Vida FM Salgueiro FM

Top 10: Notícias mais acessadas de 28/10/2019 a 01/10/2019

1 – Andarilho envolvido em polêmica em Salgueiro passa por tratamento na ala psiquiátrica do Hospital Regional Inácio de Sá

2 – Vaqueiro morre afogado no açude do DNOCS, na zona rural de Salgueiro

3 – Incêndio consome vegetação e revolta moradores entre os municípios de São José do Belmonte, Mirandiba e Verdejante

4 – Prefeitura de Salgueiro lança Seleção Pública Simplificada para contratação de diversos profissionais

5 – Quatro vagas de emprego estão em aberto na Agência do Trabalho de Salgueiro

6 – ONG atualiza “Ranking dos Prefeitos” e rebaixa prefeita de Terra Nova-PE para a 31ª colocação

7 – Câmara de Vereadores de Cabrobó divulga edital de concurso público com quatro vagas

8 – Agência do Trabalho de Salgueiro dispõe de vaga com salário de R$ 1.569,35

9 – Assaltantes roubam R$ 800 e cerca de 60 aparelhos celulares das Lojas Americanas

10 – Homem ameaça garota de 18 anos no Residencial Santo Antônio após ela recusar dinheiro por sexo

Moro diz que PF vai investigar morte de líder indígena no Maranhão

A Polícia Federal vai investigar o assassinato do líder indígena Paulo Paulino Guajajara na Terra Indígena de Araribóia, no Maranhão. Paulino, também conhecido como Kwahu Tenetehar, foi morto com um tiro no rosto nessa sexta-feira (1º) em confronto com madeireiros na região de Bom Jesus das Selvas, dentro da reserva indígena.

“A Polícia federal irá apurar o assassinato do líder indígena Paulo Paulino Guajajara na terra indígena de Arariboia, no Maranhão. Não pouparemos esforços para levar os responsáveis por este crime grave à Justiça.”, afirmou neste sábado (2) o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro.

A morte do líder indígena provocou manifestações de organizações não governamentais como o Greenpeace e de lideranças como Sônia Guajajara, coordenadora da Apib (Articulação dos Povos Indígenas do Brasil).

“Repudiamos toda a violência gerada pela incapacidade do Estado em cumprir seu dever de proteger este e todos os territórios indígenas do Brasil e exigimos que sejam tomadas imediatas ações para evitar a ocorrência de mais conflitos e mais morte na região”, diz nota divulgada pelo Greenpeace.

A líder Sônia Guajajara, ex-candidata a vice-presidência da República pelo PSOL, comunicou a morte de Paulino no final da noite de sexta-feira e pediu um basta ao “genocídio institucionalizado”. “Parem de autorizar o derramamento de sangue de nosso povo”, escreveu Sônia nas redes sociais.

Fonte: Correio Braziliense

Mais de meio milhão de candidatos do Enem 2019 não sabem onde farão as provas neste domingo

Faltando poucas horas para o fechamento dos portões do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2019), mais de meio milhão de estudantes inscritos na prova ainda não sabiam para onde devem ir na hora de realizar o exame neste domingo (3). Segundo um balanço divulgado ao G1 pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), às 17h30 deste sábado (2) o sistema indicava que 4.536.633 candidatos já tinham acessado seu local de provas, o que significa que mais de 557 mil deles (ou 11%) ainda não fizeram o mesmo.

As provas começam às 13h (horário de Brasília) deste domingo (3). Quem chegar depois do fechamento dos portões fica automaticamente eliminado do Enem. Acesse a Página do Participante do Inep para ver seu local de provas.

Apesar do alto número de candidatos nessa situação, o Inep ressalta que a edição deste ano é a que tem a maior porcentagem de participantes já conscientes de seu local de provas desde 2016: na antevéspera da prova, na sexta, 86% dos inscritos já tinham acessado o endereço para onde irão neste domingo.

Fonte: G1

Navio grego nega envolvimento com manchas de óleo no Nordeste: ‘Nenhuma prova’

O navio grego Bouboulina , principal suspeito do vazamento de óleo no Nordeste brasileiro, chegou ao seu destino “sem registrar nenhum escape”, afirmou a empresa responsável pela embarcação.

“O navio chegou em seu destino sem ter problemas e descarregou toda sua carga sem registrar nenhum escape”, afirmou a Delta Tankers LTD em comunicado.

“Não há nenhuma prova de que o barco parou, realizou nenhum tipo de operação STS (‘ship to ship’, transferência de combustível de barco para barco), sofrera algum escape, freara ou desviara de sua rota, da Venezuela até Melaka, na Malásia”, informou a empresa.

A Delta Tankers, que tem sede em Atenas, na Grécia, assegurou ter levado a cabo “uma investigação a fundo do material proveniente das câmeras e sensores que todos (nossos) navios são equipados como parte de (nossa) política de segurança e respeito ao meio ambiente”.

A empresa detalhou que o Bouboulina zarpou da Venezuela com sua carga no dia 19 de julho, “dirigiu-se diretamente, sem nenhuma parada em qualquer outra parte, até Melaka, na Malásia, onde descarregou sua carga total sem nenhuma perda”.

As autoridades gregas haviam explicado à AFP anteriormente que o navio era um dos cinco suspeitos de serem os responsáveis pela enorme mancha negra que apareceu ao longo de mais de 2.000 quilômetros da costa nordestina do Brasil desde o fim de agosto.

Um porta-voz do serviço costeiro grego, que tem competências em matéria de navegação comercial, explicou à AFP que “a investigação levada a cabo no Brasil demonstrou que cinco barcos, de outros países, são suspeitos, inclusive um grego”.

Fonte: O Globo

Bolsonaro diz que pegou gravação da portaria do condomínio onde tem casa no Rio ‘antes que fosse adulterada’

O presidente Jair Bolsonaro afirmou neste sábado (2) que pegou a gravação das ligações da portaria do Condomínio Vivendas da Barra, no Rio de Janeiro, onde tem uma casa, para que não fossem adulteradas. O presidente falou com jornalistas sobre o assunto durante visita a concessionária em Brasília, onde ele comprou uma motocicleta.

Reportagem do Jornal Nacional mostrou na terça-feira (29) que um porteiro do condomínio contou à polícia que, horas antes do assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista dela, Anderson Gomes, o ex-policial militar Élcio de Queiroz, suspeito de participação no crime, esteve no local e disse que iria à casa 58, casa que pertence ao presidente, e que o “seu Jair” atendeu ao interfone e autorizou a entrada.

Queiroz, entretanto, seguiu para a casa de Ronnie Lessa, outro suspeito do assassinato, no mesmo condomínio. Naquele horário, o então deputado Jair Bolsonaro estava em Brasília e participou de votações na Câmara no mesmo dia.

“Nós pegamos, antes que fosse adulterada, ou tentasse adulterar, pegamos toda a memória da secretária eletrônica que é guardada há mais de ano. A voz não é a minha”, declarou Bolsonaro.

Neste sábado (2), o presidente voltou a dizer que estava em Brasília e não no Rio de Janeiro no dia em que o ex-policial militar Élcio de Queiroz esteve no Condomínio Vivendas da Barra.

Fonte: G1