Morador diz que Vila Militar em Salgueiro está sem água a 18 dias

normal_agua-torneira0Falta de água é atualmente, sem sombra de dúvidas, um dos principais problemas sociais da cidade de Salgueiro. A desigualdade é notável, enquanto em umas localidades tem água com freqüência em outras falta por longos períodos. Reclamações não param de chegar em emissoras de rádio, redações de blogs e sites da cidade e na própria sede da Compesa em Salgueiro. No entanto a situação se prolonga sem uma solução concreta até o momento.

João Bezerra, morador da Vila Militar, procurou a rádio Salgueiro FM e o nosso blog na manhã desta quinta-feira, para denunciar que não chega água nas torneiras daquela localidade há 18 dias. “Dezoito dias que nós não temos água na Vila Militar, naquela região da Igreja da Santa Cruz, ali na Primavera. Pelo Alto das Abelhas, Vila do Garrancho, por ali eles botam água porque é pelo outro lado. Mas na Vila Militar não tem, nem a região da Santa Cruz”, denunciou.

O responsável pela distribuição da água em Salgueiro, João Matias, foi chamado na rádio e explicou a situação. “Tá com um problemazinho lá na Vila Militar e Vila dos Funcionários em função do pessoal tá mexendo muito nos registros, tá atrapalhando as manobras. Já fomos duas vezes pra ver se realmente o pessoal não mexe, pra quando a gente colocar pra um determinado setor a água realmente chegar”, explicou.

Matias falou que o pessoal da parte mais baixa do bairro está abrindo os registros e a água não está indo para as partes mais altas. “O pessoal abre, a água vai pra o setor das partes mais baixas, e quem tá localizado nas partes mais altas fica sem água”, disse.

De acordo com João Matias existe um registro que é fechado para que a água chegue às partes mais altas destes bairros. Porém algum morador está indo clandestinamente até o local abrir estes registros impedindo que o líquido suba para as residências da parte alta das localidades. Para resolver esse problema o responsável pela distribuição da água em Salgueiro falou que a compesa irá construir caixas de proteção com cheve para esses registros, fazendo com que o abastecimento seja regularizado.

Da redação do blog de Alvinho Patriota por Chico Gomes