Petrobras pede desculpas a 2 mil empregados investigados pela empresa

A  Petrobras está enviando carta de desculpas a dois mil empregados que foram investigados ou participaram do processo  de investigações  internas realizadas pela companhia nos últimos cinco anos, e que não tiveram qualquer irregularidade descoberta, mas que não receberam qualquer esclarecimento da companhia.

A  informação foi dada nesta  segunda-feira pelo presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, que  pediu desculpas em público, durante evento da Petrobras, no Rio, no dia Internacional do Combate à Corrupção.

De acordo com Castello Branco , a empresa adotou  fortes regras de governança  a partir da deflagração das investigações da Operação lava-Jato, mas a  aplicação dessas regras “passou a ser excessiva”.

– E em vez de investigar e punir as pessoas que realmente cometiam atos dolosos, inocentes foram perseguidos. Resultado disso é que estamos entregando cerca de duas mil cartas pedindo desculpas  às pessoas envolvidas e a seus familiares pelos danos causados.  Por isso,  aproveito esta oportunidade para pedir desculpas pessoalmente, como presidente  da companhia, em nome da Petrobras a todos aqueles que foram injustiçados e seus familiares – afirmou.

E acrescentou:

– Sei que isso não é suficiente, que não vamos apagar da mente das pessoas aqueles momentos que estão no passado. É muito importante um pedido público de desculpas a todos que foram vítimas do que eu chamo de “jacobinismo”. O excesso levando a erro do outro lado – ressaltou Castello Branco.

Posteriormente, a Petrobras esclareceu que as pessoas que estão recebendo as cartas de desculpas  não foram apenas necessariamente alvo de investigação por parte da empresa, mas participaram de procedimentos investigatórios desde 2015 até este ano.

Fonte: O Globo