Vida FM Salgueiro FM

Diretor regional da Compesa recebe manifestantes e tenta explicar falta de água em Salgueiro

O diretor regional da Compesa em Salgueiro, Alexsandro Chaves, recebeu manifestantes na manhã desta quinta-feira, 7, para tentar explicar a motivação da grave crise de abastecimento hídrico que afeta diversas famílias no município. Ele relacionou a falta de água à defasagem da rede, que não suporta a alta demanda; desvios nas tubulações na zona rural; construções desordenadas de chácaras que aumentam o consumo; falta de energia no local de captação da água, em Cabrobó; rompimentos na rede; entre outras alegações.

Algumas pessoas que compareceram ao protesto, em frente à unidade da Compesa na Avenida Antônio Angelim, ouviram as explicações, mas não se convenceram e expressaram indignação. A cidadã Ana Maria, residente na Pimenta, disse que está há 15 dias sem água nas torneiras, precisando recolher da chuva para os afazeres domésticos. “Será que nós vamos precisar beber água com cocô de rato por falta de água nas torneiras”, indagou.

Alex assegurou que se ficasse apenas 10% da água que sai de Cabrobó na zona rural, a cidade não teria rodízio. Afirmou também que existe um plano pronto para construção de uma nova adutora, orçada em R$ 60 milhões, mas ainda não saiu o financiamento para a execução. Pediu que as pessoas façam o registro das reclamações nos canais oficiais da Compesa ao invés das redes sociais e sugeriu que os vereadores agendem uma audiência com a direção da empresa em Recife – sem lembrar que já fizeram isso. 

Estiveram presentes os vereadores Ednaldo Barros, Zé Carlos, Erivaldo Pereira, Auremar Carvalho, Eliane Alves, Paizinha Patriota e Bruno Marreca. A prefeitura foi representada pelo diretor de Saneamento, Izânio Rolim, e o presidente do Funpressal, Flávio Vieira. Ficou definida uma reunião na próxima semana entre autoridades públicas de Salgueiro e representantes da Compesa sobre o problema.

Da redação do Blog Alvinho Patriota

7 comentários sobre “Diretor regional da Compesa recebe manifestantes e tenta explicar falta de água em Salgueiro

  1. Dino Valente

    Se a cidade em peso suspender o pagamento, eles vão arrumar uma solução. Pagar por um serviço que não foi prestado é fraude, e só a privatização pode resolver.

  2. Reginaldo leite de aguiar

    O atual prefeito disse em campanha que resolveria o problema da falta. d’água se eleito, cadê?

  3. Maria de fatima Callou Tavares de sa

    Sou favorável a privatização da COMPESA. Nada justifica a falta de agua e o preço cobrado .Se tivessemos um dono competente com certeza estaríamos numa situação melhor.

  4. Aparecida

    A mobilização foi um fracasso. por que não tiraram foto mais distante para ver a derrota. Este blog é parcial demais.

  5. Francinaldo

    A que ponto chegamos! Onde muito pagamos,e pouco temos. Como sempre,explicações que não são conveniente com a realidade atual, que todos Salgueirenses,enfrentam diariamente.
    Diante vários motivos destacados ,que vem a ocasionar essa crise…Qual o motivo de nos cobrarem por o consumo mensal,sendo que na pratica…se formos calcular,não temos o consumo de uma semana com água..
    É justo ou qual desculpa pra isso ?

  6. Júnior

    Também acho que deve privatizar, só não sei se a população estará disposta a pagar o valor real do custo dessa água. E também não vão achar empresa interessada em assumir com o preço praticado atualmente.

  7. Clebson

    Tem que privatizar! Tá comprovado que governo tem que tomar conta da saúde e segurança só! Estas estatais só servem de cabide de emprego, se tivesse dono não teria desperdício, e a incompetência não seria tolerada.