Top 10: Matérias mais acessadas de 20/03/2017 a 24/03/2017

1 – Secretário de Saúde denuncia que prefeitura tinha contrato de R$ 239 mil com laboratório particular

2 – Morre Olímpio Souza, um dos precursores da comunicação em Salgueiro

3 – Famílias são despejadas de casas inacabadas de programa habitacional em Salgueiro

4 – Agência do Trabalho de Salgueiro tem duas vagas de emprego em aberto

5 – Vereadora Paizinha Patriota requer ao Governo do Estado pagamentos de faturas da UTI do Pronto Socorro

6 – Secretaria de Saúde de Pernambuco afirma que já iniciou a regularização de repasses ao Pronto Socorro São Francisco

7 – Pronto Socorro São Francisco pode desativar UTI em 30 dias

8 – Moradores de Sertânia fazem a festa em canal da Transposição do Rio São Francisco

9 – Após publicação deste blog, Prefeitura de Salgueiro começa a reformar calçamento no Prado

10 – Gonzaga Patriota explica porque não votou o projeto de lei da terceirização

OAB se manifesta contra blogueira que fez comentários preconceituosos em foto de bebê com Síndrome de Down

A sede da Ordem dos Advogados do Brasil de Pernambuco divulgou uma nota de repúdio para os comentários preconceituosos da blogueira pernambucana Júlia Salgueiro em uma foto de uma criança com Síndrome de Down postada no Facebook. Os pais do bebê denunciaram a blogueira.

Confira a nota na íntegra: 

NOTA DE REPÚDIO

A Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional de Pernambuco (OAB/PE), através da sua Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência, vem a público REPUDIAR comentários preconceituosos realizados pela blogueira pernambucana Sra. Júlia Salgueiro, que, utilizando-se da rede social Facebook, comparou crianças com Síndrome de Down a filhotes de cachorro, afirmando, dentre outros absurdos, “que são lindos quando são pequenos mas quando crescem só pensam em trepar”, tudo isso em alusão à foto que a Sra. Juliana Preto publicou do seu sobrinho, uma criança com Síndrome de Down. A OAB/PE se coloca à disposição da família, que já está tomando as devidas medidas legais em razão do crime previsto no art. 88 da Lei 13.146/15, ao passo em que vem lamentar o episódio, repudiando qualquer comportamento desumano, discriminatório e criminoso que afronte os direitos das pessoas com deficiência, em respeito não só à legislação pátria, mas também em relação às diversas convenções internacionais, ratificadas pelo Brasil. Inacreditável que em pleno século XXI a sociedade ainda seja vítima de atos dessa natureza. 

De acordo com o delegado que está a frente do caso, Paulo Rameh, da Delegacia de Casa Amarela, Júlia prestará depoimento na próxima segunda-feira e já foi solicitada a prisão preventiva para ela. 

Fonte: Diario de Pernambuco

Famílias reclamam de indenizações de transposição do Velho Chico

A construção dos canais para a transposição do rio São Francisco levou esperança de água a parte do semiárido nordestino, mas também trouxe problemas para comunidades e famílias retiradas para a passagem dos eixos leste e norte.

Durante três dias, o UOL visitou cidades nos Estados de Pernambuco e Paraíba e ouviu relato de agricultores que tiveram que sair de suas casas e terras para dar passagem ao eixo leste da transposição, inaugurado no último dia 10.

Apesar de sempre se colocarem como favoráveis à obra, eles criticam a forma como as desapropriações ocorreram, muitas vezes indenizando agricultores com valores bem abaixo do que valeriam suas posses.

“Ele ficou em depressão quando o processo começou”

O líder comunitário e rural Suitiberto Patriota, 56, ressalta que uma queixa dos moradores da região é com a escolha das terras para passagem dos canais. “Pegaram as terras baixas, que eram as mais produtivas. Eram as melhores terras, onde havia plantações. Eles tiraram mais que terras, levaram o sonho, a vida das pessoas. Isso as indenizações não pagam”, conta o líder, que é o representante do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Sertânia (PE) e interlocutor de dez entidades locais.

