Plantão Covif-19: Lista dos serviços essenciais conforme Decreto Presidencial

Estudantes da Fachusc denunciam que polícia usou spray de pimenta contra manifestantes

Alunos que participaram na noite desta segunda-feira (30) de um protesto em frente à Faculdade de Ciências Humanas do Sertão Central (Fachusc), pedindo mais segurança no trajeto entre a sede e o anexo da supramencionada unidade de ensino, denunciaram nesta terça-feira (31) que um tenente da Polícia Militar jogou spray de pimenta nos manifestantes. Os estudantes reivindicavam principalmente aumento de segurança nas imediações do anexo da Fachusc, localizado no Colégio Dom Malan.

O tenente alvo das denúncias alegou não ter tomado conhecimento da manifestação, que ganhou força após uma aluna ter sofrido tentativa de assalto e estupro nas imediações do Mercado Público de Salgueiro. De acordo com testemunhas o tenente estava tentando passar com duas viaturas pela rua da Fachusc, quando foi impedido pelos estudantes. Ele ligou a sirene e forçou a passagem, como os manifestantes não saíram da frente, jogou spray de pimenta para tentar dispersar os protestantes.

Segundo o estudante Sávio Felipe, a situação estava tranquila, o protesto seguia pacífico e já havia uma viatura da Polícia Militar no local, mantendo a ordem, no momento que os outros dois carros da polícia chegaram. Sávio conta que o líquido irritante para os olhos, desferido pelo policial, pegou em diversas pessoas, inclusive em um policial militar participante do protesto. Uma jovem grávida passou mal e teve que ser socorrida para o Pronto Socorro São Francisco.

– Quando a gente já tinha concluído a nossa manifestação, que já estava todo mundo para sair, chegaram duas viaturas, não sabiam o que estava acontecendo e um dos policiais teve uma atitude infeliz, deflagrou spray de pimenta contra os alunos. Um dos alunos, que é policial também, foi atingido pelo spray e ficou muito revoltado. Na hora acabou gerando uma revolta geral. Nós começamos a gritar que lá não tinha bandido – contou.

Felipe ainda disse para nossa reportagem que, apesar do episódio negativo, o protesto rendeu resultados positivos. Alguns estudantes estiveram na rádio Talismã FM na manhã de hoje e receberam ligação do Comandante do 8° BPM, Major Valmer Zeferino, comprometendo-se a colocar um efetivo de dois policiais militares no percurso entre a sede da Fachusc, localizada na Rua Antônio Filgueira Sampaio, e o anexo implantado no Colégio Dom Malan, sito à Rua Carlos Soares de Brito.

Da redação do blog de Alvinho Patriota por Chico Gomes

3 comentários sobre “Estudantes da Fachusc denunciam que polícia usou spray de pimenta contra manifestantes

  1. Marivaldo Pereira Rodrigues

    E,pasmem todos vocês, eu, Policial Civil, vítima do comentado spray de pimenta, na ocasião em que participava da manifestação (como estudante que sou daquela instituição de ensino e, portanto, fundamentado em meus direitos como tal) acabei respondendo sindicância, embora tenha sido absolvido!Quero deixar aqui registrado o meu protesto. Transparência minha gente, transparência!

  2. Machado Freire

    Pelo que sabemos, pelo que aprendemos, pelo que vivemos, segurança é um direito natural-e garantido por lei.
    Protestar, exigir, idem.
    Por que, então, reprimir os estudantes com algo que não é bom para a saúde?

    Qual foi a autoridade judiciária que inpediu o protesto? e em que nível ?

    Não se confundir as pessoas e suas ações é algo inerente à boa segurança pública.

    O resto é bravada, coisa do passado (indesejável).