Plantão Covif-19: Lista dos serviços essenciais conforme Decreto Presidencial

Atuação Parlamentar (162)

027

029

Mais uma vez vimos solicitar do Poder Executivo de Salgueiro, providências no sentido de pavimentar o piso do canal, trecho compreendido entre a ponte da Rua Joaquim Sampaio até o final, nas proximidades do estádio de futebol, para possibilitar a passagem das águas pluviais – atualmente ainda esgotos a céu aberto -, evitando o barramento das águas e os problemas decorrentes, nocivos à saúde pública.

Por Alvinho Patriota – Vereador PV

2 comentários sobre “Atuação Parlamentar (162)

  1. Péricles Tavares

    O investimento não deve ser apenas na coleta e afastamento das águas servidas pela população, se faz necessário o tratamento adequado em estações, só assim poderemos confiar na questão do saneamento.
    Afastar águas servidas é algo do passado, haja visto que a ocupação humana a cada dia aumenta.

  2. machado freire

    Esgoto a céu aberto -seja nos EEUU, na China ou no Brasil continua a ser um grande risco à saúde de qualquer mortal, em menior ou menor grau de perigo, dependendo, inclusive, da extensão (literal da palavra) que ele ocupa em sua área espacial.

    É diferente de um rio ou um riacho perene que, normalmente, contém água potável, da melhor qualidade que só faz b em á saúde. O esgoto parado e a céu aberto é uma desgraça e entra em nosso organismo, primeiro, pelo nariz e agride a nossa visão, causando um choque à nossa consciência de cidadão que existe para ter uma vida saudável, coletivamente.

    Então, poder-se-ia dizer que o esgoto (coitado dele) é um elemento nocivo à saúde da coletividade e o muito que for gasto para eliminá-lo é pouco, dada a importância da nossa vida em sociedade.
    O que se gasta com doença nos hospitais e farmácias deste país é algo que choca a nossa capacidade de pensar.
    Por que isso não é evitado pelos organismos competentes, em todos os níveis?
    A sociedade precisa interagir (e participar como agente e não expectator) de tudo o que acontece em um município.
    Tudo depende de uma sociedade civilizada, corajosa, altaneira, participativa e consciente.
    Todos devem colaborar e participar de tudo que diz respeito ao bem estar social da sociedade.

    Isto é uma coisa básica, que deve ser comentada nos bares, nas escolas, nas reuniões de religiosos, em casa e em todo o lugar.