Neuza Ramos, viúva de Heleno Palmeira, conta que marido ‘morreu de desgosto’

Um dos maiores críticos desse processo foi Heleno Palmeira, morador do distrito de Pernambuquinho, em Sertânia, que morreu aos 74 anos em novembro. “Meu marido estava bonzinho aqui na sala, disse de repente que deu uma agonia na cabeça, que ficou cego e ali mesmo morreu”, conta a viúva, Neuza Ramos, 71, que diz que a luta dele por suas terras acabou acelerando a morte. “Ele ficou em depressão desde que esse processo começou”, completa.

A execução das obras também foi de grande sofrimento. “Toda vez que tinha as implosões na obra ele tirava as vaquinhas pra longe. Andava 1 km. Sem contar que as pedras e escombros matavam a palma que ele plantava. Cada explosão matava ele um pouquinho. Muitas vezes ele tirava as vacas chorando, era muito revoltado com o que fizeram”, conta.

“Minha terra foi cortada ao meio”

Em Monteiro (PB), Maria Aparecida de Souza Pereira, 49, conta que recebeu R$ 13 mil de indenização, em 2014, por uma área às margens da BR-110 onde havia o parque de vaquejada Recanto Verde, localizado no sítio Mulungu. A família, porém, não aceita o valor –que não representaria 20% do preço correto– e procurou a Justiça.

Maria Aparecida Pereira teve um terreno em Monteiro (PB) desapropriado e luta na Justiça por uma indenização maior

“Minha terra foi cortada ao meio, sobrou só uma pequena área para criar os cavalos”, conta a mulher, que é proprietária de um bar às margens da rodovia e ao lado do canal.

A família de Pereira já foi chamada pela Justiça e houve uma audiência, mas o governo não apresentou proposta. “Nós pedimos R$ 100 mil, mas baixamos para R$ 80 mil e, por fim, oferecemos 50 mil, mas eles não sinalizam nada. Estamos aguardando”, diz.

Ela relata que o prejuízo sentimental foi maior do que a questão financeira. Segundo diz, o filho de 33 anos foi o que mais sofreu com a perda das terras. “Ali era o sonho dele, o parque era o que ele mais queria na vida. Ele disse ao engenheiro que podia dar um caminhão com dinheiro a ele que ainda assim preferiria o parque. Hoje não temos mais área”, explica.

“Fomos enganados, fizeram muito medo”

Manoel Messias e Maria Ilza receberam R$ 21 mil de indenização por um terreno de 7 hectares: “O dinheiro não deu nem para construir uma casa nova”, contam

Já o casal Manoel Messias, 50, e Maria Ilza, 51, moradores do sítio Brabo Novo, também em Sertânia, recebeu R$ 21 mil de indenização por um terreno de 7 hectares (cada hectare equivale a 10 mil m²), onde ficava a casa onde viviam e plantações.

“O dinheiro dado não deu nem para construir uma casa nova, tive que vender muitos animais para concluir a parte de dentro, porque a parte de fora e a cisterna eu não fiz ainda”, diz Messias.

“Fizemos essa casa em três vezes, demorou. Na época, não teve negociação nenhuma, vieram aqui, olharam e deram o preço. Fomos enganados, fizeram muito medo. Acabou que aceitamos, mas não devíamos, porque pagaram muito menos do que valia”, completa Ilza.

O casal Genival Gomes dos Santos, 59, e Rosilene Pinheiro, 44, mora no sítio Barreiras desde 2008 e conta que na comunidade Sant’Ana –onde vivem 16 famílias– a água da barragem foi levada pelas obras. “A água que tínhamos, o canal levou. Hoje, temos a construção aqui do nosso lado e não podemos pegar porque proíbem. A situação, para a gente, piorou. A gente espera que logo deem uma solução”, conta Rosilene, que compra por R$ 120 um caminhão-pipa com 8.000 litros de água.

Casas com falhas e cupins

Parte do teto da sede da Associação Vila Produtiva Rural do Sítio Salão desabou logo após a entrega do imóvel aos moradores de Sertânia (PE)

Em Sertânia, a Agrovila Produtiva também tem relato de problemas. No local, moram agricultores que foram atingidos pelas obras, mas não receberam indenização e foram contemplados com casa e terras. 

