Prefeito de Salgueiro propõe plebiscito para saber se salgueirenses querem construção de Campus da Univasf na antiga estação

No decorrer da audiência pública realizada pela Câmara de Vereadores nesta quinta-feira, 30, o prefeito de Salgueiro, representado pelo procurador municipal Raimundo Eufrásio, propôs que seja feito um plebiscito para que a população decida se o Campus da Univasf deve ser construído na antiga estação ferroviária. Condicionou, assim, a elaboração de projeto de doação de terreno à universidade e a um processo eleitoral que deve durar cerca de dois meses, sendo instituído por decreto legislativo.

Eufrásio leu um texto expondo a opinião do prefeito a respeito do assunto, reforçando que ele não concorda com a construção do campus na estação e informando que quer consultar os moradores do município. “Encontro-me nessa oportunidade, não para trazer uma decisão do Senhor Excelentíssimo prefeito de Salgueiro, mas para informar que Dr. Marcones quer que essa decisão seja tomada pelo nosso povo. Que a população salgueirense decida, nesse caso, qual será a melhor alternativa para a cidade, definindo o local para a construção do campus universitário, se na rede ferroviária ou se em outra localidade”, disse o emissário.

A proposta do prefeito, que soou como uma determinação, não foi bem aceita por alguns vereadores. Eles criticaram o fato de o prefeito repassar para a população uma prerrogativa que é dele e questionaram o procurador se o plebiscito traria gastos para a prefeitura, o qual disse que sim. Segundo o representante do prefeito, que não compareceu alegando outro compromisso, o plebiscito seria feito por decreto do presidente da Câmara de Vereadores e regulado pelo TSE, através da disponibilização de urnas eletrônicas.

Desse modo, a audiência que contou com participação de um professor e estudantes da Univasf, além de representantes da sociedade salgueirense, terminou sem uma definição sobre onde o campus será erguido. A comunidade acadêmica saiu do debate frustrada e ainda sem saber o local das instalações definitivas da universidade federal na cidade.

Da redação do Blog Alvinho Patriota

12 comentários sobre “Prefeito de Salgueiro propõe plebiscito para saber se salgueirenses querem construção de Campus da Univasf na antiga estação

  1. José de Oliveira Siqueira

    Vejo a ideia de plebiscito uma maneiro do prefeito transferir o ônus de qualquer decisão para a população. Cadê a liderança e o senso público do prefeito?

  2. José de Oliveira Siqueira

    Morei em Salgueiro boa parte da minha vida, mas hoje resido longe, fator que não me impede de acompanhar as notícias da minha cidade. Estou vendo muita politização nesta questão de onde será construída a UNIVASF. Acredito que alguns pontos devem ser levados em conta e deixar de paixões políticas. Toda paixão cega, e isso é péssimo para o debate político/administrativo.
    O Campus sendo na região central da cidade tem alguns pontos positivos, como a especulação imobiliária que subirá, estilo efeito criado no auge das obras da transposição e da transnordestina (recentemente abandonada pelo governo Bolsonaro). O acesso dos que utilizarão daquele prédio é bem melhor, podendo chegar a pé como de veículo. Pontos de comercio por perto, girando dinheiro na região. Isso tudo é inegável.
    Mas vamos pensar, um prédio como este é criado com efeito permanente, para que a UNIVASF nunca mais saia do município. Com a sua permanência, com o passar do tempo, outros cursos virão, consequentemente mais alunos virão, e a estrutura tende a aumentar. A expansão do Campus na estação se dará onde? Vai precisar demolir ou destruir o quê para isso? Não é pensar a curto prazo, é a longo mesmo. Nas futuras gerações. Na expansão da cidade.
    Mas o acesso para a região do IF Sertão é ruim. De fato. Aí cabe ao Poder Público, que hoje defende a sua instalação às margens da BR-232, se comprometer a auxiliar no transporte dos estudantes. E deve ser uma política de estado e não de governo. Onde as futuras gestões deverão manter tal programa de acesso. Assim como ali tem o IF, tem a UPE, O EREMSAL. Não vejo dificuldade para ser onde o atual gestor municipal quer.
    Deve ser ouvida a Universidade, o corpo discente, todos diretamente atingidos. Política se faz com diálogo, na busca de consenso, não com paixão, e que só um lado pode ser ouvido.

  3. FRANCISCO José da silva

    Bom dia. Salgueiro tem que pensar Grande enxergar o futuro não ficar perdendo tempo com isso a maioria das cidades existe um campus universitário ou cidade Universitária eu acho que todos nós deveríamos concordar em ser construído essa universidade, Lá próximo ao ief lá já tem a upe erem sal futuramente. o IML então por quer ñ comstruisem a univesidade La. Serriia um cresimento. na nossa cidade

  4. Arnaldo Alencar

    Eu só queria saber a quem pertence o terreno as margens da BR 232 onde o Prefeito que levar a UNIVASF para lá? É da Prefeitura? É do Estado? É da União?

    1. Alvinho Patriota

      Oi amigo Arnaldo,
      Do meu conhecimento a União recebeu 150 hectares – doação do Município, dos dois lados da BR 232, onde construiu o IF, toda área cercada.
      Tomando conhecimento que a UNIVASF informou (acho que verbalmente) que recebendo doação do terreno da antiga rede ferroviária, CEDERIA ao município os prédios tombados. Então fui até a audiência pública onde deixei a seguinte sugestão:
      Caso seja aquele local, que o projeto de lei seja encaminhado à Câmara apenas do que for a ser utilizado pela UNIVASF, ficando o remanescente para a Prefeitura…

  5. DAMIÃO

    MEU CARO ALVINHO PATRIOTA:
    COMO O EXMO SR. PREFETITO DESTA CIDADE, FAZ ALUSÃO A UM PLEBISCITO, PARA SABER SE A POPULAÇÃO SALGUEIRENSE ESPECIALMENTE A ESTUDANTIL, CONCORDA OU NÃO COM A COMNSTRUÇÃO DO CAMPUS UNIVERSITÁRIO NA ANTIGA ESTAÇÃO DA RFFNE ATUAL ESTAÇÃO DO FORRÓ (QUE SÓ ASSIM SERÁ POVOADA), LANCE ESTE DESAFIO EM SEU BLOG, PARA QUE NÓS POSSAMOS VOTAR, SERÁ UM GRANDE FEITO PARA O BLOG MAIS LIDO DESTA CIDADE E REGIÕES. VOCÊ NÃO SE ARREPENDERÁ DESTE FEITO; O POVO DARÁ O PONTA PÉ INICIAL..