‘Apenas na diplomacia não dá’, diz Bolsonaro ao citar proposta de Biden sobre Amazônia

Em meio a um discurso inflamado durante evento no Palácio do Planalto, o presidente Jair Bolsonaro fez uma menção indireta ao presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, sem citá-lo nominalmente, e disse que diplomacia não é suficiente para “fazer frente a tudo isso”. Para Bolsonaro, é necessário ter pólvora, ainda que não seja usada. Ele lembrou que “um grande candidato a chefe de Estado” disse recentemente que iria impor barreiras comerciais contra o Brasil se ele não apagar o fogo na Amazônia.

— Todo mundo que tem riqueza não pode dizer que é feliz, não. Tem que tomar cuidado com a sua riqueza. Está cheio de malandro de olho nela. O Brasil é um país riquíssimo. Assistimos há pouco um grande candidato a chefe de Estado dizer que se eu não apagar o fogo na Amazônia levanta barreiras comerciais contra o Brasil. Como é que nós podemos fazer frente a tudo isso? Apenas na diplomacia não dá. Porque quando acaba a saliva, tem que ter pólvora, se não, não funciona. Precisa nem usar pólvora, mas tem que saber que tem. Esse é o mundo — declarou o presidente, para uma plateia de empresários do turismo que participavam da “cerimônia de lançamento da retomada” do setor no país.

Bolsonaro é um dos poucos chefes de Estado do mundo que ainda não reconheceram a vitória de Biden sobre Donald Trump, para quem torcia publicamente. Mesmo líderes que mantinham boa relação com Trump, como o britânico Boris John e o turco Recep Tayyip Erdogan, cumprimentaram o presidente eleito.

No primeiro debate entre Biden e Trump, no último dia 30 de setembro, o então candidato democrata tocou em um dos pontos centrais de seu plano de governo, a questão climática, e citou o Brasil ao mencionar o papel de liderança que os Estados Unidos deveriam assumir no tema.

Fonte: O Globo