disse que o indivíduo insinuou que mostraria seu órgão genital, enquanto aguardavam na fila. Depois, sinalizou como se estivesse com uma arma embaixo da camisa. O acusado foi abordado e não portava arma, mas, foi visto desfazendo-se de uma faca peixeira.

A arma foi apreendida e ele levado à Delegacia de Polícia Civil local, onde foi submetido a um TCO por ameaça e porte de arma branca.

Da redação do Blog Alvinho Patriota

Homem de 32 anos é atingido por disparo de arma de fogo no distrito de Cachoeirinha, em Mirandiba

Um homem de 32 anos deu entrada no Hospital Regional de Salgueiro na noite desse domingo, 3, lesionado por um disparo de arma de fogo no ombro esquerdo. Ele relatou que estava andando por uma estrada vicinal no Sítio Barreiro, em Cachoeirinha, na companhia da esposa e uma cunhada, quando foi atingido por um tiro no ombro e caiu. Mesmo assim, conseguiu se levantar e correr.

Durante depoimento a policiais militares, o ferido disse que não deu para ver quem fez o disparo, mas relatou que tem um desafeto chamado ‘Ninão’. Os PMs foram até a residência do suspeito e colheram depoimentos dele e da esposa. Ambos asseguraram que passaram o dia em casa, dormindo. A arma do crime não foi encontrada no local.

Os policiais seguiram para a Delegacia de Salgueiro, onde foi instaurado inquérito para apurar os fatos.

Da redação do Blog Alvinho Patriota

Exigência de prova material da união estável na concessão de Pensão por Morte ou Auxílio Reclusão

Por Fábio Leão*

Com o advento da Medida Provisória n. 871, de 2019, convertida na Lei n. 13.846, de 2019, para fazer jus à Pensão por Morte ou ao Auxílio Reclusão, o(a) companheiro(a) deverá comprovar a união estável necessariamente mediante apresentação de início de prova material contemporâneo aos fatos. Por início de prova material, entenda-se documentos.

Tal alteração legislativa se deu mediante acréscimo do § 5º ao art. 16 da Lei n. 8.213, de 1991, pela Medida Provisória n. 871, de 2019, convertida na Lei n. 13.846, de 2019, com algumas alterações.

Anteriormente, era pacífica na jurisprudência a suficiência da prova testemunhal para comprovação da condição de dependente do(a) companheiro(a) (demonstrado esse requisito, sua dependência econômica é presumida), mediante interpretação restritiva do § 4º do art. 55 da Lei n. 8.213, de 1991, que somente exige a exibição de início de prova material contemporânea aos fatos que se pretende provar quando se tratar de tempo de serviço, vez  que o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) estendia tal exigência também à comprovação de união estável e dependência econômica de outras espécies de dependentes.

Nesse sentido, colhe-se o seguinte precedente dentre inúmeros no mesmo sentido:

PREVIDENCIÁRIO. PENSÃO POR MORTE. ARTS. 16, INCISO II E § 4º, 74 E 75 DA LEI Nº 8.213/91. DEPENDÊNCIA ECONÔMICA DOS GENITORES EM RELAÇÃO AO FILHO INSTITUIDOR DO BENEFÍCIO. NECESSIDADE DE COMPROVAÇÃO, AINDA QUE APENAS POR MEIO DE PROVA TESTEMUNHAL. PAI NOMEADO CURADOR DO FILHO NO PROCESSO DE INTERDIÇÃO. CONDIÇÃO QUE, CUMPRIDAS AS EXIGÊNCIAS PRESCRITAS NAS NORMAS PREVIDENCIÁRIAS, NÃO TEM O CONDÃO DE ILIDIR O DIREITO AO BENEFÍCIO. RECURSO ESPECIAL CONHECIDO E PROVIDO. 1. A pensão por morte é devida ao conjunto de dependentes do Segurado que falecer e, não havendo integrantes da classe precedente – companheira/esposa ou filhos menores de 21 anos não emancipados -, os genitores são, para o Regime Geral da Previdência Social, os detentores do direito ao recebimento do benefício. 2. Além da relação de parentesco, é preciso que os pais comprovem a dependência econômica em relação ao filho, sendo certo que essa não é presumida, isto é, deverá ser corroborada, seja na via administrativa, seja perante o Poder Judiciário, ainda que apenas por meio de prova testemunhal. 3. Na hipótese, são incontroversos: (i) o recebimento de aposentadoria por invalidez pelo de cujus; (ii) o grau de parentesco entre este e o Autor; e (iii) a inexistência de possíveis beneficiários/dependentes na classe imediatamente anterior à dos genitores. 4. Na instância primeva, por intermédio de prova testemunhal, restou comprovada a dependência econômica do pai em relação ao filho. 5. O fato de o Autor ter sido nomeado “curador provisório” de seu falecido filho, no processo de interdição deste, não tem o condão de, cumpridas todas as condições impostas pelas regras de direito previdenciário atinentes à espécie, afastar-lhe o direito à pensão por morte pleiteada. 6. In casu, é de ser observada a vetusta regra de hermenêutica, segundo a qual “onde a lei não restringe, não cabe ao intérprete restringir” e, portanto, não havendo, nas normas que regem a matéria, a restrição imposta pelo Tribunal a quo, não subsiste o óbice imposto ao direito à pensão por morte. 7. Recurso especial conhecido e provido. (STJ, 5ª Turma, REsp 1082631/RS, Rel. Ministra Laurita Vaz, j. 19.03.2013, DJe 26.03.2013)

