Plantão Covif-19: Lista dos serviços essenciais conforme Decreto Presidencial

Personagem (edição XI)

personagem

rozaJosé de Carvalho Roza, natural de Salgueiro, nasceu em 05 de setembro de 1936, casado com a senhora Maria do Socorro Parente Alencar Roza há mais de 50 anos sem que jamais tenha havido separação – 07 filhos, 17 netos.

José Roza, atualmente aposentado como auditor fiscal da Secretaria da Fazenda do Estado de Pernambuco. Advogado, tendo atuado nessa área por cerca de 15 anos, geralmente defendendo os mais humildes, muitas vezes sem cobrar pelos serviços.

O político – José de Carvalho Roza exerceu mandato de vereador em Salgueiro por vinte anos, em parte desse tempo não recebia remuneração. Foi Presidente da Câmara Municipal em duas oportunidades.

O boêmio – Nosso personagem sempre primou por boas músicas: Nelson Gonçalves, Cauby Peixoto, Roberto Carlos e tantos outros, grandes artistas do estilo romântico. Zé Roza toca violão e saxofone.

O humorista – Dr. Zé Roza sempre foi um homem portador de grandes alegrias, para tudo sai com uma história que põem todos a rirem. Exemplo, certa vez chegou para uma pessoa e disse: PEGUEI!… A pessoa respondeu, mas eu não estou falando de ninguém, quando Zé Rosa retrucou: não está, mas pensou…

Frase: Uma das melhores coisas que gosta é reunir a família em confraternização.

Por Alvinho Patriota

4 comentários sobre “Personagem (edição XI)

  1. Amauri de Carvalho F. Filho

    Salgueiro perde um de seus cidadãos mais querido. Minhas sinceras condolências à família enlutada. Que Deus o receba em sua infinita misericórdia.

  2. paulo leite

    morava em conceiçao, quandotinha eleiçao iamos assistir os comicios em salgueiro e ze roza era olocultor oficial do partido dos leoes. gostava muito de cantar.lembro muito bem dele com aquele famoso bigode. paulo leite itaquaquecetuba sao paulo.

  3. Fátima Patriota

    Caro mano, Alvinho!
    Diariamente acompanho o seu blog, e um quadro que sempre leio atentamente é o “personagem”, e o de hoje não poderia deixar de fazer um registro, e aproveitar para mandar um grande abraço ao casal, Zé Roza e D. Socorro. Zé Roza foi meu colega de faculdade, cursamos os 05 anos na UFPB, viajávamos diariamente 500 km, e todos os dias, esse humorista nato, era a alegria naquelas viagens extressantes. Qdo saíamos de Salgueiro, ele sempre privilegiado, viajava no banco da frente da “veraneio” do saudoso João Arnaldo, olhava pra traz e perguntava: gente, qual é a novidade de hoje? Acredito que ele vai recordar, gostava sempre de tocar violão, certa vez, ao sairmos da faculdade, fomos jantar, no restaurante tinha um grupo tocando violão, ele não se conteve, pediu pra tocar um pouco, executando mt bem, cantou, foi aplaudido. Ao chamarmos o garçon com o fim de pagarmos a conta e seguirmos viagem, retornando a Salgueiro, tal não foi a surpresa, pasmem, na conta vinha uma cobrança de sua participação artística, ou seja, ele tocou, cantou e queriam cobrar o cachê dele. Passando em Salgueiro com meus filhos, Pedro Eduardo, Felipe Gustavo, Edvaldo Filho e Amanda Carolyne, fiz questão de ir à sua casa, para que eles conhecessem o personagem sobre o qual, sempre fiz relatos dos episódios engraçados que vivenciamos juntamente com os demais colegas de viagem. Pra esse maravilhoso casal, meu grande abraço.

    Fátima Patriota.