Plantão Covif-19: Lista dos serviços essenciais conforme Decreto Presidencial

Personagem (edição X)

personagem

edsonEdson Pereira Filgueira, natural de Salgueiro, nasceu em 05 de maio de 1919, casado com a senhora Maria do Socorro Bezerra Filgueira, com quem teve 16 filhos, atualmente 14 vivos. Foram 15 partos com auxílio de parteira, apenas um deles teve assistência de um dos primeiros médicos de Salgueiro, o Dr. Orlando Parahim.

Seu Edson, na época em que praticamente não existiam advogados em Salgueiro, foi nomeado advogado dos presos pobres, em 17 de agosto de 1960, ofício que exerceu por cerca de 20 anos.

A grande família: os 14 filhos; mais de 40 netos; genros e noras, sempre se reúnem todo final de ano em confraternização.

O aniversário de 90 anos de seu Edson Filgueira foi um marco de confraternização da família e amigos, deixando-o muito feliz, sempre ao lado da companheira dona Socorro, em cuja oportunidade foi celebrada a passagem de 60 anos de união matrimonial, sem que jamais tenha havido qualquer separação. Aliás, Dona Socorro afirma com muita segurança que somente se separará com a morte…

A esta afirmação seu Edson prometeu que não iria fazer como o outro, VEJA: Um casal era muito unido aqui na terra, vivendo 75 anos de matrimônio. O homem morreu e foi pro céu. Poucos dias depois a mulher também faleceu e chegando no céu pediu a São Pedro para avisar ao seu marido que também tinha morrido e estava lá para o reencontro. Quando soube na notícia o esposo disse: “avise a essa senhora que vivi com ela 75 anos porque o padre disse até a morte os separe, por isso, ela siga seu caminho, já cumpri a minha parte”.

Afirma seu Édson com muito orgulho que o único pai que conheceu foi Seu Cornelinho (Cornélio de Barros Muniz), exibindo uma carta manuscrita pelo mesmo, datada de 31 de dezembro de 1943. Da mesma forma, outra missiva do Dr. Orlando Parahim (vide abaixo).

Frase: “Ama Salgueiro de coração. “Fica muito feliz quando se encontra lá fora com um conterrâneo”.

Por Alvinho Patriota

Um comentário sobre “Personagem (edição X)