Mais recentemente:

PREVIDENCIÁRIO. PENSÃO POR MORTE. DEPENDÊNCIA ECONÔMICA. PROVA EXCLUSIVAMENTE TESTEMUNHAL. ADMISSIBILIDADE. 1. Esta Corte Superior possui jurisprudência no sentido de que a prova exclusivamente testemunhal pode ser utilizada para a comprovação da dependência econômica dos pais em relação aos filhos, com fins de percepção do benefício de pensão por morte, porquanto a legislação previdenciária não exige início de prova material para tal comprovação. 2. Agravo conhecido para negar provimento ao recurso especial. (STJ, 1ª Turma, AREsp 891.154/MG, Rel. Ministro Gurgel de Faria, j. 14.02.2017, DJe 23.02.2017)

Impende destacar, por oportuno, que tal exigência, mas especificamente quanto à comprovação de dependência econômica por início de prova material, também se aplica aos pais e ao irmão não emancipado, de qualquer condição, menor de 21 anos de idade ou inválido ou que tenha deficiência intelectual ou mental ou deficiência grave. Também, o enteado e o menor tutelado equiparam-se a filho mediante declaração do segurado e desde que também comprovada a dependência econômica.

Com efeito, o Decreto n. 3.048, de 1999, no § 3º do seu art. 22, exige para comprovação do vínculo e ou dependência econômica a apresentação de no mínimo três dos seguintes documentos: certidão de nascimento de filho havido em comum; certidão de casamento religioso; declaração do imposto de renda do segurado, em que conste o interessado como seu dependente; disposições testamentárias; declaração especial feita perante tabelião; prova de mesmo domicílio; prova de encargos domésticos evidentes e existência de sociedade ou comunhão nos atos da vida civil; procuração ou fiança reciprocamente outorgada; conta bancária conjunta; registro em associação de qualquer natureza, onde conste o interessado como dependente do segurado; anotação constante de ficha ou livro de registro de empregados; apólice de seguro da qual conste o segurado como instituidor do seguro e a pessoa interessada como sua beneficiária; ficha de tratamento em instituição de assistência médica, da qual conste o segurado como responsável; escritura de compra e venda de imóvel pelo segurado em nome de dependente; declaração de não emancipação do dependente menor de vinte e um anos.

Este rol, contudo, não é taxativo, mas apenas exemplificativo, podendo a prova ser feita por quaisquer outros documentos que possam levar à constatação da veracidade do fato a comprovar, consoante ressalva constante do inciso XVII do próprio § 3º do art. 22 do Decreto n. 3.048, de 1999, mormente no âmbito do Poder Judiciário, se houver necessidade de propor ação objetivando a concessão do benefício de Pensão por Morte ou Auxílio Reclusão porventura negado pela autarquia previdenciária, e até em menor quantidade que a indicada no referido diploma legal, pois, nos termos do art. 371 do CPC/2015, o juiz apreciará a prova constante dos autos, independentemente do sujeito que a tiver promovido, e indicará na decisão as razões da formação do seu convencimento, a despeito da extinção do princípio do livre convencimento motivado do juiz, outrora previsto no art. 131 do CPC/1973, mas com subsistência da persuasão racional (CPC/2015, art. 369) em detrimento da prova tarifada, embora esta ainda encontre algum resquício no nosso ordenamento jurídico.

*Fábio de Souza Leão. Graduado em Direito pela Faculdade de Ciências Humanas e Exatas do Sertão do São Francisco (FACESF). Advogado Sócio do escritório Alvinho Patriota Advogados Associados.

