Ponto de Vista – Minha trajetória política em Salgueiro

Durante 36 anos (de 1982 a 2018), fui candidato em Salgueiro, ou seja:

1982 – candidato a prefeito
1988 – candidato a prefeito
1992 – candidato a vereador (eleito)
1996 – candidato a vereador (eleito)
2000 – candidato a vereador (eleito)
2004 – candidato a vereador (eleito)
2008 – candidato a vereador (eleito)
2012 – candidato a prefeito

Depois

2018 – candidato a deputado estadual

Sinto-me honrado, modéstia à parte, embora concorrendo a 9 eleições em 36 anos, combatendo o bom combate, chego a 2021 sem nenhum inimigo.

Espero que cada governo que assuma qualquer função pública, incluindo os representantes eleitos, cumpram seu papel de bem representar o povo, onde estou incluído.

Por Alvinho Patriota

Segundo país com mais casos de Covid-19, Índia aprova vacina de Oxford

O governo da Índia aprovou a vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela AstraZeneca e pela Universidade de Oxford, abrindo caminho para uma campanha massiva de imunização no segundo país mais populoso do mundo, disse neste sábado o ministro da Informação da Índia, Prakash Javadekar.

A Índia também é o segundo país do mundo com mais casos da Covid-19, com 10.305.788 confirmações.

Javadekar acrescentou que a vacina foi aprovada na sexta-feira, confirmando o que fontes próximas ao assunto disseram à Reuters.

É a primeira vacina para coronavírus aprovada para uso emergencial pela Índia, que apresenta o maior número de infecções depois dos Estados Unidos.

Javadekar disse que pelo menos mais três vacinas aguardam aprovação.

“A Índia é talvez o único país onde pelo menos quatro vacinas estão sendo preparadas”, disse ele.

“Um foi aprovado ontem para uso emergencial, a Covishield”, disse, referindo-se à vacina da AstraZeneca, que está sendo desenvolvida localmente naquele país por meio do Sorum Institute of India (SII, na sigla em inglês).

A Índia relatou mais de 10 milhões de casos de Covid-19, embora sua taxa de infecção tenha caído significativamente desde o pico em meados de setembro.

O país espera inocular 300 milhões de seus 1,35 bilhão de habitantes nos primeiros seis a oito meses de 2021.

Fonte: CNN

João Campos convoca primeira reunião do secretariado para este domingo (3)

No mesmo dia da posse dos secretários, o prefeito João Campos (PSB) convocou sua equipe técnica para a primeira reunião do secretariado para este domingo, 3. O encontro ocorrerá a partir das 10h, no Centro Comunitário da Paz (Compaz) Dom Hélder Câmara, no bairro do Coque, Zona Central do Recife.

Esta é a primeira reunião do prefeito João Campos com seu secretariado. Na pauta, discussão das primeiras ações, definição das prioridades para o início da gestão, além de outros assuntos. Na manhã deste sábado, 3, ocorreu uma cerimônia de posse dos secretários do socialista.

Fonte: Folha de PE

Quase 11 milhões de doses de vacina para Covid-19 já foram administradas

Cerca de 10,8 milhões de doses de vacinas contra o coronavírus, causador da Covid-19, já foram administradas em pessoas de 29 países, segundo uma compilação de dados realizada pela Bloomberg. O desafio é ampliar para a casa dos bilhões de doses, já que, para a imunização, algumas vacinas requerem a administração de mais de uma dose.

A imunização nos Estados Unidos começou em 14 de dezembro com profissionais de saúde, e até agora foram dadas 3,49 milhões de doses, de acordo dados dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças. Lá, 1,1% da população foi vacinada.

Os EUA estão aplicando as vacinas da Pfizer/BioNTech e a da Moderna e o objetivo é alcançar 20 milhões de doses ainda no início de janeiro. Ambas as vacinas requerem duas doses com intervalo de semanas. As segundas doses estão sendo mantidas em reserva até que estejam prontas para serem administradas.

Autorizadas para o uso nos Estados Unidos, Europa e Oriente Médio, a vacina da Pfizer-BioNTech e a da Moderna integram as campanhas de vacinação em pelo menos 29 países. Ambas conseguiram reduzir as infecções por coronavírus em 95% em testes de dezenas de milhares de voluntários.

Uma vacina da AstraZeneca e da Universidade de Oxford recebeu sua primeira grande autorização, pelo Reino Unido, em 30 de dezembro. A China também liberou a vacina Coronav para uso geral, com o objetivo de vacinar 50 milhões de pessoas lá até o início de fevereiro.

China e Rússia autorizaram suas próprias vacinas em julho e agosto, antes de serem totalmente testadas. Desde então, os países administraram milhões de doses, embora forneçam atualizações menos frequentes sobre seu progresso.

Fonte: VEJA

Fiocruz deve pedir uso emergencial da vacina de Oxford à Anvisa até 6 de janeiro

A fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) estuda pedir à Anvisa até quarta-feira (6) um registro emergencial para a vacina contra o novo coronavírus desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceria com a AstraZeneca.

De acordo com o vice-presidente de produção e inovação em Saúde da Fiocruz, Marco Krieger, a ideia é utilizar dados já consolidados pelos países que já aprovaram o uso do imunizante, como o Reino Unido, para acelerar o processo de registro no Brasil.

Marco Krieger afirmou ainda que o registro regular corre paralelamente e será concluído em qualquer cenário. “Podemos adicionalmente pedir o uso emergencial, mas a ideia é ter a autorização permanente o quanto antes”, afirmou o vice-presidente.

“Toda a documentação dos estudos clínicos já foram enviados à Anvisa. Quase toda a documentação também que inclui os principais pontos de Certificações da produção e dados de controle de qualidade. Agora falta apenas os últimos dados de fabricação e isto finaliza a submissão”, finalizou.

A Fiocruz pretende entregar os documentos finais para o registro da vacina de Oxford no Brasil até 15 de janeiro. Para Krieger, o envio dos últimos dados podem ser feitos antes do dia planejado. Segundo ele, o processo “andou muito bem”.

A Fiocruz prevê produzir 100 milhões de doses da vacina a partir de ingrediente farmacêutico ativo (IFA) importado no primeiro semestre deste ano. No segundo semestre, mais 110 milhões de doses devem ser produzidas inteiramente no Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos), vinculado à fundação.

Da redação do Blog Alvinho Patriota