Plantão Covif-19: Lista dos serviços essenciais conforme Decreto Presidencial

Em jantar com advogados, Toffoli diz que STF precisa ser defendido de ataques

Criticado por ter determinado a instauração de um inquérito para investigar ataques ao Supremo Tribunal Federal(STF) , sem consulta ao Ministério Público, o presidente da Corte, ministro Dias Toffoli, participou, na noite de sexta-feira, de um jantar de ‘desagravo’, organizado por advogados, integrantes do Ministério Público, magistrados, acadêmicos e representantes de entidades de classe.

Diante de uma plateia de 230 pessoas, que pagaram R$ 250 para participar do jantar, no restaurante Figueira Rubaiyat, Toffoli não citou diretamente a investigação, mas destacou a importância de defender o STF:

— Há quem diga que o STF não precisa ser defendido. Será que a democracia não precisa ser defendida diuturnamente? Defender o STF é defender a própria democracia, as liberdades individuais — afirmou.

Anteontem, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, voltou a pedir a suspensão do inquérito. Ela já havia requerido o arquivamento do caso, mas o pedido foi rejeitado pelo relator , Alexandre de Moraes. O ministro chegou a censurar uma reportagem da revista “Crusoé”, que associava o codinome “amigo do amigo de meu pai” — citado em mensagens de executivos da empreiteira Odebrecht — a Dias Toffoli. Após ser criticada por juristas e entidades, a decisão acabou sendo revogada.

Fonte: O Globo