TRE silencia diante das agressões de João à Marília

Em decisão proferida na noite de ontem, a juíza da 7ª Zona eleitoral, Virgínia Gondim Dantas, fez um verdadeiro malabarismo para explicar sua injustificável sentença, que indeferiu um pedido da coligação Recife cidade da gente para retirar inserções agressivas da campanha de João Campos (PSB) à Marília Arraes (PT) do horário eleitoral gratuito.

“Verifico que os fatos atacados na presente Representação não configuram a categoria daqueles sabidamente inverídicos, tampouco destinados a criar estados passionais negativos no eleitorado da cidade do Recife, como sugere a Representante, mas constituem meras especulações e ilações que não se sujeitam à comprovação da verdade ou da inverdade, visto tratar-se de conclusões de ordem subjetivas, situadas apenas no campo das ideias, sobre as quais o eleitor pode emitir juízo de valor”, escreveu a magistrada.

Com a anuência da integrante do TRE, os ataques estão chancelados. Os comerciais do candidato socialista se utilizam da velha tática do medo, afirmando que lideranças petistas irão desembarcar no Recife para governar a cidade. Uma atitude assim, que traz inverdades e causa confusão na mente do eleitorado, gera direito de resposta até em debates, mas para a digníssima juíza, não.

Fonte: Blog do Magno

Um comentário sobre “TRE silencia diante das agressões de João à Marília

  1. Rocha Santos

    A FALTA DE ÁGUA EM SALGUEIRO FINANCIA CAMPANHA EM RECIFE.

    Compesa irriga caixa de Geraldo Júlio

    Em março deste ano, a Compesa repassou mais de R$ 1,3 milhão diretamente à Prefeitura do Recife, referente à Taxa de Limpeza Pública, conforme antecipei com exclusividade. Às vésperas da eleição de 2º turno, a mesma estatal, que o prefeito Geraldo Júlio manda e desmanda, tendo sido responsável pela degola do seu melhor e mais longevo presidente, Roberto Tavares, está na iminência de repassar cerca de R$ 10 milhões, ao apagar das luzes da gestão do incompetente Geraldo, a título de pagamento do IPTU.

    Segundo o blog apurou, nas últimas semanas a direção da Compesa solicitou a um dos seus escritórios de advocacia terceirizados, que possuem contratos milionários, um parecer para antecipar, administrativamente, direto para a Prefeitura, os R$ 10 milhões, referentes a uma ação de imunidade tributária de IPTU, antes de qualquer decisão de mérito pelo Judiciário, tendo, óbvio, obtido parecer favorável do escritório contratado. A Compesa possui várias ações de imunidade tributária e não recolhe imposto para nenhum ente da federação, inclusive imposto de renda à União.

    As fontes ouvidas não sabem informar se o valor de R$ 10 milhões já foi repassado à Prefeitura do Recife, tarefa que cabe ao Tribunal de Contas do Estado, que tem acesso on-line ao sistema financeiro da Compesa, e ao Ministério Público. Basta o órgão solicitar o referido parecer e investigar todos os contratos milionários de advocacia terceirizada que a Compesa possui.

    Mais uma vez está na cara que a Compesa, entregue de bandeja a Geraldo Júlio, sofre desmandos e ingerências políticas, através da gestão descompromissada, irresponsável e amadora de Manuela Marinho.

    Esse é o retrato da gestão do PSB, que precisa ser extirpada. Recursos arrecadados com o pagamento das contas de água, que poderiam beneficiar milhares de pernambucanos com saneamento básico, levando mais saúde e qualidade de vida, estão sendo usados para fins escusos de uma gestão desaprovada pela maioria esmagadora dos recifenses.

    Magno Martins

    https://www.blogdomagno.com.br/ver_post.php?id=219085