Alguns moradores dizem que receberam casas com falhas. A própria presidente da Associação Vila Produtiva Rural do Sítio Salão, Elielma Ferreira, explica que a sede da associação está fechada porque parte do teto cedeu. “Há muitas reclamações, as casas aqui todas têm cupim, e elas já vieram com esse problema. Na associação, o telhado afundou”, conta.

Na residência de Ana Paula Porfírio, 38, os problemas estão logo no batente da entrada, onde há diversas rachaduras no chão. Além disso, ela afirma que a casa veio com falta de telhas, o que faz com que os móveis fiquem molhados e inchados. “Já entregaram assim, e não adianta reclamar porque eles não resolvem, dizem que é nossa obrigação fazer manutenção. Mas como é obrigação da gente, pobre, se eles já entregaram assim?”, questiona a moradora, que recebeu a casa no dia 2 de dezembro de 2015.

Ministério diz que realizou estudos para definir valores

Para a construção dos canais, o Ministério da Integração Nacional informou que indenizou 2.553 propriedades. “A equipe do ministério realizou estudos técnicos de acordo com a regularização fundiária de cada local para produzir a tabela base de valores para pagamentos das indenizações. Com a tabela-base, foi produzido um laudo técnico para cada um dos 2.553 terrenos indenizados com informações específicas”, informou.

Segundo o órgão, as demais 848 famílias não proprietárias ou donas de pequenas propriedades de terra foram reassentadas nas Vilas Produtivas Rurais, construídas pelo Ministério da Integração Nacional. Ao todo, o Projeto São Francisco construiu 18 Vilas Produtivas Rurais nos Estados de Pernambuco, Ceará e Paraíba. 

“O investimento do governo foi de R$ 207,5 milhões. As casas têm 99 m², e os locais têm rede de água, esgoto e energia elétrica, além de postos de saúde, escola, espaço de lazer e áreas destinadas ao comércio e à construção de templos religiosos.” 

“Além das infraestruturas, as famílias contam com visitas periódicas dos técnicos do Ministério da Integração Nacional e participam de capacitações e oficinas, com objetivo de garantir a reinserção e a organização socioeconômica das comunidades”, diz o ministério.

Fonte: UOL

Doria quer conceder todos parques de SP à iniciativa privada até o fim do ano

A gestão João Doria (PSDB) pretende repassar a administração dos 107 parques municipais de São Paulo à iniciativa privada até o fim deste ano. O chamamento público para a concessão dos equipamentos, segundo informou o prefeito na manhã deste sábado (25/03), deverá ser aberto entre junho e agosto. O chamamento organizará as concessões em pacotes, que incluirão um parque de grande porte – como o Ibirapuera, na zona sul, ou o Parque do Carmo, na zona leste – e quatro menores.

Doria não deu mais detalhes de como será o processo. “Vamos ter ações combinadas, um parque mais nobre e outros mais afastados. Para que os parques mais ermos, da periferia, sejam adotados e tenham uma boa gestão também”, disse o prefeito na manhã deste sábado, em evento no Ibirapuera. De acordo com Doria, várias empresas já demonstraram interesse em gerir o Ibirapuera, mas “oportunamente” será feito o anúncio do escolhido. “Não é uma cidade vendida, é a cidade melhorada, mais humanizada”, defendeu.

A capital tem 106 parques municipais. Até abril, segundo a Secretaria do Verde e do Meio Ambiente, será inaugurado um novo parque: o do Chuvisco, no Jabaquara, na zona sul. Nos casos dos parques Ibirapuera e do Carmo, Doria também quer conceder os planetários.

Durante o evento, o prefeito foi abordado por representantes de cooperativas, que temem perder o trabalho com as mudanças na administração. Segundo Antonia Cileide de Oliveira de Souza, presidente da Cooperativa dos Vendedores Autônomos do Ibirapuera, o prefeito assegurou que a entidade de ambulantes continuará operando mesmo com as concessões. “Se a mudança é para ser boa, não pode ser de uns e outros não. Tem de ser para todos”, afirmou Antonia.

Doria esteve no Ibirapuera, acompanhado da primeira-dama, Bia, para apresentar a reforma de oito dos 16 banheiros do local, feita com R$ 450 mil pagos por empresas. Segundo ele, a manutenção também não terá custos para a Prefeitura. A conclusão das obras nos banheiros deve ser ocorrer em até 60 dias, quando também devem ser inauguradas novas quadras esportivas no parque, reformadas por empresas. Nos banheiros, 14 grafiteiros pintaram 11 novos murais.

