Operação da Polícia Federal mira extração ilegal de ouro em Serrita e Verdejante

Na manhã desta terça-feira, 27, o Ministério Público Federal (MPF) e a Polícia Federal deflagraram a “Operação Frígia”, que investiga crimes ambientais, usurpação de patrimônio da União, lavagem de dinheiro e organização criminosa por um grupo especializado em extração ilegal de minério de ouro e posterior beneficiamento. As atividades ilícitas são realizadas em áreas rurais de Serrita e Verdejante.

De acordo com o MPF, a Justiça Federal autorizou o cumprimento de 13 mandados de busca e apreensão e 10 mandados de prisão preventiva. Entre os investigados estão um policial federal, dois policiais militares e o vice-prefeito de Serrita, que, segundo a denúncia, dava suporte ao esquema. A operação envolve 57 policiais federais e ocorre nos municípios de Serrita, São José do Belmonte, Igarassu, Juazeiro do Norte-CE e Jardim-CE.

As investigações foram feitas em conjunto pelo MPF e PF, indicando que os investigados fazem desde a extração da pedra bruta in natura até a comercialização do produto a receptores em Recife e Juazeiro do Norte. Essa extração ocorria em terrenos particulares e públicos. O lucro era usado na aquisição de veículos e outros bens, configurando lavagem de dinheiro.

Os investigadores ainda apontaram que alguns pagamentos pelos serviços de garimpo ilegal eram feitos com uso de verbas da Prefeitura de Serrita.

Da redação do Blog Alvinho Patriota

Um comentário sobre “Operação da Polícia Federal mira extração ilegal de ouro em Serrita e Verdejante

  1. Izilda Antônia de Sá

    Uma investigação muito importante, com atores públicos envolvidos. A riqueza mineral em si, é uma potencialidade econômica para toda regiao; mas, na ilegalidade, em mãos espúrias, explora o homem, condena a sociedade, e marginaliza o trabalhador.