Governo envia força nacional a estados para conter crise nos presídios

O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, informou ontem que 100 agentes da Força Nacional de Segurança serão enviados para o Amazonas e mais 100 para Roraina, estado que também poderá usar R$ 9,9 milhões do seu orçamento para ampliar 660 vagas na cadeia pública de Boa Vista. Segundo os ministros, os policiais não atuarão dentro das penitenciárias, e sim nas ruas no entorno.

Um dos estados onde foi realizado um massacre de presos na semana passada, Roraima havia pedido socorro ontem ao governo federal, inclusive os R$ 9,9 milhões”. O secretário de Justiça, Uziel Castro, e o delegado-geral em exercício, Marcos Lázaro, divulgaram, em entrevista coletiva, o pedido de ajuda que fizeram ao governo e falaram sobre as causas do massacre de 33 presos na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo, em Boa Vista, capital do estado.

No pedido de ajuda encaminhado ao presidente Michel Temer e ao ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, a governadora Suely Campos (PP) reiterou a necessidade de envio de 100 policiais da Força Nacional de Segurança para auxiliar “no controle” da Monte Cristo. Segundo a governadora, o estado não pode garantir a integridade física dos presos de “forma plena” sem comprometer o policiamento ostensivo nas ruas de Boa Vista.

Ainda no pedido, Suely Campos apontou a necessidade de envio da Força de Intervenção Penitenciária Integrada, grupo especializado do Departamento Penitenciário Nacional (Depen). No documento, a governadora explica que o grupo já atuou na retomada do controle de um presídio no Ceará.

Além do reforço no efetivo, a governadora solicitou auxílio financeiro para conclusão da Penitenciária de Rorainópolis, no sul do estado. Segundo o requerimento, a obra foi abandonada na gestão passada e poderia acrescentar 660 vagas no sistema prisional estadual.

Fonte: Estado de Minas