Vida FM Salgueiro FM

Ponto de Vista

Ponto de Vista: Temos o Banco, mas não temos o dinheiro

Para uma empresa se estabelecer explorando qualquer atividade, se faz necessária autorização do ente público – alvará da Prefeitura, licença de funcionamento. Naturalmente essa licença abrange toda atividade do negócio, o que não vem ocorrendo com o Banco do Brasil em diversas cidades do nosso Estado, como Sertânia, Serrita, Cedro, Terra Nova, etc… Alegam que é devido aos constantes assaltos que vêm ocorrendo.

Ora, todo negócio tem o seu risco. Para isso existe o seguro. Se o banco não assegura seu numerário, mesmo num limite baixo, como pode exigir dos correspondentes bancários que o façam? Que os usuários não tenham a contraprestação dos serviços que lhe pagam?

E por falar em correspondentes bancários, foi uma forma que encontrou os agentes financeiros para terceirizar os seus serviços, praticamente sem nenhum custo para eles, reduzindo cada vez mais o seu quadro de pessoal, faltando com a prestação de serviços à sociedade, não cumprindo, consequentemente, com a sua função social.

Sabemos que o Banco do Brasil é uma empresa mista de capital aberto, tendo a União como maior acionária – 54%, o qual vem acumulando lucros recordes, não obstante a crise que assola o país:

2016 – Mais de 7 bilhões de reais de lucro.

2017 – Mais de 11 bilhões de reais de lucro (aumento de 55% em relação a 2016).

A Caixa Econômica Federal por sua vez, mesmo sendo uma empresa pública de capital fechado, também teve um lucro superior a 100% em 2017 em relação a 2016 – 8,6 bilhões de reais.

Enquanto os bancos têm lucros nas nuvens, nas alturas, sem freios, metade dos brasileiros tem renda menor de que um salário mínimo, colocando o Brasil como um dos países com maior desigualdade do mundo, especialmente no Norte e Nordeste onde a renda por pessoa em 2016 chegou a apenas 47,00 reais – 5% dos brasileiros com menor poder aquisitivo.

É preciso que o Poder Publico Municipal das cidades atingidas pelo problema, onde os bancos não atendem a população em sua plenitude, especialmente quando não disponibilizam dinheiro pelo menos para os pequenos negócios, forçando as pessoas recorrerem aos maiores centros, com elevados custos que deveriam ser evitados, além de praticamente falir o comércio local, provocando também grande desemprego, exija dos agentes financeiros que atendam os seus usuários.

Precisa também, caso não sendo atendida, que a população faça manifestações, pacíficas, mas permanentes, em locais apropriados para garantir seus direitos porque afinal de contas, todos somos iguais em deveres e direitos, o que não vem ocorrendo em relação a este último.

Escrito por Alvinho Patriota

Ponto de Vista – Pernambuco: representação legislativa

Nosso Sertão tem pouca representação na Assembleia Legislativa se considerarmos o seu tamanho, praticamente 1/3 da área territorial do Estado:

PE 98.312km².

Sertão 32.450km².

Dos 49 Deputados Estaduais, apenas sete atualmente são sertanejos. Enquanto cada parlamentar do Agreste, Região Metropolitana e capital possui uma área territorial média de atuação equivalente a 1.568km², os sertanejos respondem individualmente por 4.635km².

Sabemos que o parlamentar representa todo o Estado, no entanto, a atuação de cada um se dá com mais ênfase nas suas bases regionais.

Por isso, a importância da mobilização do povo sertanejo para escolher seus representantes com raízes no Sertão, sem querer, naturalmente, cercear o direito dos demais, mas sempre levando em conta que, cada um, busca o desenvolvimento de sua região.

No que tange a população, o processo se inverte, vejamos:

PE 9.278/ha – Para cada um dos 49 parlamentares, temos 189,347mil habitantes.

Agreste/Mata/Capital 8.239ha – Para cada um dos 42 parlamentares, temos 196,167 habitantes.

Sertão 1.039ha – Para cada um dos 7 parlamentares, temos 148,428mil habitantes.

Por isso, a necessidade da atuação institucional no sentido de carrear para o Sertão investimentos em todos os setores, com ênfase na criação de polos educacionais, para evitar o êxodo da população para os maiores centros, deixando o interior deserto.