Fonte: Época Negócios

Bulgária vence e deixa Holanda em situação delicada nas Eliminatórias para o Mundial 2018

A Bulgária venceu a Holanda por 2 a 0 neste sábado, no Estádio Nacional Vasil Levski, em Sofia, Bulgária, e ficou mais perto da briga pra vaga na próxima Copa do Mundo.

Os dois gols do time da casa foram marcados pelo atacante Spas Delev, que atua no futebol polonês desde o começo do ano passado.

Agora, a Bulgária foi para os nove pontos, a apenas um da Súecia, que está em segundo na chave e hoje conquistaria vaga na repescagem.

A Holanda, por sua vez, se complicou. Afinal, estacionou nos sete pontos e ficou longe dos concorrentes diretos, na quarta colocação da chave.

A França lidera, com 13, depois de bater Luxemburgo neste sábado.

Na próxima rodada, a Bulgária vai à Bielorrúsia encarar a seleção local, enquanto a Holanda recebe Luxemburgo, em casa.

Fonte: ESPN

STJ garante prisão domiciliar à mulher do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral

Nesta sexta-feira (24), o Superior Tribunal de Justiça (STJ) acolheu recurso da defesa da advogada Adriana Ancelmo, mulher do ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, mantendo a decisão da Justiça Federal no Rio que concedia a ela prisão domiciliar. Segundo o STJ, a decisão da concessão da liminar, será publicada na terça-feira (28).

A ministra Maria Thereza de Assis Moura foi quem avaliou e concedeu à liminar restabelecendo a decisão do juiz federal Marcelo Bretas, sobre o pedido da defesa da ex-primeira dama do Rio de Janeiro.

O processo de soltura da advogada terá início na próxima segunda-feira (27), de acordo com o advogado Alexandre Lopes de Oliveira, que defende Adriana. De acordo com a decisão do magistrado, o juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, o imóvel para o qual Adriana seria levada cumpre pré-requisitos determinados, como não ter linha telefônica e internet.

Além de, o juiz compreender que os filhos menores do casal, de 10 e 14 anos, não poderem ser privados simultaneamente do convívio com os pais, que estão presos. Atualmente os dois menores moram com o irmão, o deputado federal Marco Antônio Cabral, fruto do primeiro casamento de Sérgio Cabral com Susana Neves.

Fonte: Capital News

Moradores de Pernambuco recebem palestras do Projeto São Francisco

Representantes da Comunicação Itinerante do Ministério da Integração Nacional ministraram esta semana palestras informativas para moradores dos municípios de Sertânia e Custódia, em Pernambuco.

A atividade foi realizada em comemoração ao Dia Mundial da Água. Além de mostrar os andamentos das obras finais do Projeto São Francisco, as palestras destacaram a importância deste recurso renovável.

A ação aconteceu em Sertânia na quarta-feira (22), dia oficial da comemoração, e contou com 79 participantes. A equipe abordou principalmente assuntos relacionados ao uso racional da água.

Já em Custódia, os eventos foram realizados ontem (24) em dois locais: na Praça Padre Leão e no Espaço Educacional Descobrir e Criar. Participaram 106 pessoas, das quais 61 eram estudantes.

Da redação do Blog Alvinho Patriota

Operação Lei Seca notifica 42 condutores em Salgueiro

Operação-Lei-SecaEm uma ação conjunta entre as polícias Militar e Rodoviária Federal, contando com apoio dos Guardas de Trânsito, foi realizada em Salgueiro nesta sexta-feira (24) a Operação Lei Seca. Durante as abordagens foram notificados 42 condutores, sendo 37 notificações feitas pelos Guardas Municipais de Trânsito.

Entre as infrações constatadas: dirigir sem Carteira Nacional de Habilitação (CNH); entregar veículo à pessoa inabilitada; cano de escape barulhento; furar o bloqueio policial e conduzir veículo sem conservação.

