Vida FM Salgueiro FM

Corpo de menina supostamente morta espancada pelos pais é velado

Casal suspeito

O corpo de Emanuelly Aghata da Silva, de 5 anos, supostamente morta após ter sido espancada pelos próprios pais, em Itapetininga (SP), foi velado na tarde deste domingo (4) no Cemitério de São João Batista. Os pais da menina, Phelipe Douglas Alves, de 25 anos, e Débora Rolim da Silva, de 24 anos, tiveram a prisão preventiva decretada pela Justiça.

De acordo com informações da assessoria de imprensa da Prefeitura de Itapetininga, os custos do velório e enterro de Emanuelly serão custeados pela administração municipal, já que a família não possui condições financeiras de arcar com as despesas.

Os pais da menina acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) durante a noite de sexta-feira (2) e disseram que a filha estava convulsionando após ter caído da cama. Porém, a equipe médica suspeitou dos hematomas no corpo da criança e acionou a polícia.

Inicialmente, Emanuelly foi levada ao pronto-socorro de Itapetininga e, devido à gravidade dos ferimentos, foi transferida ao Hospital Regional de Sorocaba (SP), mas não resistiu e morreu na manhã de sábado (3).

Após a confirmação da morte da criança, o casal foi detido e encaminhado à delegacia. Em audiência de custódia, que durou cerca de duas horas, o juiz determinou a prisão preventiva do pais de Emanuelly até o dia do julgamento, que ainda não tem data marcada.

A mulher foi encaminhada para a Penitenciária Feminina de Votorantim (SP) e o homem foi levado para o Presídio II em Itapetininga. A equipe de reportagem tentou contato com a defesa do casal, mas ninguém foi encontrado para comentar o caso.

Os dois já tinham passagens pela polícia por suspeita de agressão e uso de drogas. A polícia disse ainda que objetos e aparelhos pessoais, como celulares, foram apreendidos e encaminhados para a perícia. O caso será investigado.

Fonte: G1