Escrito por Alvinho Patriota

Ponto de Vista: Pacto para o desenvolvimento do Sertão

É preciso integrar a região através do diálogo permanente, sincero e franco sobre sua problemática, evitando que serviços importantes para a população se eternizem nos projetos e principalmente com desperdícios como acontece com as obras inacabadas.

Há 50 anos se prometem a construção do Canal do Sertão, que seria a redenção do oeste do Estado, incluindo o Araripe.

O Sertão Central, parte do Araripe; o Agreste e Zona da Mata Sul, esperam a retomada das obras da Ferrovia Transnordestina que se encontra abandonada no meio da caatinga sob as ações do tempo, se acabando o que fora feito mediante altos custos.

Embora existam inúmeras obras inacabadas no âmbito dos Municípios e do Estado, citamos por ora apenas essas duas porque são de extrema importância para o momento, como indutoras do desenvolvimento, uma vez que terminadas gerarão renda e emprego para muita gente.

Hoje no Brasil temos mais de 12 milhões de desempregados e cerca de 40 milhões de irmãos vivendo na informalidade, um quadro que se arrasta há vários anos, cuja problemática repercute em todos os setores da sociedade, carecendo de ações efetivas para mudança desse vergonhoso quadro, proporcionando melhoria da qualidade de vida da população.

Com obras estruturadoras poderemos vislumbrar a curto, médio e longo prazos a garantia de empregos no âmbito da construção civil, hotelaria e o crescimento dos setores primários e terciários.

Diante disso, vemos a necessidade de conversar com todos os setores da sociedade civil que estão próximos da população, pois somente através da organização do povo poderemos ter um país mais justo e humano.

A classe política tem a obrigação de defender a sociedade, para isso não pode ficar longe dos seus seguimentos, principalmente da juventude que, por sua vez, precisa se organizar e participar mais para garantir a sua presença agora e no futuro.

É com esse propósito que estamos percorrendo todo o Estado, fazendo um diagnóstico das ações que precisam ser retomadas e outras continuadas, buscando o diálogo para concretizar uma espécie de pacto pelo desenvolvimento, especialmente do sertão onde estamos no dia a dia acompanhando a vida do nosso povo.

A experiência que tive como detentor de cinco mandatos consecutivos de Vereador em Salgueiro; de militante na área jurídica; da convivência com trabalhadores e trabalhadoras da cidade e do campo; com comerciantes, principalmente na condição de sertanejo que tem envolvimento com a agricultura desde menino, me permite fazer esta convocação a todos os amigos e amigas para construção de um caminho onde todos possamos andar sem tantos obstáculos.

Terei o maior prazer de dialogar com os políticos independentemente de seus partidos, mostrando-lhes que estamos muito atrasados nessa luta que causa tantos problemas, principalmente para as classes menos favorecidas.

Precisamos vestir a camisa da humildade e buscar solução para os problemas que afligem a sociedade, abominando a velha forma de se fazer política. Não fujamos da discussão. É preciso que a população volte a acreditar nos políticos, para isso, deixo o chamamento para a grande reforma que acontecerá este ano com a eleição de mandatários que orgulhem o seu povo.

Escrito por Alvinho Patriota

Ponto de Vista: Reforma Política

Toda reforma tem sua importância, principalmente quando concebida para aperfeiçoar aquilo a que nos propomos fazer. Por exemplo, a reforma da casa, para propiciar conforto aos seus moradores. A reforma das vias públicas, para melhorar a acessibilidade das pessoas, esse caminho que percorremos no dia a dia. A reforma dos métodos de vida de cada um que não estejam adequadamente utilizados.

Muitos pensam que para reformar basta agir, começando uma etapa sem prévio e minucioso planejamento. Ledo engano!

No campo político temos como necessidade uma ampla reforma. Não basta enviar às Casas Legislativas os projetos, os quais no Brasil têm sido elaborados, às vezes, sem um estudo adequado pautado na realidade de cada objeto, constituindo-se em verdadeiros calhamaços de propostas impossíveis de serem realizadas, por isso, a necessidade de escolha de legisladores comprometidos e competentes para análise profunda das proposições que lhes são impostas.

