Reitor da Univasf divulga nota sobre doação de terreno para construção de campus em Salgueiro

Depois de muita polêmica envolvendo a renovação da doação do terreno da antiga estação ferroviária para a Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) construir sua sede em Salgueiro, o reitor da instituição, Paulo César Fagundes, se pronunciou sobre o assunto. Ele publicou uma nota no site oficial da instituição direcionada à comunidade acadêmica, lamentando o fato ocorrido com o presidente do DCE, Bruno de Melo, e afirmando que aguarda a doação definitiva do terreno da antiga estação ferroviária. Confira a nota na íntegra a seguir:

À COMUNIDADE UNIVERSITÁRIA

Comunicamos que estamos aguardando a decisão do Prefeito de Salgueiro sobre as providências para a efetivação da doação definitiva do terreno identificado como “Conjunto Ferroviário de Salgueiro” inclusive já tombado pela Fundarpe, para a construção do Campus definitivo de Salgueiro.

O pedido foi realizado pessoalmente pela Reitoria em reunião ocorrida em 15/09/2021 no Gabinete do Prefeito com a participação de Assessores tanto da Univasf como da Prefeitura, sendo formalizado por intermédio do Ofício Nº 331/2021/GR/Univasf.

O episódio envolvendo o DCE da Univasf e a Prefeitura de Salgueiro, posteriormente à reunião mencionada, de grande repercussão na mídia salgueirense e na própria Univasf, não teve a participação de qualquer membro da Reitoria, mas é de se lamentar por envolver uma representação formal do segmento estudantil de nossa Universidade, parte legítima interessada na viabilização do pleito objeto desta manifestação.

Nós nos posicionamos a favor da viabilização da doação definitiva do terreno, nos termos em que foi solicitada, do diálogo permanente entre as instituições na defesa do interesse público e da construção de uma cultura de entendimento e conciliação entre atores e agentes públicos na busca de conquistas que venham viabilizar as demandas de interesse institucional, neste momento representada pela viabilização da doação de área para a construção definitiva do Campus de Salgueiro e dos recursos orçamentários e financeiros indispensáveis para a sua construção.

Reconhecemos a importância da representação estudantil como um dos atores legitimamente engajados no processo em curso e não cabe nesse momento alimentarmos celeumas políticas que em nada contribuirão para a solução do nosso pleito.

Concluímos exaltando os princípios do respeito à autonomia das instituições e nos colocando à disposição das representações instituídas da Univasf para a construção de pautas que venham ao encontro de nosso efetivo fortalecimento institucional e não desistiremos de continuar buscando o diálogo com a Prefeitura de Salgueiro para a conclusão do nosso pleito.

Petrolina, 21 de setembro de 2021  

Paulo César Fagundes Neves – Reitor Pro-Tempore

4 comentários sobre “Reitor da Univasf divulga nota sobre doação de terreno para construção de campus em Salgueiro

  1. Marlucia

    Engraçado o prefeito que saiu só lembrou de trabalha no fim do mandato por que ele deixou muitas coisas sem fazer acho que curral eleitoreiro é esse de vcs que não aceita ver as melhoras tire as máscara que estão cobrindo os olhos de vcs Marcondes e cleuza trabalharam e trabalha por salgueiro vcs sonham muito pequeno ñ olhar pra frente por isso não enxerga o futuro vcs já virão a localização da únivasf de petrolina é bem distante do centro deixe de muido besto.

  2. Dome Gomes

    A questão é simples, Jéssica. O interesse de Salgueiro nunca foi o mesmo de Marcones nos 16 anos. É nítido e cristalino que não é agora. E NUNCA SERÁ!

  3. Marluce Silva

    É o prefeito e o seu curral que tem que andar conforme a sua vontade. Um completo atraso pra Salgueiro, assim como foi em 16 anos. Agora eu pergunto: o que o povo de Salgueiro achava mesmo que esse prefeito ia fazer depois de 16 anos na inércia?

  4. Jéssica Santos

    O prefeito Marcones é o suprassumo do bolsonarismo, mesmo que não seja eleitor dele. A mesma vergonha que os brasileiros passam internacionalmente por causa das pequeninices do presidente também passam os Salgueirenses pelas picuinhas politiqueiras instigadas pelas posições do prefeito. Digo isso porque o nome da cidade deveria está repercutindo pelo empenho em ter a universidade na cidade, mas ao invés disso criou-se toda uma problematização em cima de um assunto já debatido e de passos que já foram dados. Uma pena que o reitor da universidade precise divulgar nota.