Polícia prende dois homens acusados de terem participado do assassinato do vereador Mazinho

Em mega operação realizada pouco tempo depois do assassinato do vereador de Itacuruba, Gilmar Freire da Silva, conhecido como ‘Mazinho’, ocorrido nesta terça-feira (02) na referida cidade, a Polícia Militar com apoio da Polícia Civil conseguiu prender dois suspeitos de terem participado do homicídio. Na operação que contou com um grande efetivo policial de batalhões e delegacias de toda a região, foram presos Jailson dos Santos Carvalho e Cícero Florêncio Freire, vulgo ‘Funil Cachoeira’. Jailson foi detido na Fazenda Fernandes, zona rural de Itacuruba, flagrado conduzindo o veículo Fiat Pálio, de placas JRV-3931, usado pelos autores do homicídio para se deslocarem até as margens do Rio São Francisco, de onde fugiram de barco para o Estado da Bahia.

Segundo a polícia, ao ser levado para a Delegacia de Polícia Civil de Itacuruba, ele confessou participação no crime apontando as pessoas de Erick de Baissa, Fabrício Soares Novaes, Gilson e um indivíduo conhecido como Funil Cachoeira como os autores do assassinato. No depoimento, Jailson Carvalho afirmou que o vereador Mazinho estava armado com revólver e chegou a balear um dos criminosos. Com base nessas informações a polícia efetuou novas investigações e descobriu que havia um homem baleado na barriga internado em um hospital de Juazeiro-BA. Os policiais pernambucanos foram até a unidade hospitalar e constataram trata-se de Cícero Florêncio Freire, conhecido como Funil de Cachoeira, que acabou sendo preso.

Jailson dos Santos também revelou para a polícia onde estavam escondidos os coletes a prova de balas e armas usadas pelos quatro homens para matar o vereador. Já por volta das 21h de ontem os policiais civis e militares apreenderam na Fazenda Fernandes um verdadeiro arsenal, composto por 2 espingardas calibre 12, duas pistolas calibres 9mm e .40, um carregador para pistola calibre 380, 44 munições calibres .40, um carregador calibre 9mm e dois coletes balísticos. Todas as armas de fogo estavam municiadas. Vale lembrar que o vereador Mazinho contava com segurança particular disponibilizado pela Secretaria de Defesa Social de Pernambuco.

Da redação do blog de Alvinho Patriota por Chico Gomes