Para uma verdadeira reforma política, a oportunidade está bem à nossa frente – a escolha de agentes que tenham propostas voltadas para as necessidades da população.

Cada um de nós representa um político. É preciso que enfrentemos essa luta justamente porque, se o político se acomodar, principalmente num momento tão conturbado como este que estamos vivendo, com tanto desvio de conduta daqueles que têm o dever de representar bem o povo, se nos omitirmos dos nossos deveres, como pretender que as coisas melhorem?

Concluo dizendo que política não é profissão e sim missão. Político não presta concurso público apenas uma vez na vida e sim, se submete ao julgamento do povo sempre que pretender renovar o seu mandato, por isso, a importância do acompanhamento da sociedade aos seus políticos investidos no múnus público.

Escrito por Alvinho Patriota

Ponto de Vista – (inML) de Salgueiro

São várias as reportagens que este Blog tem feito nos últimos anos a respeito do descaso das autoridades públicas acerca do Instituto de Polícia Técnica (IML) que não existe na nossa região:

Ponto de Vista – Blog aciona Ministério Público sobre IML salgueiro

Ponto de Vista 11 – Cadê o IML de Salgueiro?

Falta de IML em Salgueiro deixa familiares de mortos em desespero

Além dos constrangimentos que passam as famílias dos falecidos no dia a dia em Salgueiro e todo sertão, cujos corpos dos seus entes queridos são levados ao IML de Petrolina, neste final de semana ocorreu mais um caso absurdo:

Segundo informações da família, o corpo da idosa Maria Pureza da Silva de 93 anos foi apanhado em sua residência na tarde da última Sexta Feira Santa, colocado num

camburão onde permaneceu por mais de 20 horas, sem qualquer acesso da família, antes de ser levado a Petrolina para os procedimentos de praxe.

Vale ressaltar que o Estado só faz levar os corpos, ficando a cargo das famílias o retorno do IML, com todas as despesas, muitas das quais poderiam ser evitadas, como o traslado e demais procedimentos para conservação dos cadáveres. Aqueles que não têm condições, enterram seus defuntos sem proporcionar aos familiares e amigos, sequer, o último momento a que chamamos de velório – cerimônia fúnebre.

Mais uma vez apelamos às autoridades para resolver esse grave problema.

Por Alvinho Patriota  – Advogado graduado pela UFPB, pós graduado pela UNEB, Doutorado em curso na UBA (Argentina). Foi Vereador em Salgueiro de 1993 a 2012.

Ponto de Vista: Perigo iminente

Alertamos as autoridades de Salgueiro para o risco de acidentes em face de centenas de pessoas utilizarem a movimentada BR 116, no trecho entre a Barriguda e a cidade, no dia a dia.

Com a construção e entrega de 877 residências do “Santo Antônio”, a rodovia aumentou consideravelmente o trânsito de pedestres – muitas crianças, mulheres, idosos…

Até mesmo o acesso à localidade não fora construído, além da falta de sinalização da rodovia, como lombadas eletrônicas, faixas de pedestres etc. Assim, como foi estabelecida multa diária para o caso de descumprimento da entrega das casas, o mesmo deveria ocorrer para a construção do acesso rodoviário, de passarela e das vias laterais, com iluminação e todos os equipamentos exigidos para o trânsito de pessoas e veículos.


Sugestão emergencial

Vemos que pode ser aberta em curto prazo e sem muitos custos, uma via lateral a BR 116, partindo do Condomínio até o bueiro do açude da barriguda, o qual possui três vãos com cerca de 3m de altura, que poderão ser utilizados – dois para veículos e um para pedestres – possibilitando a passagem sem riscos de acidentes.

A travessia por baixo da rodovia dá acesso ao Loteamento Novo Salgueiro e daí opções para quaisquer pontos da cidade.

Escrito por Alvinho Patriota

Ponto de Vista: E haja pai da criança…!

No nosso país as obras públicas que geralmente são realizadas com atrasos e aditivos milionários, quando acontece a sua entrega mesmo por etapa, surgem muitos pais da criança em busca de promoção pessoal mesmo sem sequer levantaram uma palha para que o projeto se tornasse realidade.