Plantão Covid-19: Primeiro caso confirmado de Covid-19 em Parnamirim teve cura clínica

Em nota divulgada nesse fim de semana, a Prefeitura de Parnamirim informou que o primeiro paciente diagnosticado com Covid-19 no município teve cura clínica. Segundo a Vigilância Sanitária, o homem de 42 anos chegou de viagem no dia 11 de abril e não precisou ser internado. Ficou em isolamento domiciliar e teve contato apenas com o pai.

“Ele se recuperou e continua em isolamento social, porém em convívio com os demais familiares. Todos passam bem e nenhum apresentou indícios de contaminação da doença. Todos cumpriram o período de isolamento social e obedeceram às recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Decreto Municipal, entendendo a importância de ficar em casa”, acrescentou a prefeitura.

Atualmente Parnamirim registra dois casos suspeitos descartados, nenhum em investigação, um curado e nenhum óbito. A Secretaria de Saúde está monitorando 130 pessoas que chegaram de viagem.

Da redação do Blog Alvinho Patriota

Profissionais de saúde de Granito participam de curso sobre manejo clínico de pacientes com a Covid-19

A Prefeitura de Granito realizou na semana passada um treinamento para profissionais de saúde, com ações pautadas no enfrentamento ao novo coronavírus. O curso envolveu servidores do Hospital Maria Senhorinha de Souza, que atuam no enfrentamento da pandemia.

Durante o treino, realizado na Secretaria de Educação, os profissionais receberam instruções para a manobra segura na paramentação e desparamentação dos EPIs em pacientes diagnosticados com a Covid-19.

A capacitação ocorreu de 30 de abril a 1 de maio, com aulas ministradas pela enfermeira Ana Cristiana Barbosa e o coordenador de Vigilância em Saúde, Ygor Modesto. Contou com oficinas, simulações e a distribuição de um manual de instruções sobre a doença.

Da redação do Blog Alvinho Patriota

IF Sertão-PE seleciona professores para cursos de Formação Inicial e Continuada na modalidade EAD

Através do Departamento de Educação a Distância, o Instituto Federal do Sertão Pernambucano (IF Sertão-PE) lançou na semana passada o Edital nᵒ 11/2020, relativo a processo seletivo simplificado de professores para cadastro reserva e atuação em cursos de Formação Inicial Continuada (FIC) na modalidade à distância (EAD).

As vagas são para profissionais de diversas áreas nos campi Petrolina, Petrolina Zona Rural, Floresta e Santa Maria da Boa Vista. Inscrições podem ser feitas gratuitamente até o dia 7 de maio, exclusivamente pelo preenchimento de formulário eletrônico neste link. A seleção terá duração de um ano, podendo ser prorrogada por igual período.

Os candidatos devem ter ensino superior completo, disponibilidade para atuar no cargo e experiência profissional comprovada e/ou qualificada na área pretendida. Também precisam ter acesso e habilidade ao uso de computador com internet diariamente; equipamentos que permitam participação em conferências e gravação de vídeos; disponibilidade para atender convocações e habilidades em softwares de comunicação.

Da redação do Blog Alvinho Patriota

Senado aprova socorro de R$ 125 bilhões a estados e municípios

O Senado aprovou neste sábado (2), com 79 votos favoráveis e apenas, um contrário, um auxílio financeiro de R$ 125 bilhões a estados e municípios para combate aos efeitos da pandemia da covid-19. O valor, previsto pelo Programa Federativo de Enfrentamento ao Coronavírus (PLP 39/2020), inclui repasses diretos e suspensão de dívidas.

Como o texto que já havia sido aprovado na Câmara foi aprovado no Senado em forma de um substitutivo apresentado pelo presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP), a matéria voltará à análise dos deputados. Segundo o presidente, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a votação deve ocorrer nesta segunda-feira (4). Se aprovada sem alterações, a primeira parcela do pagamento do auxílio emergencial aos estados, municípios e Distrito Federal está prevista para 15 de maio.

Pela proposta serão direcionados R$ 60 bilhões em quatro parcelas mensais. Desse total R$ 50 bilhões serão para uso livre (R$ 30 bi vão para os estados e R$ 20 bilhões para os municípios). Como não participa do rateio dos municípios, o Distrito Federal receberá uma cota à parte, de R$ 154,6 milhões, também em quatro parcelas. Os outros R$ 10 bilhões terão que ser investidos exclusivamente em ações de saúde e assistência social (R$ 7 bilhões para os estados e R$ 3 bilhões para os municípios).

