Prefeitura de Belo Horizonte vai reavaliar fechamento do comércio, diz CDL após reunião

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH) disse, nesta terça-feira (12), que a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) vai reavaliar o fechamento dos serviços não essenciais na cidade. O anúncio foi feito após uma reunião on-line realizada com outras 23 entidades ligadas ao comércio.

A Prefeitura de Belo Horizonte informou que “qualquer movimentação no sentido da liberação depende de melhoria em índices epidemiológicos e assistenciais”. Nesta segunda-feira, a capital bateu um novo recorde e alcançou 86,5% de taxa de ocupação de leitos de UTI por pacientes com Covid-19.

O fechamento, anunciado pelo prefeito Alexandre Kalil (PSD) na última quarta-feira (6), foi publicado em forma de decreto dois dias depois. Ele começou a valer nesta segunda-feira (11), quando a cidade amanheceu de portas fechadas.

A Câmara de Dirigentes Lojistas enviou um ofício à prefeitura pedindo a abertura das lojas e solicitando uma reunião com a PBH para discutir a situação com as outras 23 entidades.

A CDL afirmou que “não há nenhum dado que correlacione o aumento do número de casos graves com a reabertura do comércio”. A prefeitura, por sua vez, disse que “a regressão para a fase de controle foi implementada para diminuir o fluxo de pessoas nas ruas e que não há qualquer caráter punitivo ou de culpabilidade ao comércio na medida”.

Segundo a CDL, o resultado do encontro, que ocorreu na tarde de ontem, é que a prefeitura vai analisar a situação e dar um retorno às reivindicações da categoria no início da próxima semana, após duas reuniões do Comitê de Enfrentamento à Covid-19.

Fonte: G1