Vida FM Salgueiro FM

Prefeito de Serra Talhada diz que saída de Cuba do Mais Médicos fechará cinco postos de saúde na cidade

O prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque, está muito preocupado com a decisão de Cuba de abandonar o Programa Mais Médicos, por não aceitar as imposições do presidente eleito Jair Bolsonaro para a parceria prosseguir. Segundo o site Farol de Notícias, Duque afirmou que a “população ficará desassistida por uma decisão ideológica de um presidente que não está pensando no povo e quer fazer proselitismo político em cima da saúde da população.

Ele informou que, sem os cubanos, cinco postos de saúde de Serra Talhada praticamente fecharão as portas, deixando 20 mil cidadãos sem atendimento médico. “Será uma tragédia pra saúde. Vão piorar muito os indicadores da saúde. Para se ter uma ideia, esse ano eu só consegui fechar todas as unidades de saúde em julho, porque estava faltando médico”, disse.

O gestor ainda afirmou que a Associação Brasileira de Médicos (ABM) comemorou a decisão de Cuba porque deseja que as pessoas paguem pelas consultas. “Isso vai piorar muito a saúde do povo trabalhador. Quem pode pagar uma consulta, tudo bem, mas é o que a ABM quer. Medicina paga, dinheiro! Ou seja, é uma tragédia que a gente vai viver”, alertou.

Luciano Duque ainda citou as dificuldades que os prefeitos enfrentam para conseguir médicos, porque não existem profissionais disponíveis no mercado. “Não tem médico para contratar”, lamentou.

Na última quarta-feira, 14, o Ministério da Saúde de Cuba anunciou que vai sair do Programa Mais Médicos, criado em 2013 na gestão de Dilma Rousseff, por discordar de posicionamentos do presidente eleito Jair Bolsonaro em relação aos profissionais cubanos.

Da redação do Blog Alvinho Patriota

Um comentário sobre “Prefeito de Serra Talhada diz que saída de Cuba do Mais Médicos fechará cinco postos de saúde na cidade