Residencial Santo Antônio

Nesta semana assistimos a entrega das 878 unidades residenciais do programa “minha casa minha vida”, decorrentes de ações do governo federal anterior, onde compareceram muitos políticos – de vereador a deputado federal – todos posando para foto e buscando “tirar uma casquinha” para a próxima eleição. É verdade que estivemos também presentes, mas com justa razão porque encetamos uma verdadeira batalha para que juntamente com o saneamento daquele conjunto habitacional, fossem contempladas as demais áreas da região, o que finalmente aconteceu, tendo inclusive feito doação do terreno de um trecho para passagem da rede de esgoto.

Barragem Nilo Coelho em Terra Nova

Fato idêntico vem ocorrendo com relação ao canal da transposição – eixo norte, cuja barragem do Livramento vai começar a receber águas nesta sexta feira, oportunidade que virão para acionar as bombas o Presidente da República, o Ministro da Integração Nacional e tantos outros políticos.

Até aí tudo bem, se não fosse um determinado político com pretensões de governar Pernambuco, ser ovacionado como o mentor dessa condição, ou seja, levar água à barragem Nilo Coelho para atender aos produtores do Riacho Grande. Esse projeto não tem “pai” individualmente. Foram inúmeras reivindicações dos moradores através dos seus diversos representantes, entidades etc., sem tirar, naturalmente, também, iniciativa provocada desse político.

Vereadores de Terra Nova enviam documento para Dilma solicitando que águas da transposição deságuem na Barragem Nilo Coelho

Transposição

Ponto de Vista – A água está chegando…

Estamos vivendo um novo tempo! O povo está consciente e não aceita mais atos promocionais de pessoas que ontem estavam de um lado e hoje querem do outro lado apadrinhar sozinhos projetos que há tempos deviam ter sido concluídos.

Escrito por Alvinho Patriota

Ponto de Vista: Minha Casa, Minha Vida – finalmente!

Depois de anos de espera, finalmente quase 900 famílias vão receber suas tão sonhadas casas no Residencial Santo Antônio, nas imediações da BR 116, em Salgueiro.

Foi muito sofrimento de pessoas humildes a espera da unidade residencial, fato que infelizmente sempre ocorre nas obras públicas, sem medir as consequências que atingem os beneficiários que acabam sendo prejudicados em decorrência do atraso.

Saneamento

Ao tomarmos conhecimento de que seria feito o saneamento apenas do conjunto Santo Antônio, deixando de fora e a céu aberto os esgotos de dois grandes loteamentos ao longo do trecho – Novo Salgueiro e São José além de toda área Oeste, compreendendo Itamaraty, Ceasa, Loteamento Novo Horizonte etc., procuramos reativar uma luta que teve início bem antes, desde 2009, para que fosse revitalizada essa área, quando não existia sequer planejamento de construção das casas do Santo Antônio.

Valeu a pena a luta, embora tendo de enfrentar infundadas críticas, mentiras e intensões de promoções pessoais, foram feitos os serviços estando completamente saneadas as áreas citadas, com a participação dos órgãos competentes: COMPESA, CAIXA, PREFEITURA, contando também com doação que fizemos de considerável trecho para passagem da rede por nossa propriedade, cessão de equipamentos e outros serviços.

As casas serão entregues, mas não vamos desistir de lutar pelos essenciais serviços aos seus moradores: transporte, rotatória na BR 116, vias locais, sinalização tipo lombadas eletrônicas, iluminação, escola e etc.

Parabéns às 878 novas famílias moradoras do Residencial Santo Antônio!

Escrito por Alvinho Patriota

Ponto de Vista – O preço do voto

As campanhas políticas brasileiras cada vez ficam mais caras porque boa parte dos eleitores, infelizmente, acha que a pessoa do candidato deve lhe retribuir o voto por promessa de emprego, ajuda financeira e outras vantagens. Se eleito, o candidato que assim age dificilmente terá compromisso e responsabilidade com o povo e sim, buscará o ressarcimento do que gastou e muito mais.

Dessa forma, logo no nascedouro teremos a prática da corrupção, onde o próprio eleitor que assim se comporta é o corruptor e o candidato o corrupto, ambos partícipes da mesma prática criminosa.

A pergunta que não quer deixar calar é a seguinte: O Brasil tem como sair dessa crise política, ética e moral que tanto nos envergonha na atualidade? Claro que sim, basta que a população pare de buscar vantagens junto aos candidatos, passando a estudar o perfil de cada um, optando por votar naqueles que não tenham a prática da compra de votos.