Atualmente a Diretoria de Trânsito de Salgueiro está sob a responsabilidade de Almir Agente, ex-vereador que não conseguiu se reeleger em 2016. Ele tem o desafio de organizar o tumultuado trânsito da cidade.

Da redação do Blog Alvinho Patriota

Polícia Militar prende jovem natural de Floresta-PE com revólver em Bonito-PE

Policiais militares de folga, lotados na cidade de Bonito-PE, flagraram na manhã deste sábado (25) um jovem de 19 anos armado com um revólver calibre 38, da marca Taurus, com cinco munições intactas naquele município. Segundo o blog O Povo com a Notícia, Arthur Ferraz Santos é natural de Floresta e estava conversando com homens em uma Hillux um pouco antes de ser abordado. Os ocupantes do carro conseguiram fugir.

Ainda de acordo com o referido blog, o jovem estava em uma moto ao lado da caminhonete na rodovia PE-103, entre o Bar da Buchadinha e o Trevo de Guabiraba. O suspeito negou conhecer os ocupantes da Hillux, mas segundo relatos ele estaria planejando assassinar o presidente da Câmara de Vereadores de Floresta juntamente com comparsas. O vereador Beto Souza está participando da eleição da União dos Vereadores de Pernambuco (UVP), em Bonito.

Da redação do Blog Alvinho Patriota

Verdejante-PE comemora 55 anos de Emancipação Política neste sábado

17505255_270085396765882_7311300728195049625_o

Agraciado com um grande volume de chuva na madrugada deste sábado (25), o município de Verdejante-PE está completando hoje 55 anos de Emancipação Política. A prefeitura organizou algumas atividades para comemorar a data ao longo do dia.

Uma das atividades que integra a programação é o Campeonato Municipal de Futsal, iniciado na última quinta-feira (23). As comemorações serão encerradas na noite de amanhã, com show em praça pública de Buscapé e Arreios de Ouro.

Verdejante era distrito de Salgueiro e se tornou município pela Lei n° 3.336 de 31 de dezembro de 1958, mas sua instalação somente ocorreu em 25 de março de 1962, depois de acórdão proferido pelo Supremo Tribunal. A comarca foi solenemente instalada em 3 de junho de 1962.

Da redação do Blog Alvinho Patriota

Prazo de inscrição para o processo seletivo do Hospital Dom Malan e UPAE termina amanhã

Interessados em participar do processo seletivo para formação de cadastro de reserva do Hospital Dom Malan (HDM) e da Unidade de Pronto Atendimento e Atenção Especializada (UPAE), geridos pelo IMIP em Petrolina, devem se apressar para se inscrever, pois as inscrições se encerram neste domingo (26). As vagas são para os níveis de ensino superior, médio, técnico e elementar.

Para participar, o candidato deve primeiro cadastrar e/ou atualizar o currículo no site do IMIP, na guia de CONTATO. Em seguida, acessar a guia TRABALHE CONOSCO, fazer o login com o CPF e senha gerados no cadastro do currículo e clicar no link “CLIQUE AQUI PARA VERIFICAR PROCESSO SELETIVO”, concluindo sua inscrição.

Inicialmente será feita uma triagem curricular e, depois, uma convocação por e-mail para a segunda fase. Os concorrentes de nível técnico e superior precisam estar com a carteira do conselho atualizada e válida.

Da redação do Blog Alvinho Patriota

Verdejante registra 140mm de chuva nesta madrugada

IMG-20170325

O município de Verdejante registrou um grande volume de chuva na madrugada deste sábado (25). Segundo informações, a chuva atingiu um volume total de 140mm e chegou a transbordar um riacho que alagou a passagem molhada do sítio dos Pereiros, na zona norte do município, no acesso para Penaforte-CE.

A chuva começou no início da madrugada em vários municípios da região, incluindo Salgueiro e Serrita. Em Salgueiro choveu durante a madrugada com trovões e raios. A previsão do tempo para hoje, de acordo com o site Clima Tempo, é de sol com aumento de nuvens pela manhã e pancadas de chuva à tarde e à noite.

