Pernambuco prorroga medidas restritivas por mais 15 dias, até 6 de junho

Em coletiva de imprensa virtual, na tarde dessa quinta-feira (20), a secretária executiva de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Ana Paula Vilaça, anunciou que as medidas restritivas que vigoram no Estado vão durar por mais 15 dias, até o dia 6 de junho, para conter o avanço do novo coronavírus.

O adiamento deve-se ao fato de “ainda estarmos numa fase bastante crítica”, conforme avaliou a gestora, referindo-se ao número crescente de novo casos registrados da Covid-19 e também de mortes pela doença, sobretudo na região Agreste, sobretudo na 2ª Macrorregião, da qual fazem parte as IV e V Gerências Regionais de Saúde.

Abrindo a coletiva, o secretário estadual de Saúde, André Longo, apresentou os números da pandemia em Pernambuco. O gestor demonstrou preocupação com os números da pandemia, que apesar estar em um platô de estabilidade, continua pressionando o sistema de Saúde, sobretudo com a situação da região Agreste.

“O fato de estarmos nesse platô de estabilidade, que sofre impacto da sazonal, não significa que estamos numa situação de tranquilidade. A situação é grave e precisamos redobrar os cuidados”, afirmou Longo.

Na análise da semana 19, Longo destacou que o acréscimo de 4% da Síndrome Aguda Respiratória Grave (SARS), com redução de 1% em relação a 15 dias, segundo números apresentados. Já em relação aos dados da central de regulação, houve um aumento de 5,8% das solicitações, sendo 3% dos leitos de UTI e 9% de enfermaria.

O secretário destacou, ainda, o aumento dos números da pandemia no Agreste. “Para se ter ideia, enquanto nas outras regiões os caos de SRAG tiveram queda, no agreste o aumento foi acima de 10%”, disse.

Fonte: Folha de PE