Sabemos que não vai se acabar a curto prazo essa forma vergonhosa de se fazer política no Brasil, mas haverá grande redução do número de pessoas eleitas que assim ajam.

No dia que for possível um candidato se apresentar com boas propostas de trabalho ao invés de malas de dinheiro para os chamados “cabos eleitorais”, sem dúvida surgirão novas pessoas interessadas na política que busque o bem comum.

O nosso Papa Francisco disse que “a política está muito suja, mas suja por quê? Trabalhar para o bem comum é um dever do Cristão…”.

Precisamos compreender que voto não tem preço, tem consequência. Tem valor moral, ético, cristão, de cidadania etc.

Escrito por Alvinho Patriota

Ponto de Vista – A importância da discussão política

Amigas e amigos:

Sempre achamos que ouvir o que o povo fala, ponderar e externar o seu ponto de vista, deixando que as razões possam passar pelo crivo de várias concepções, sempre surge um bom resultado quando as discussões são saudáveis, mostrando justamente o nível dos interlocutores.

Não é difícil administrar uma empresa privada ou mesmo um setor público, quando o gestor descentraliza as ações e dar confiança aos seus colaboradores sem abrir mão, de forma alguma, do mais eficiente processo que é a transparência dos atos.

O maior aliado de uma administração é o seu povo quando é colocado a par da situação. Até ajuda! e como ajuda na solução dos mais difíceis problemas, sem cobrar depois caso o resultado não seja o esperado.

Quando se expõe o diagnóstico de uma administração, se privada para o seu corpo de colaboradores e se pública, como o nome já indica, se busca a participação de todos.

Vejamos um caso concreto. Tanto da administração municipal de Salgueiro anterior quanto da atual, sempre cobramos que houvesse a divulgação das ações administrativas, principalmente na época atual quando vivemos essa facilidade. No entanto, nenhuma cumpre com esse dever de bem informar. Por isso, as mais diversas reações da população, quando um assunto merece destaque. E isso é positivo.

Recebemos um artigo do anterior prefeito de Salgueiro e logo depois do atual, motivo bastante para avocar uma grande e salutar discussão acerca das matérias, vindo à tona muitas coisas que estavam incubadas, proporcionando importante forma democrática que tanto precisamos no nosso país.

Escrito por Alvinho Patriota

Ponto de Vista – Novo salário mínimo, reajuste 17 reais!

Enquanto um botijão de gás de cozinha no atual governo teve aumento médio até dezembro último de 59%, o salário mínimo para todo o ano de 2018 foi reajustado em apenas 1,81%, passando de 937,00 para 954,00 ou seja, em fevereiro quando se vencer o salário de janeiro, o trabalhador brasileiro vai receber a mais apenas 17 reais, muito abaixo do valor que aumentou apenas um produto, o botijão de gás.

Por outro lado, o Brasil possui atualmente cerca de 14 milhões de pessoas desempregadas e mais de 40 milhões vivendo na informalidade, fazendo “bicos” para sobreviverem.

Enquanto isso, o governo insiste em fazer uma reforma previdenciária que prejudicará diretamente os mais pobres, dentre as mudanças, aumenta de 15 para 25 anos o tempo de aposentadoria por idade dos contribuintes.

A saída está no incentivo à produção, única forma de gerar emprego e renda, proporcionando assim o aumento da arrecadação, sem penalizar os trabalhadores e classe empresarial que oferece vagas de trabalho.

É preciso também cobrar as dívidas dos grandes devedores.

Escrito por Alvinho Patriota

Ponto de Vista – O Girador do Prado

Nesta quarta feira, 27, em visita à Casa do Sanfoneiro onde acontecia a confraternização da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, juntamente com o Deputado Federal Gonzaga Patriota (PSB) e a Vereadora Paizinha Patriota (PV), solicitei do Prefeito Clebel Cordeiro que empreendesse esforços no sentido de atender duas indicações que fiz quando exercia mandato de vereador, para propiciar uma melhor mobilização do trânsito em Salgueiro:

1. Interligação do bairro Santa Margarida com o Prado, utilizando a ponte da rede ferroviária, reduzindo em cerca de 4 quilômetros a distância entre as duas localidades.

