São João no Recife ocorre em julho e tem programação de quadrilhas juninas e shows em 11 polos

O Recife anunciou, nesta terça (21), que as festas de São João fora de época na cidade vão acontecer entre os dias 1º e 15 de julho, em 11 polos. As festividades juninas tinham sido suspensas e não ocorrem em junho por causa das chuvas que provocaram, apenas na capital, 50 mortes.

Nos primeiros dias do desastre, a prefeitura anunciou que destinaria os R$ 15 milhões do São João às vítimas da tragédia. Dias depois, voltou atrás e disse que as festividades seriam reprogramadas.

Neste ano, o tema é “São João, nossa bandeira”. Entre as atrações da festa, estão Maciel Melo, Petrúcio Amorim, Irah Caldeira e Nando Cordel. As homenageadas são as quadrilhas juninas, um dos principais símbolos do São João de Pernambuco.

Entre os dias 3 e 12 de julho, acontece a 36ª edição do Concurso de Quadrilhas Juninas Adultas, com 32 grupos de todo o estado. Já o 18º Concurso de Quadrilhas Juninas Infantojuvenis ocorre no dia 2 de julho, com sete quadrilhas. As duas competições são realizadas no Sítio Trindade, no bairro de Casa Amarela, na Zona Norte da cidade.

Esse local, que é o ponto principal e mais tradicional das festas juninas no Recife, reúne os polos Palhoção, Pavilhão das Quadrilhas e Sala de Reboco. Há, ainda, polos nos bairros do Barro, Bongi, Campo Grande, Cordeiro, Lagoa do Araçá, Poço da Panela, Totó, Vila Tamandaré, Ibura e Brasília Teimosa.

Também fazem parte da programação a Caminhada do Forró e o Desfile das Bandeiras, que, neste ano, ocorrem de forma integrada, no dia 3 de julho. O percurso ainda não foi divulgado pela prefeitura.

No dia 15 de julho, acontece a Procissão dos Santos Juninos, em um cortejo que sai do Morro da Conceição em direção ao Sítio Trindade, ambos na Zona Norte. Na ocasião, são reverenciados São José, Santo Antônio, São João, São Pedro, Santa Isabel, São Paulo e Santana.

De acordo com o prefeito João Campos (PSB), a programação por polo e data ainda não foi fechada. A ideia da prefeitura também é disponibilizar, nos polos, pontos de arrecadação de donativos para as vítimas da tragédia das chuvas.

“Vamos ter cinco polos no primeiro final de semana e cinco polos no segundo final de semana de julho, com isso, contemplando toda a cadeia produtiva do São João, os artistas, agremiações, os grupos que, historicamente, são tão importantes para a nossa cidade e para a nossa cultura. A gente conseguiu fazer essa adaptação”, disse o prefeito.

Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *