Vida FM Salgueiro FM

Novo Secretário Executivo do MEC é um militar da reserva

O militar da reserva, Ricardo Machado Vieira, assume o cargo de secretário-executivo do Ministério da Educação. O nome dele foi publicado no Diário Oficial da União nesta sexta-feira (29). Vieira ocupa o lugar deixado pela evangélica Iolene Lima.

Desde de fevereiro deste ano, Vieira exercia o cargo de assessor especial da presidência do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação). De acordo com informações do seu currículo, o militar é tenente-brigadeiro e já ocupou o posto de chefe do Estado-Maior da Aeronáutica (FAB).

O nome de Vieria é o quarto anunciado para ocupar o cargo nesses três primeiros meses de governo. Antes dele, a evangélica Iolene Lima foi convidada pelo Ministro da Educação Ricardo Veléz Rodríguez pelas redes sociais, mas seu nome nunca foi publicado no Diário Oficial. Ela ficou uma semana e, também pelo Twitter, informou que deixaria a pasta.

Antes dela, Luiz Antônio Tozi ocupou o posto até o dia 12 de março, quando foi demitido após uma “reestruturação” no MEC promovida pelo ministro Vélez Rodríguez. No lugar de Tozi, foi anunciado o nome de Rubens Barreto da Silva e depois de Iolene Lima, mas os nomes não foram publicados no Diário Oficial.

Fonte: R7

2 comentários sobre “Novo Secretário Executivo do MEC é um militar da reserva

  1. Machado Freire

    Nunca imaginei na minha vida- depois de mais de 50 anos de luta e vivêcia com tantos problemas em nosso País, fosse acontecer tamanho desastre.

    Diante de tantos problemas, coisas esquesitas, insensatez, ignorância e incompetência, acho dificil que as coisas mudem para melhor nesses 50 anos vindouros.

    Acho que “estamos no mato sem cachorro”, perdidos nos alforjes e malhando em ferro frio.

    Tenho muita pena da nossa juventude, dos seus pais e do futuro do nosso País.

    Sobra incapacidade e falta um governo de verdade, na expressão mais sincera da palavra.

  2. Maria Estella

    Mais um que nunca trabalhou com educação, não tem metas, nem propostas muito menos um plano ou projeto de governo para a educação. Nosso país está vivendo um pesadelo.