2. Fazer projeto e executar os serviços de toda área do Girador do Prado, conhecido como “roda do prefeito”, interligando as vias locais: Avenida Antônio Angelim, Joaquim Sampaio, Poeta Levino Neto, Manoel Leônidas, Francisco Correia, Sebastião Silva Barros, Otone Nogueira e Desembargador da Silva Barros, podendo inclusive ali construir um Centro Cultural, relocando para lugar adequado os atuais ocupantes de parte daquela área, para possibilitar o aterro daquele grande buraco.

Escrito por Alvinho Patriota

Ponto de Vista: Município requer autorização para contrair empréstimo

Através do Projeto de Lei nº 018 de 06 de novembro corrente, o de Salgueiro, Clebel de Souza Cordeiro, requereu autorização à Câmara de Vereadores para contrair um empréstimo ao BNDES, por intermédio do Banco do Brasil, Caixa Econômica ou Banco do Nordeste, até o valor de R$ 9.000.000,00 (nove milhões de reais).

O pagamento do empréstimo, dos juros, das tarifas bancárias e de outros decorrentes encargos serão feitos mediante débito em conta bancária do Município.

Ademais, o projeto foi apresentado em caráter de urgência, conforme consta da sua mensagem, visando modernizar a administração tributária com uma gestão fiscal e tributária eficiente e ágil.

Pela experiência adquirida durante 20 anos no Legislativo, entendo que um projeto dessa envergadura deve passar por uma ampla discussão junto a sociedade, sem tirar em momento algum a independência dos Nobres Vereadores e Vereadoras para votar como bem entender, através de audiências públicas e outras formas, como apresentar em valores qual o endividamento para o Município.

Digo isso porque, num momento em que todos são chamados a contribuir com ações que suportem e vençam a crise que assola o país, inclusive levando em consideração fatos recentes de que o Município de Salgueiro não teria sequer repassado aos servidores (pessoas), os reajustes legais de suas remunerações – àqueles que percebem acima do salário mínimo, precisa, em obediência à transparência pública, fazer uma grande discussão do projeto.

Escrito por Alvinho Patriota

Ponto de Vista – Revitalização

Quando exercia mandato parlamentar em Salgueiro, em 2010, propus um projeto visando estabelecer por lei, ações de revitalização dos mananciais do município, abrangendo, naturalmente, toda sua bacia, tendo como base à participação das pessoas, individuais ou coletivamente, de entidades e de toda sociedade, constituindo um trabalho digno de reconhecimento público.

Aquele projeto, embora tendo sido aprovado pelos vereadores, foi vetado à época pelo então gestor municipal.

Este ano, a Vereadora Paizinha Freire Patriota reapresentou a proposição que foi aprovada pela Câmara Municipal e desta feita transformada na Lei n. 2.037/2017, sancionada pelo prefeito Clebel de Souza Cordeiro.

Agora não tem mais o que se lamentar e sim, partir para a luta, porque o nosso meio ambiente está precisando de cuidados. Convidamos a todos para se envolverem nesse processo.

Por Alvinho Patriota

Ponto de Vista: Só há um caminho, A PRUDÊNCIA!

Nos últimos dias assistimos pelas redes sociais e no boca a boca das pessoas, muitos rumores acerca de um suposto desentendimento entre o prefeito Clebel (PMDB) e o vice Dr. Chico (DEM).

São pessoas eleitas para governar não somente para os seus eleitores e sim toda população por quatro anos, não sendo razoável que já nos primeiros meses haja um rompimento ao ponto de prejudicar todo um projeto construído em conjunto em prol do desenvolvimento do município.

Quero crer que sequer aconteceu esse desentendimento, mas talvez uma simples e natural discordância sobre determinado assunto. É preciso que haja o discernimento dos envolvidos e a compreensão de todo o governo e da própria população, porque nenhuma discussão que não seja em favor da causa comum, leva à convergência.

Todo momento na vida das pessoas exige prudência. E quanto se trata de instituição, requer o comprometimento de todo pessoal envolvido que, afinal, foi convidado a cumprir um programa assumido na campanha a ser levado à frente por qualquer parte eleita e empossada nos cargos públicos.

Escrito por Alvinho Patriota