Filhos de agricultores de Ibimirim são qualificados em energia fotovoltaica

Trinta e quatro alunos da escola Serta de Agroecologia, em Ibimirim, concluem nesta quarta-feira, 9, o primeiro módulo de uma capacitação sobre energia solar fotovoltaica. A segunda etapa será realizada nos dias 23 e 24 de maio, tendo como foco a produção de alimentos e fitoterápicos de plantas nativas da área. A produção será desenvolvida no primeiro sistema agrovoltaico do Brasil, a ser ativado na escola no dia 25 de junho. O curso é uma iniciativa da Rede Nacional de Pesquisadores (Ecolume) em Mudanças Climáticas e Soberania Energética, Hídrica e Alimentar no Bioma Caatinga, com financiamento do CNPq.

As aulas sobre placas fotovoltaicas são ministradas pelo doutor em Botânica Diogo Araújo, parceiro do Ecolume e CEO da startup VertSol. Heitor Sabino, pesquisador do Ecolume, também conduz alguns ensinamentos na própria unidade da escola Serta de Ibimirim. Os estudantes, majoritariamente filhos de agricultores, receberão certificado e poderão contribuir para a experiência do primeiro sistema agrovoltaico do País.

Após liberação da Celpe para serem ligadas à rede elétrica, as placas solares instaladas pelo Ecolume em Ibimirim devem gerar 400Kwh por mês. Alimentos serão produzidos embaixo dos equipamentos e as placas ainda servirão para acumular água da chuva. Toda energia gerada pelo sol será utilizada no bombeamento do sistema de irrigação, a partir do modelo de reuso da água. A sobra da energia deve ser usada na unidade escolar.

Da redação do Blog Alvinho Patriota