Da redação do Blog Alvinho Patriota

Prefeitura de Salgueiro divulga nota de esclarecimento sobre remoção de famílias do Novo Horizonte

nota

Depois de mais de 24 horas do cumprimento de um mandado de reintegração da posse, ocorrido na manhã de quarta-feira (22) no conjunto habitacional (CEHAB), no Loteamento Novo Horizonte, em Salgueiro, a prefeitura divulgou nesta sexta-feira (24) uma nota de esclarecimento sobre o fato. Na ocasião foram removidas 28 famílias, atendendo uma ação judicial movida no ano passado. A prefeitura afirma que alugou casas para as famílias que não tinham para onde ir. Veja a nota na íntegra:

NOTA

A Prefeitura Municipal de Salgueiro, por bem da verdade pública em torno do processo de Reintegração de Posse do Loteamento Novo Horizonte, vem informar a todos os seus munícipes que os fatos ocorridos na manhã da última quarta feira (22 do corrente), envolvendo a remoção de 28 famílias das unidades residenciais construídas no referido loteamento, são parte de uma medida judicial que atende a uma ação requerida por esta prefeitura no mês de novembro de 2016.

A Secretaria de Desenvolvimento Social deste município, empenhada no ofício de oferecer assistência aos familiares atingidos pela ação, informa que o Loteamento Novo Horizonte foi construído através do programa “Minha Casa, Minha Vida”, o qual assegura o direito moradia própria para famílias carentes do país.

No caso do loteamento Novo Horizonte, desenvolvido em área urbana da cidade de Salgueiro, convém esclarecer que, antes que as obras do projeto fossem concluídas, algumas unidades residenciais foram invadidas por familiares em condições de risco social, frustrando o sonho dos verdadeiros proprietários que haviam sido contemplados para a posse dos imóveis.

Diante daquela apropriação, a Prefeitura Municipal de Salgueiro, por iniciativa da última gestão, requereu ao Poder Judiciário a reintegração de posse das unidades residenciais. As famílias instaladas naquelas casas, portanto, receberam a notificação judicial no mês de janeiro do corrente ano, com prazo estabelecido para desocupação até o final do mesmo mês, o que não foi cumprido pela maior parte dos ocupantes.

No dia 02 de janeiro último, tão logo assumiu o comando da prefeitura local, o atual gestor deste município tomou conhecimento da notificação e, de imediato, se reuniu com representantes daquelas famílias, em seu próprio gabinete, para esclarecer os fatos envolvendo aspectos da reintegração de posse, quando foi acordado que haveria a desocupação dentro do prazo estabelecido pela Justiça.

Naquela oportunidade, a atual gestão esclareceu às famílias, e agora reitera para toda a sociedade, que a Prefeitura Municipal fez apenas a doação do terreno para o loteamento, mas trata-se de um programa do governo estadual em parceria com o BIC Banco. Por outro lado, a gestão anterior protocolou, junto à Justiça, o pedido de reintegração de posse no mês de novembro do ano que se passou.

Finalmente, em relação à presença da polícia no local para a remoção das famílias, a Prefeitura Municipal de Salgueiro informa que colocou, em caráter de assistência na referida data, a sua equipe de assistência social para fazer o atendimento humanizado das famílias, disponibilizando profissionais em psicologia, assistência social e enfermagem, além de auxílio estrutural para eventuais providências de deslocamento.

As Secretarias de Serviços Públicos e de Desenvolvimento Social solicitaram, junto à pasta de Cultura e Esportes do município, a disponibilização de salas no Ginásio Poliesportivo para acomodação temporária das famílias remanejadas das casas – incluindo o fornecimento de alimentação, banheiros, água e demais provimentos, ao tempo em que operava com outras diligências para a locação de aluguéis sociais.

Por volta das 20h do dia 23 de março, no dia seguinte à ação de reintegração do Loteamento Novo Horizonte, todas as famílias já estavam atendidas e devidamente realocadas, inclusive aquelas que estiveram alojadas no Ginásio Poliesportivo do município.

A Prefeitura Municipal agradece a compreensão de todos pelo movimento ordeiro e pacífico, reafirmando o seu compromisso com a assistência social integral e o respeito à verdade, à Justiça e à propriedade legítima dos cidadãos e cidadãs salgueirenses.

