Governo de PE cobra a ministério envio urgente de 200 mil testes rápidos de antígenos para detectar variantes

Diante do risco de novas variantes do coronavírus estarem circulando no estado, o governo de Pernambuco cobrou ao Ministério da Saúde o envio urgente de testes rápidos de antígeno para detectar quais tipos estariam presentes na região. Nesta quinta (27), o secretário estadual de Saúde, André Longo, disse que pediu 200 mil unidades para priorizar o Agreste, que enfrenta alta da Covid-19.

No país, sete casos da nova variante indiana foram confirmados pelo governo federal. Seis deles em tripulantes de um navio, que atracou na costa do Maranhão, além de um homem que chegou a São Paulo e foi para o Rio de Janeiro.

Em entrevista concedida pela internet, Longo afirmou que o governo federal tem três milhões de testes rápidos de antígeno estocados e “deve repassar” para o estado para detectar as possíveis novas variantes.

O secretário disse que 600 mil unidades foram repassadas para o Maranhão, a partir do problema da nova cepa indiana.

“Queremos agilizar dinamizar o processo com testes de antígeno. Com eles, o resultado sai entre 15 e 30 minutos. Isso é importante para reforçar as possíveis barreiras sanitárias que podem ser montadas nos municípios”, afirmou.

Na segunda (24), Longo já tinha afirmado que o estado suspeita de circulação de variantes no Agreste. Essa seria uma das causas da aceleração da contaminação e da piora da pandemia. Atualmente, 65 municípios estão sob regime de restrições mais rígidas.

Além de ter enviado um ofício ao governo federal para cobrar o envio dos testes, Longo afirmou que o governo se prepara para comprar mais 500 mil unidades em uma parceria com a Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe).

Fonte: G1PE