Mãe e pai de menina assassinada com 42 facadas em Petrolina percorrerão mais de 700 km a pé cobrando por justiça

O brutal assassinato da menina Beatriz Angélica num colégio de Petrolina completa 6 anos no dia 10 de dezembro e continua impune. Mesmo depois de tanto tempo, as autoridades policiais ainda não conseguiram identificar e prender o autor do crime, o que gera revolta em familiares e amigos. Ainda sedentos por justiça, a mãe da menina, Lucinha Mota, e o pai, Sandro Romildo, percorrerão mais de 700 km a pé de Petrolina a Recife, tentando mobilizar toda a sociedade para que o caso tenha uma solução.

De acordo com Lucinha, ela e o marido sairão de Petrolina na madrugada do próximo domingo, 5, na companhia de amigos e voluntários. O grupo “Somos Todos Beatriz” prevê chegar na capital pernambucana em até 25 dias. O percurso, que inclui Salgueiro, terá momentos de repouso e estadia em algumas cidades, mobilizando mais pessoas para a causa. Lucinha considera que a investigação não soluciona o homicídio porque é cercada de erros, sabotagens e trocas de delegados.

Da redação do Blog Alvinho Patriota

Um comentário sobre “Mãe e pai de menina assassinada com 42 facadas em Petrolina percorrerão mais de 700 km a pé cobrando por justiça