Assessoria da Prefeitura de Salgueiro

Melhoramento genético é destaque da programação de seminário de cebola em Juazeiro-BA

De 26 a 28 de abril o Complexo Multieventos da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), em Juazeiro-BA, sediará o 29° Seminário Nacional de Cebola e 20° Seminário de Cebola do Mercosul. Serão tratados temas como melhoramento genético, produção sustentável, irrigação por gotejamento e tecnologia para alto rendimento da cebola.

Com a presença de representantes de países como Argentina, Chile e Uruguai e de estados como São Paulo, Santa Catarina, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Norte, o Seminário começa às 9h do dia 26 de abril com abertura oficial. Um pouco depois, às 11h, o catarinense Daniel Schmitt apresenta a palestra sobre o “Mercado de Cebola do Mercosul”. À tarde, às 14h, o palestrante Valter Rodrigues vai falar sobre o “Melhoramento genético da Cebola na Embrapa”.

Ainda no primeiro dia de seminário, o público poderá conferir palestras sobre “Nutrição eficiente para altas produtividades”, que começa às 15h; o “Cultivo de cebola por semeadura direta”, às 16h20; e a “Produção sustentável de cebola”, a partir das 17h. Para terminar, às 17h45, os visitantes participam de uma assembleia com o presidente da Associação Nacional dos Produtores de Cebola (ANACE), Antônio Carlos Pagano.

Na quinta (27) e sexta-feira (28), a programação continua com debates, discussões e palestras. A coordenação preparou para o último dia uma visita de campo à área do Projeto Salite, em Juazeiro, às 8h, onde estrangeiros e especialistas vão tomar conhecimento das atividades e projetos desenvolvidos na região. Maiores informações do evento podem ser obtidas pelo número (87) 3862-1892.

Da redação do Blog Alvinho Patriota

Artigo do Leitor: E se a operação “Carne Fraca” da Polícia Federal fosse em Petrolina

IMG-20170324-WA0007O servidor público e Bacharel em Direito, Alex Sidney, leitor do Blog, aponta neste artigo, porque contesta os que defendem a reabertura do matadouro público de Petrolina. Ele faz questão de deixar claro no texto, justificando cada argumento de sua posição contrária a essa questão que vem sendo debatida na cidade já há alguns meses. Confira:

Petrolina é uma cidade encravada no sertão pernambucano, conhecida pela robustez econômica, dinamismo e pioneirismo. Contudo, como tudo na vida, tem fragilidades típicas das cidades Brasileiras, algumas correlacionadas às metrópoles, como a escalada da violência e desordenamento da ocupação urbana e outras comuns às pequenas cidades. É sobre uma dessas fragilidades que vamos nos ater nessas poucas linhas: A qualidade e origem da carne consumida na cidade.

Contrariando seu histórico de vanguardismo, por décadas a Município manteve funcionando um abatedouro público às margens do Velho Chico, sem a mínima condição de higiene, que exalava por muitos bairros da cidade um forte odor característico de carne apodrecida. Esse odor causava uma grande dúvida aos munícipes, se era produzido por um curtume ou pelo matadouro localizado na mesma região. O tempo passou, o matadouro foi fechado pelo Governo Júlio Lóssio e a questão foi resolvida: sim, àquele cheiro de carniça que torturava vários bairros vizinhos e universidades próximas eram provenientes do Matadouro mantido pelo poder público municipal.

Mas a poluição do ar não era o único problema do matadouro público, vez que as suas instalações serviam para um produtivo criadouro de urubus, moscas e outros animais não desejáveis em locais que se prestam a produzir os alimentos que consumimos. Além dessas mazelas, a vizinhança mais próxima era obrigada a conviver com os ritos macabros dos aboios dos algozes levando os animais para o abate e o grito agonizante das vítimas, que sucumbiam em um abate desumanizado. O Velho Chico, vizinho mais antigo, também reclamava do derrame em suas águas dos resíduos do abate.

Apesar dos absurdos acima narrados, a vigilância sanitária, órgão subordinado ao município, logicamente, jamais interditou o matadouro de seu patrão. A agência sempre se mostrou eficiente contra empresas privadas ou pequenos produtores de doce de leite e afins. Da mesma forma, outros órgãos de fiscalização de mostraram igualmente ineficientes em fechar o matadouro público, monumento medieval do atraso e da falta de sanidade da carne consumida em Petrolina.

