Separados pela PM, manifestantes realizam atos contra e a favor do governo em Brasília e BH

Manifestantes a favor e contra o governo protestaram na manhã deste domingo na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, e em Belo Horizonte (MG). Para evitar confrontos, as polícias militares  do DF e de Minas estabeleceram trajetos distintos para os dois grupos. No Rio, simpatizantes do presidente Jair Bolsonaro se reuníram em Copacabana.

Em São Paulo, a Justiça Federal determinou que grupos favoráveis e contrários a Bolsonaro revezem a realização de atos na Paulista aos domingos. Por isso, ontem, somente um grupo de cerca de 200 manifestantes pró governo se reuniu em frente à sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Em Brasília, os dois atos ficaram separados por no mínimo 700 metros. Os defensores de Jair Bolsonaro se concentraram no Museu da República e seguiram até o Ministério da Saúde. Já os opositores se reuniram no outro lado da Esplanada, nas proximidades do Teatro Nacional, e seguiram até o Ministério da Justiça.

No lado dos apoiadores de Bolsonaro, havia um carro de som, com um crucifixo e uma faixa com a frase “O povo Brasileiro apoia Bolsonaro”. Cartazes com os dizeres “O Supremo é o povo” foram distribuídos para os manifestantes. Por volta das 11h, o carro de som tocava uma música gospel.

Já do lado oposto, a defesa foi do impeachment do presidente Jair Bolsonaro. Os manifestantes também levaram faixas contra o racismo e a favor da democracia. Muitos participantes do ato vestiam camisas de clubes de futebol e também usavam máscaras. Pouco antes das 11h, ritmistas tocavam uma paródia de uma música cantada pela torcida do Corinthians nos estádios, em que Bolsonaro é acusado de ser “miliciano”.

Fonte: O Globo