Bolsonaro chama imprensa para live, sem direito a perguntas, sobre suposta fraude nas eleições

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) mudou o formato de sua transmissão semanal nas redes sociais e chamou a imprensa para acompanhar, nesta quinta-feira (29), a exposição em que promete apresentar provas de que há fraudes nas urnas eletrônicas.

O Planalto afirma que 25 jornalistas poderão acompanhar a transmissão, às 19h, na biblioteca do Palácio do Alvorada. Bolsonaro não poderá ser questionado pelos jornalistas selecionados.

O presidente promete há mais de um ano apresentar provas de fraude eleitoral, sem nunca ter mostrado qualquer indício.

Atrás nas pesquisas eleitorais para 2022, Bolsonaro passou a fazer ameaças golpistas, colocando em dúvida a realização do pleito, caso não seja alterado o sistema de votação.

O presidente disse na quarta-feira (28) a apoiadores que irá mostrar provas de fraudes no segundo turno de 2014, quando Dilma Rousseff (PT) foi eleita. Ele também diz que seria eleito no primeiro turno em 2018, se as eleições fossem limpas.

“Vai ganhar eleições quem tem voto. Se não for dessa maneira, poderemos ter problema em 2022. E não quero ter problema”, disse Bolsonaro aos apoiadores em frente ao Alvorada.

O questionamento do presidente às urnas eletrônicas não é novidade e foi uma de suas bandeiras de campanha. Quando deputado, Bolsonaro foi o autor da proposta que determinava que as urnas emitissem um recibo com as escolhas de cada eleitor. Aprovada pelo Congresso em 2015, a emenda constitucional foi anulada pelo STF (Supremo Tribunal Federal).

Bolsonaro tentou ressuscitar a ideia, mas o Planalto já admite que é inviável a aprovação da PEC (proposta de emenda à Constituição) do voto impresso na comissão especial que avalia a matéria.

Bolsonaro e sua tropa de choque atribuem o cenário desfavorável à PEC ao que consideram uma interferência do presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Luís Roberto Barroso, que se tornou alvo de críticas e xingamentos do chefe do Executivo.

O presidente ainda sugere que há um complô para eleger Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que lidera pesquisas para 2022. “Tiraram o bandido da cadeia. Tornaram ele elegível, para ser presidente. Quem vai contar os votos, escondidinho? É quem tirou o Lula da cadeia e tornou elegível”, disse Bolsonaro a apoiadores nessa quarta (28).

Fonte: Folhapress

4 comentários sobre “Bolsonaro chama imprensa para live, sem direito a perguntas, sobre suposta fraude nas eleições

  1. M. Carvalho

    Então só agora tem fraude? Ele foi eleito como? Assim ainda tempo anular a eleição de 2018 e tirar esse ser da presidência. O pior presidente de todos os tempos! Tudo q pode haver de ruim numa pessoa, tem nesse homem. E quem o defende é igual.

    1. José Carlos

      Melhor Luladrão não é? Poderia eu dizer o mesmo de você? Quem defende Lula é igual a ele, ladrão? Não é legal.