Governo Federal vai organizar leilão de energia renovável para garantir sustentabilidade do Projeto São Francisco

Ação conjunta entre os ministérios do Desenvolvimento Regional (MDR) e de Minas e Energia (MME) vai estruturar o leilão de energia renovável, com intuito de tornar sustentável a operação e manutenção do Projeto de Integração do Rio São Francisco (Pisf). A ideia é aumentar o potencial energético resultante da infraestrutura do empreendimento, com poder de geração de 3,5 gigawatts, e garantir recursos para o bombeamento das águas nos eixos Norte e Leste, com custo anual aproximado de R$ 300 milhões.

O plano foi anunciado ontem, 5, durante a inauguração da primeira etapa da Usina Solar Flutuante instalada no Reservatório de Sobradinho, na Bahia. Estiveram presentes o presidente da República, Jair Bolsonaro, o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, e o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque. Na ocasião, Bolsonaro assinou Decreto que coloca o Pisf como prioridade no Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) da Casa Civil.

A energia renovável será gerada por placas solares flutuantes e placas terrestres, reduzindo também a evaporação da água em reservatórios e canais ao longo do projeto. O governo afirma que não há necessidade de desapropriação de terras. O objetivo do leilão, agendado para o terceiro trimestre de 2020, é viabilizar um custo menor da água que chegará à população dos estados beneficiados: Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte.

Da redação do Blog Alvinho Patriota