Vida FM Salgueiro FM

Investigações do caso Marielle terão segunda etapa, avisa delegado

O delegado Giniton Lages, chefe da Delegacia de Homicídios do Rio de Janeiro, afirmou ontem (12) que haverá uma segunda etapa de investigações sobre o assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e do motorista Anderson Gomes. Nesta fase, serão investigados possíveis mandantes do crime e o paradeiro do carro utilizado no dia do assassinato.

De acordo com Lages, nesta segunda etapa será investigada ainda a motivação do atirador, uma vez que os policiais identificaram que Ronnie Lessa, policial militar reformado detido ontem, nutria ódio contra pessoas de esquerda e havia pesquisado informações de Marielle e o deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ), entre outros.

“O perfil dele [Ronnie Lessa] revela uma obsessão por determinadas personalidades que militam à esquerda política”, disse Lages. “Você percebe ódio e desejo de morte. Você percebe o comportamento de alguém capaz de resolver uma diferença do modo como foi o caso Marielle.”

Segundo o delegado, as apurações não se encerram nas prisões do sargento reformado Ronnie Lessa e do ex-policial militar Élcio Vieira de Queiroz, realizadas nas primeiras horas desta terça-feira.

“O caso ainda está em aberto. Estamos entregando a primeira fase, e a segunda ainda está em andamento”, disse o delegado, que lembrou que ontem foram cumpridos também 34 mandados de busca e apreensão referentes ao caso.

Indiciamentos

O delegado informou que Lessa e Vieira foram indiciados com os agravantes de impossibilitar a defesa da vítima, emboscada e motivo torpe. “O crime de ódio, segundo doutrina, encaixa no motivo torpe”.

O delegado defendeu o sigilo das investigações como imprescindível e disse que o modo como o crime foi executado levou a concentração por parte dos policiais nos preparativos para o assassinato e na fuga.

“Como fizeram um crime praticamente perfeito, temos que inverter a ordem das coisas: não é dos vestígios para os autores, mas dos autores para os vestígios”, disse o delegado.

Fonte: Agência Brasil

2 comentários sobre “Investigações do caso Marielle terão segunda etapa, avisa delegado

  1. NISSOCA

    SINCERAMENTE,EU SEMPRE ACHEI QUE O HOMEM ERA O BICHO-HOMEM,MISTURADO COM BICHO-GALO,BICHO-GRILO E BICHO -PAPÃO,MAS…INFELIZMENTE O HOMEM NÃO É BICHO-HOMEM,PORTANTO,PRA MIM O HOMEM É BICHO DE SETE CABEÇAS E NÃO BICHO-HOMEM.

  2. Arnaldo Luciano de Alencar

    Na realidade devido está completando um ano, as autoridades do Rio de Janeiro querem dar uma satisfação ao Brasil sobre o assassinatos de Mirelle Franco e seu Motorista, porém o mais importante no caso é saber quem foram os mandantes.