Passaram-se os governos e finalmente a gestão Lóssio tomou uma medida ao mesmo tempo barata, inteligente e republicana. Fechou o matadouro e encaminhou o abate de animais para vizinha cidade de Juazeiro/BA, dotada de um frigorífico industrial com Selo de Inspeção Federal. Com uma só medida melhorou a qualidade da carne consumida na região, economizou para o município os altos custos com a manutenção do matadouro público, acabou com o conflito de interesse da vigilância sanitária municipal fiscalizar um equipamento do próprio município. Os apreciadores de carnes saudáveis, o ar, o velho chico e os vizinhos do antigo matadouro público, agradeceram.

Mas alguém reclamou. Nada é bom para todos, e um grupo de marchantes, capitaneado por alguns vereadores, fizeram dessa acertada medida palanque eleitoral e propuseram o absurdo, reabrir o matadouro público.

Quais os argumentos –  1. A carne de Petrolina não pode ser abatida em Juazeiro; 2. É mais caro abater no frigorífico certificado; 3. Pais de família ficarão sem emprego; 4. Aumentou o abate clandestino.

Pois bem, vamos analisar os argumentos:

1.        Por que a carne não pode ser abatida em Juazeiro? Melhor uma carne certificada de lá ou de um matadouro medieval de Petrolina. Ocorre que para se manter um frigorifico industrial certificado se faz necessário demanda, e se Petrolina sozinha contiver essa demanda, surgirão empresas interessadas em instalar-se em Petrolina. Enquanto isso, tirando o bairrismo fora de moda, nada impede que as cidades compartilhem os serviços, pois é melhor uma das cidades ter um aeroporto de ponta que as duas contarem com portos fluviais meia boca. Melhor um frigorifico certificado em Juazeiro que as duas cidades com matadouros medievais;

2.        De fato, é mais caro abater em um frigorífico certificado, mas acredito que ninguém em seu juízo perfeito prefira pagar alguns centavos a menos, por quilo, para ter uma carne de origem duvidosa;

3.        Os empregos como magarefe em um matadouro medieval como o de Petrolina têm que acabar, e os trabalhadores devem se reinventar na mesma cadeia produtiva ou em outra, assim como a tecnologia fez e fará em vários outros setores. Não dá para frear o avanço tecnológico em nome de um pequeno grupo que se recusa a evoluir.

4.        O combate ao abate clandestino é função e responsabilidade dos órgãos fiscalizadores, não se podendo reabrir um abatedouro com condições piores que os abates clandestinos para combater a prática ilegal. Em suma, o abate clandestino é ilegal, mas o abate no matadouro de Petrolina era ilegal vez que nunca atendeu as rígidas exigências sanitárias do Ministério da Agricultura (além de poluir o ar e ter sua criação de urubus e moscas), e imoral porque o poder público municipal bancou com nossos recursos a ocorrência de todos os fatos denunciados nesse pequeno artigo.

Por fim, conclamo o Prefeito Miguel Coelho à razão, para que veja a política para o bem de todos e não de um pequeno grupo e que se atenha em fazer a cidade avançar e não retroceder em um ponto tão importante. Antes de tomar decisão analise as seguintes questões:

O município de Petrolina vai dar licença ambiental de operação para o matadouro voltar a funcionar?

Vai ter estudo de impacto de vizinhança?

A Vigilância Sanitária Municipal/Estadual e Federal vão atestar inicialmente e depois regularmente a qualidade dos abates?

O matadouro vai ter Selo de Inspeção Federal?

O Ministério Público Federal vai aceitar a reabertura do equipamento em Área de Preservação Permanente?

Qual vai ser o custo para os cofres do município para reinstalação do matadouro? E o custo mensal para o município da sua operacionalização?

Dizem que essa medida é provisória, que o município pretende fazer um matadouro em outro local. Gastar esse valor de forma precária e provisória no antigo atende os princípios constitucionais de moralidade e eficiência, ao anseio dos eleitores que seus representantes tratem com zelo pelos recursos públicos?

Aguardamos sinceramente uma honesta reavaliação da decisão. (Alex Sidney – Servidor Público, bacharel em administração e Direito)

Fonte: Blog de Carlos Brito