Chefe de gabinete da Casa Branca contradiz equipe médica e afirma que Trump enfrentou ‘período preocupante’, diz agência

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, passou por um período “muito preocupante” nesta sexta-feira (2) e as próximas 48 horas “serão críticas” no enfrentamento à Covid-19, disse o chefe de gabinete da Casa Branca, Mark Meadows, neste sábado (3), segundo a Associated Press.

De acordo com a agência de notícias, os comentários de Meadows contradizem a avaliação otimista do estado de saúde de Trump feita por sua equipe e médicos. Mais cedo neste sábado, em entrevista coletiva na Casa Branca, eles haviam dito que o presidente americano não chegou a receber oxigênio suplementar.

“Os sinais vitais do presidente ao longo das últimas 24 horas eram muito preocupantes, e as próximas 48 horas serão críticas no que diz respeito aos seus cuidados. Ainda não estamos em um caminho claro rumo à sua completa recuperação”, declarou Meadows a repórteres do lado de fora do hospital militar em que Trump está internado.

“Ainda não estamos em um caminho claro para uma recuperação completa”, afirmou Meadows, ainda de acordo com a AP.

Na manhã dessa sexta, o chefe de gabinete havia dito que Trump tinha “sintomas leves” e que deveria permanecer trabalhando no cargo.

“O povo americano pode ficar tranquilo que temos um presidente que não só está no trabalho, mas que permanecerá no trabalho. E estou otimista que ele terá uma recuperação bastante rápida”, afirmou na ocasião a jornalistas na Casa Branca.

A primeira-dama, Melania, de 50 anos, também testou positivo para Covid-19, mas não foi hospitalizada.

Fonte: G1