“É uma matéria de fundamental importância para o enfrentamento à pandemia que atinge milhares de brasileiros. Estamos fazendo o possível para minimizar os impactos na economia, educação, segurança e na infraestrutura. É a resposta que todos os brasileiros estão esperando”,  ressaltou o presidente do Senado.

Ainda para aliviar os caixas, estados e municípios serão beneficiados com a liberação de R$ 49 bilhões através da suspensão e renegociação de dívidas com a União e com bancos públicos e de outros R$ 10,6 bilhões pela renegociação de empréstimos com organismos internacionais, que têm aval da União. As prefeituras serão beneficiadas ainda com a suspensão do pagamento de dívidas previdenciárias que venceriam até o final de 2020. Somente essa medida, acrescentada ao texto durante a votação, por meio de emenda, representará R$ 5,6 bilhões a mais nas contas. Municípios que tenham regimes próprios de previdência para os seus servidores ficarão dispensados de pagar a contribuição patronal, desde que isso seja autorizado por lei municipal específica.

Os valores de dívidas não pagos serão incorporados ao saldo devedor apenas em 1º de janeiro de 2022, atualizados, mas sem juros, multas ou inclusão no cadastro de inadimplentes. A partir daí, o valor das parcelas que tiveram o pagamento suspenso será diluído nas parcelas seguintes.

O substitutivo também permite a reestruturação das dívidas internas e externas dos entes federativos, incluindo a suspensão do pagamento das parcelas de 2020, desde que mantidas as condições originais do contrato. Nesse caso, não é necessário o aval da União para a repactuação e as garantias eventualmente oferecidas permanecem as mesmas.Para acelerar o processo de renegociação, a proposta define que caberá às instituições financeiras verificar o cumprimento dos limites e condições dos aditivos aos contratos. Já a União fica proibida de executar garantias e contra garantias em caso de inadimplência nesses contratos, desde que a renegociação tenha sido inviabilizada por culpa da instituição credora.

Fonte: Agência Brasil

Brasil ultrapassa marca de 100 mil infectados por novo coronavírus

O Brasil atingiu neste domingo a marca de 101.147 casos diagnosticados e 7.025 óbitos pelo  novo coronavírus, segundo boletim do Ministério da Saúde. Houve um aumento de 4.588 ocorrências confirmadas e 275 novas mortes desde o último balanço do governo, divulgado no sábado.

Com os novos dados, o Brasil passou o Irã e tornou-se o nono país com maior número de infecções, atrás de EUA, Espanha, Itália, Reino Unido, França, Alemanha, Rússia e Turquia.

Em relação ao número de óbitos, o Brasil ultrapassou a Alemanha e é, agora, o sétimo em que há mais registro de casos letais. O ranking é liderado por EUA, Itália, Reino Unido, Espanha, França e Bélgica.

Nos países europeus, porém, a curva de novos casos e óbitos está se achatando, enquanto no Brasil ela continua em escala crescente. Epidemiologistas estimam que a pandemia chegará ao ápice em território nacional na segunda quinzena de maio.

A epidemia que foi trazida ao Brasil pelas classes média e alta, pressionando a rede particular de hospitais, agora abate a periferia das grandes cidades do Brasil. O novo coronavírus já provocou o colapso do sistema de saúde do Amazonas e do Ceará. A rede hospitalar de Pernambuco também está seriamente comprometida. Em todos os estados, a falta de equipamentos de proteção individual para profissionais de saúde, testes e respiradores é uma queixa comum.

Fonte: O Globo

Bolsonaro diz que pede a ‘Deus que não tenhamos problemas nesta semana, porque chegamos no limite’

O presidente Jair Bolsonaro voltou a participar, no fim da manhã deste domingo (3), de uma manifestação antidemocrática e inconstitucional em Brasília, contra o Supremo Tribunal Federal (STF) e o Congresso.

Em discurso aos manifestantes, o presidente – num tom de desafio aos demais poderes – pediu a Deus para não ter problemas nessa semana porque, segundo afirmou, “chegou ao limite”. Bolsonaro não esclareceu o que isso significa.

O protesto contra o STF e o Congresso ataca dois pilares do sistema democrático, o que torna fora da lei os pedidos de fechamento. Os atos também criticaram o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro.

Faixas pediam o fechamento do STF e “intervenção militar com Bolsonaro”, o que é considerado apologia contra a democracia e, portanto, ilegal e inconstitucional.

A manifestação começou com uma carreata na Esplanada dos Ministérios e terminou com aglomeração na Praça dos Três Poderes, em frente ao Palácio do Planalto. Bolsonaro foi ao local acompanhado do filho, não usou máscara e transmitiu ao vivo a participação dele, em rede social.

Sem citar diretamente a decisão do ministro do STF Alexandre de Moraes, que suspendeu a nomeação de Alexandre Ramagem para a direção-geral da Polícia Federal, o presidente Jair Bolsonaro disse que “não vai mais admitir interferências”.

“Nós queremos o melhor para o nosso país. Queremos a independência verdadeira dos três poderes e não apenas uma letra da Constituição, não queremos isso. Chega interferência. Não vamos admitir mais interferência. Acabou a paciência. Vamos levar esse Brasil para frente.”

A decisão do ministro Alexandre de Moraes se baseou em análise prévia de provas que indicaria que a nomeação de Ramagem representava um desvio de finalidade, com o objetivo de interferir em investigações da Polícia Federal.

No discurso, Bolsonaro disse que as Forças Armadas estão com ele e que “chegou ao limite”, que “não tem mais conversa” – sem explicitar o que isso significa, e o que pretende fazer caso haja novas decisões judiciais sobre atos da presidência da República considerados ilegais.

“Vocês sabem que o povo está conosco, as Forças Armadas – ao lado da lei, da ordem, da democracia e da liberdade – também estão ao nosso lado, e Deus acima de tudo.”

“Vamos tocar o barco. Peço a Deus que não tenhamos problemas nessa semana. Porque chegamos no limite, não tem mais conversa. Tá ok? Daqui para frente, não só exigiremos, faremos cumprir a Constituição. Ela será cumprida a qualquer preço. E ela tem dupla-mão. Não é de uma mão de um lado só não. Amanhã nomeamos novo diretor da PF.”

Ao longo da manifestação, Bolsonaro interagiu com os manifestantes. Em vários momentos ele desceu, deu as mãos e cumprimentou as pessoas.

Mais tarde, também permitiu que uma criança, que estava com a máscara no queixo, fosse até a rampa, onde Bolsonaro a pegou no colo.

Ao lado do presidente, estavam deputados federais. Entre eles, o filho Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). O presidente voltou a criticar o isolamento e medidas restritivas adotadas por governos locais, uma orientação que é dada pelos órgãos internacionais de saúde.

Fonte: G1

Moro diz à PF que Bolsonaro ameaçou demiti-lo em reunião gravada em vídeo com outros ministros

Em seu depoimento prestado neste sábado, o ex-ministro da Justiça Sergio Moro afirmou aos investigadores que o presidente Jair Bolsonaro ameaçou demiti-lo em uma reunião do conselho de ministros do governo federal caso Moro não concordasse com uma nova substituição do superintendente da Polícia Federal no Rio. Segundo Moro, essa reunião ocorreu em 22 de abril e foi gravada em vídeo pela própria Presidência da República, o que poderia comprovar suas acusações de que Bolsonaro tentou realizar interferências indevidas na PF.

Esse encontro do conselho de ministros ocorreu dois dias antes do pedido de demissão de Sergio Moro. O ex-ministro afirmou, no depoimento prestado à PF e a membros da Procuradoria-Geral da República (PGR), que Bolsonaro deixou claro diversas vezes seu interesse em nomear uma pessoa de sua confiança na Superintendência da PF no Rio, mas sem explicar os motivos. Segundo ele, essa cobrança foi feita diante dos demais ministros do governo nesse encontro do conselho.

Na mesma reunião, Bolsonaro teria manifestado sua insatisfação com a falta de acesso a informações de inteligência da PF. Em seu depoimento, Moro afirmou que o ministro Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional) discordou do presidente e disse que esses relatórios não poderiam ser fornecidos. Após a demissão dele, o próprio Bolsonaro havia afirmado que divulgaria o vídeo de sua última reunião com Moro como forma de comprovar que ele estaria falando a verdade, mas o presidente ainda não divulgou esse vídeo.

Mais de 8 horas de depoimento

Moro foi ouvido durante oito horas neste sábado na Superintendência da PF do Paraná, por investigadores da PF e da Procuradoria-Geral da República (PGR) como parte do inquérito aberto pelo Supremo Tribunal Federal (STF) para apurar as acusações feitas por ele contra Bolsonaro –a investigação apura se o presidente e também se o ex-ministro cometeram crimes no episódio.

Fonte: O Globo